Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Coris (desambiguação).


Como ler uma infocaixa de taxonomiaCoris julis
peixe-rei
Coris julis (fêmea).
Coris julis (fêmea).
Coris julis (macho secundário, Mediterrâneo).
Coris julis (macho secundário, Mediterrâneo).
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Perciformes
Família: Labridae
Género: Coris
Espécie: C. julis
Nome binomial
Coris julis
(Linnaeus, 1758)
Sinónimos
Ver texto.
Macho da fase secundária com dois pequenos machos da fase inicial em fundo (Croácia, população mediterrânica).
Coris julis (fase masculina).

Coris julis (Lineu, 1758), conhecido pelo nome comum de peixe-rei, é um pequeno peixe multicolor actinoperígio da família Labridae, comum nas águas costeiras do Mediterrâneo, da costa norte-africana do Atlântico e das ilhas da Macaronésia. Embora menos comum, ocorre na costa ocidental europeia desde a Suécia à Península Ibérica (embora não se conheça a existência nas Ilhas Britânicas).[2] Prefere as zonas costeiras rochosas, entre a superfície e os 120 m de profundidade.

DescriçãoEditar

Os adultos de C.julis são geralmente solitários, raramente ocorrendo em cardumes. Alimenta-se de algas, anfípodes, copépodes, ouriços do mar, poliquetas, camarões pequenos e gastrópodes.[2]

Como muitos outros membros da família Labridae, C. julis é uma espécie que apresenta dicogamia que se traduz em hermafroditismo sequencial. Na fase inicial (ou primária), os indivíduos podem ser machos ou fêmeas, podendo ambos os géneros evoluir para uma fase secundária, sempre masculina, caracterizada por maior corpulência e coloração corporal diferenciada.[3] Quando atingem um comprimento corporal de 18 cm, todos os indivíduos são machos na fase secundária,[2] sendo o comprimento máximo em geral inferior a 25 cm.

As fases de maturação sexual apresentam marcadas diferenças em coloração e aparência geral. Na população do Mediterrâneo, os machos da fase secundária são verdes, azuis ou acastanhados, com a face ventral esbranquiçada, uma mancha azul-escura sobre a barbatana ventral e uma banda alaranjada brilhante na parte central das faces laterais. Na mesma população, os machos e fêmeas na fase primária apresentam lados castanhos ou amarelados e face ventral branca.[4]

As populações do Atlântico diferem em coloração e genética da população do Mediterrâneo, mas estão presentemente incluídas numa única espécie.[1][3] Em caso de separação, o binome Coris festiva (presentemte considerado como sinónimo de C. julis) está disponível para a população do Atlântico.

Distribuição e habitatEditar

A espécie é comum nas águas costeiras do Mediterrâneo, da costa norte-africana do Atlântico e das ilhas da Macaronésia. Embora menos comum, tem uma distribuição natural alargada na margem nordeste do Atlântico, ocorrendo na costa ocidental europeia desde a Suécia à Península Ibérica (embora não se conheça a sua existência nas Ilhas Britânicas).[2] Alguns registos desta espécie a sul do Senegal e de Cabo Verde são provavelmente atribuíveis à espécie Coris atlantica, morfologicamente muito similar.[2]

A espécie prefere habitats costeiros rochosos ou ricos em prados marinhos. Ocorre geralmente a profundidades entre os 0 e os 60 m, mas é frequentemente encontrado até aos 120 m de profundidade.[2]

SinónimosEditar

Os seguintes nomes específicos são considerados sinónimos juniores de C. julis:[2]

  • Labrus julis Linnaeus, 1758
  • Julis julis (Linnaeus, 1758)
  • Labrus paroticus Linnaeus, 1758
  • Labrus perdica Forsskål, 1775
  • Labrus infuscus Walbaum, 1792
  • Labrus subfuscus Bloch & J. G. Schneider, 1801
  • Labrus keslik Lacépède, 1801
  • Labrus cettii Rafinesque, 1810
  • Labrus giofredi A. Risso, 1810
  • Julis mediterranea A. Risso, 1827
  • Julis speciosa A. Risso, 1827
  • Coris speciosa (A. Risso, 1827)
  • Julis vulgaris J. Fleming, 1828
  • Julis melanura R. T. Lowe, 1839
  • Julis festiva Valenciennes, 1839
  • Coris festiva (Valenciennes, 1839)
  • Julis vulgaris Valenciennes, 1839
  • Coris taeniatus Steindachner, 1863
  • Julis azorensis Fowler, 1919

Notas

  1. a b Pollard, D. & Afonso, P. 2010. Coris julis. In: IUCN 2013. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2013.1. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 06 November 2013.
  2. a b c d e f g «FishBase: {{{2}}}». Consultado em {{{3}}}  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. a b Aurelle, D., Guillemaud, T., Afonso, P., Morato, T., Wirtz, P., Santos, R.S.S., and Cancela, M.L. (2003). Genetic study of Coris julis (Osteichthyes, Perciformes, Labridae) evolutionary history and dispersal abilities. Comptes Rendus Biologies 326(8): 771-785.
  4. Egidio Patrick Louisy Trainito, ed. (2006). Guida all'identificazione dei pesci marini d'Europa e del Mediterraneo. Milan: Il Castello. ISBN 88-8039-472-X 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Coris julis