Crimes do Coração (peça teatral)

Peça teatral de Beth Henley
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme, veja Crimes do Coração (filme).

Crimes do Coração (título original Crimes of the Heart) é uma peça teatral de 1978, uma comédia dramática em dois atos da dramaturga americana Beth Henley. A obra é considerada por muitos sua obra-prima, e Henley recebeu, em 1981, o Prêmio Pulitzer de dramaturgia por ela.[2]

Crimes do Coração
Benedicta Boccoli, Paola Bonesi e Fulvia Lorenzetti durante a rapresentação de Crimini del Cuore, Teatro São Bábilas[1], de Milão, 1 de maio 2015.
Autoria Beth Henley
Personagens - Babe, Lenny e Meg (irmãs)
- Barnette Lloyd (prima)
- Doc Porter (ex namorado de Meg)
- Chick Boyle (advogado que defende Babe)
Dados da estreia 9 de dezembro de 1980
Local da estreia Manhattan Theater Club
Nova York, Estados Unidos
Idioma original Inglês americano
Assunto Autobiográfico
Gênero Humor negro
Cenário Hazlehurst, casa de Lenny
Perfil IBDB

A peça, cujo título original era Crimes de paixão (Crimes of Passion), foi inspirada pelo relacionamento que Beth Henley tinha com suas irmãs. As críticas do Village Voice e do Time não foram mais que moderadamente positivas. É só a partir de 1980 que a peça começa a ter sucesso com a Companhia Manhattan Theatre Club.[3]

Desta peça foi tirado também o filme homónimo em 1986.

SinopseEditar

A peça é ambientada em Hazlehurst no Mississippi, onde vive Lenny, uma mulher que cuida do velho avô doente, rico e despótico.

Está quase isolando-se do mundo, quando um dia voltam na casa dela as duas irmãs: Babe, de vida sentimental como um furacão (atirou no marido violento, por isso arrisca ser internada num manicômio e agora está apaixonada por um rapaz de 15 anos); e Meg, que tentou a carreira de cantora sem muito sucesso.

Na peça aparecem também Barnette, prima das três irmãs, que tem um jeito e comportamento muito diferente delas; Doc, o ex-namorado de Meg, que reaproxima-se dela como grande amigo; e Chick, advogado defensor de Babe na causa de tentado homicídio.

 
Benedicta Boccoli (Babe) e seu saxófono, durante a rapresentação de Crimini del Cuore, Teatro São Bábilas[4], de Milão, 1 de maio 2015

.

A peça põe em evidência mil lembranças tristes e felizes e é ocasião para as três irmãs reunirem-se como nunca.

HonrariasEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.