Coprolalia é a tendência involuntária de proferir palavras obscenas ou fazer comentários geralmente considerados socialmente depreciativos e, portanto, inadequados. Coprolalia pode fazer referência a excremento, genitais ou atos sexuais.

Coprolalia é uma característica rara de pessoas afetadas pela síndrome de Tourette e pela síndrome de Lesch-Nyhan. Coprolalia é um termo emprestado do idioma grego (ou κόπρος) que significa "fezes" (dejetos fecais) e λαλία, que significa "tagarelas, conversa sem sentido". Coprolalia comporta todas as palavras e frases que são consideradas tabus sociais ou que são tidas como inaceitáveis fora de certos contextos. O termo coprolalia não é utilizado para descrever xingamentos contextualizados. Coprolalia geralmente é expressada fora de contexto social e emocional. A cadência, o tom e o nível da voz podem ser mais diferentes do que ocorre normalmente na pessoa afetada por essa condição.

A verbalização de palavras tidas por obscenas em grande maioria dos casos tem a ver com o contexto psìquicoemocional a que o indivíduo acometido pelo distúrbio possa estar inserido.

Em certos casos a pessoa com coprolalia consegue repetir as palavras características de sua condição em sua mente. No entanto, essas subvocalizações podem ser extremamente angustiantes.

Tipologia editar

Existem outros dois termos raros paralelamente relacionados à coprolalia e que também têm sua origem no idioma grego clássico:

  1. Copropraxia - "copro" (fezes) e "praxia" (ação), que se traduz em atos descontrolados de fazer gestos obscenos ou tidos socialmente como proibidos.
  2. Coprografia - "copro" (fezes) e "grafia" (escrever ou desenhar) refere-se à obsessão de escrever ou desenhar em papel, muros ou paredes, etc... palavrões ou desenhos obscenos.

Referências

  Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.