Humor negro

O humor negro ou humor ácido é um subgênero do humor que utiliza temas mórbidos, sérios ou tabus, de forma politicamente incorreta,[1] com o intuito principal de produzir humor.[2][3][4][5] Ele também pode ser empregado para chocar, causar desconforto e provocar reflexões sérias sobre questões que normalmente são difíceis de abordar. Entre os temas retratados pelo humor negro estão: morte, discriminação, doenças, estupro, guerras, tragédias, entre outros.[6] [7]

O termo foi cunhado em 1935 por André Breton, teorista do surrealismo, para se referir à obra de Jonathan Swift (considerado por Breton como sendo o precursor do estilo). No entanto, críticos literários identificam a presença do humor negro em obras ainda mais antiga, como nas de Aristófanes.[8]

LiteraturaEditar

Na literatura, o uso de humor negro pode ser notado, por exemplo, nos romances e contos de Chuck Palahniuk,[9] como Clube da Luta[10] e O Sobrevivente.[11] Algum sarcasmo também apresenta o movimento realista na descrição da alienação e dos vícios humanos, incluindo Machado de Assis, que normalmente escrevia em tom irônico. O sarcasmo também foi usado por muito dos filósofos mais iconoclastas, como é o caso do alemão Nietzsche. Outros exemplos são O Visconde Partido ao Meio, de Italo Calvino, O Segredo das Minas de Prata, de José de Alencar, assim como os romances de Kurt Vonnegut, que utiliza algumas piadas sobre morte, guerra e pobreza em seus livros como Matadouro 5 e A Felicidade Rosewater, utilizando muito sarcasmo e ironia.[carece de fontes?]

FilmesEditar

Como exemplos de filmes contendo elementos de humor negro, podem ser citados:[12] Matadores de Velhinhas, Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love The Bomb (1964), Mash (1970), O Rei da Comédia, Família Addams, The Cottage, Seed of Chucky, Gigolô por Acidente, Todo Mundo em Pânico, Laranja Mecânica, Pulp Fiction, Gremlins, Deadpool e Parasita (2019).

AnimaçõesEditar

Animações como Fudêncio e Seus Amigos, American Dad,[13] Family Guy,[14] Mr. Pickles, Monkey Dust,[15] Drawn Together, Moral Orel,[16] Happy Tree Friends, Invader Zim,[17] South Park[18] e Rick and Morty se valem do humor negro. Mesmo não sendo tão forte como os anteriores Apenas um Show também pode ser considerado deste gênero, pois muitas vezes tenta provocar risadas com a dor dos personagens.[carece de fontes?]

MúsicaEditar

Há diversos grupos musicais que se baseiam no humor negro para criar suas letras, os quais por vezes acabam tornando-se fenômenos na rede, onde há menos bloqueio da mídia. Como exemplos, no Brasil, pode-se citar Rogério Skylab, que aborda abertamente temas tidos como anti-higiênicos ou anti-éticos em geral, e a U.D.R., uma dupla de Belo Horizonte, que aborda temas como anticristianismo, homoerotismo, sadomasoquismo e abuso de drogas.[carece de fontes?]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Humor». Dicio. Consultado em 27 de outubro de 2019 
  2. Bloom, Harold; Hobby, Blake (2010). Dark Humor (em inglês). [S.l.]: Infobase Publishing. ISBN 9781438131023 
  3. Ferreira, Aurélio Buarque de Holanda (1999). Novo Aurélio século XXI: o dicionário da língua portuguesa 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova fronteira. p. 1065. ISBN 85-209-1010-6 
  4. Brandão, Décio Alves (2014). Dicionário auxiliar de palavras cruzadas 2ª ed. Torrinha: Clube de autores. p. 133. ISBN 978-85-910328-0-8 
  5. Kobs (2012). Interpretação de textos para concursos. Curitiba: IESDE. p. Verônica Daniel. 150 páginas. ISBN 978-85-387-3008-8 
  6. Ribeiro, M. M. C (Outubro de 2008). «Do trágico ao drama, salve-se pelo humor!» (PDF). Salvador. Estudos de psicanálise (31): 110. ISSN 0100-3437 
  7. Borba, Francisco S. (2004). Dicionário UNESP de português contemporâneo. São Paulo: UNESP. p. 726. ISBN 85-7139-576-4 
  8. Bloom, Harold; Hobby, Blake (2010). Dark Humor (em inglês). [S.l.]: Infobase Publishing 
  9. Keesey, Douglas; Wagner-Martin, Linda (2016). Understanding Chuck Palahniuk (em English). [S.l.]: University of South Carolina Press 
  10. «Fight Club: A Cult Movie at 20» (em inglês). 1 de março de 2019 
  11. «Fiction Book Review: Survivor by Chuck Palahniuk, Author W. W. Norton & Company $23.95 (289p) ISBN 978-0-393-04702-8» (em inglês) 
  12. «Category:Black comedy films by decade». Wikipedia (em inglês). 2 de fevereiro de 2019 
  13. «American Dad! Vs. Family Guy: Which Seth MacFarlane Show Is Better?». 22 de fevereiro de 2020 
  14. «American Dad! Vs. Family Guy: Which Seth MacFarlane Show Is Better?». 22 de fevereiro de 2020 
  15. Ellis-Petersen, Hannah (16 de fevereiro de 2016). «Credits roll on-air for the final time as BBC3 becomes online only». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  16. Caffier, Justin (24 de setembro de 2018). «Moral Orel Paved the Way for the Depressing Cartoons of Today» (em inglês) 
  17. Grant, Stacey. «About That Time Invader Zim Harvested Children's Organs» (em inglês) 
  18. «South Park and the Dark Comedy of Our Deepest Fears» (em inglês). 31 de janeiro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre entretenimento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.