Tuia-holandesa

Árvore conífera utilizada em paisagismo e muito presente nas decorações de Natal brasileiras

Tuia-holandesa, tuia-limão ou goldcrest é uma árvore conífera de pequeno porte com coloração de suas folhas variando entre verde-limão e dourado.[1][2] Apreciada em decorrência do aroma cítrico emitido por sua folhagem, é amplamente utilizada como planta decorativa em vasos e jardins.[2]

Como ler uma infocaixa de taxonomiaTuia-holandesa
Tuias-holandesas plantadas em vasos
Tuias-holandesas plantadas em vasos
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pinophyta
Classe: Pinopsida
Ordem: Pinales
Família: Cupressaceae
Género: Cupressus
Espécie: C. macrocarpa var. goldcrest
Nome binomial
Cupressus macrocarpa
Hartw. ex George Gordon (botánico)

Por tolerar bem o plantio em vasos e não ser muito exigente quanto ao tipo de solo, é um vegetal bastante demandado para o paisagismo.[2] Contudo os vasos devem ser mantidos em locais ao alcance do Sol, pois estas plantas não toleram a ausência de luminosidade por longos períodos.[2]

Nomenclatura popularEditar

Embora tenha a palavra holandesa em seu nome, na verdade esta tuia foi desenvolvida na Inglaterra[3], tendo como origem espécimes de um pinheiro californiano.[4] A denominação tuia-holandesa tem origem no fato de que um grupo de agricultores holandeses foi o responsável pela introdução e início da comercialização dessa espécie em território brasileiro.[5][6]

A denominação tuia-limão é decorrente do agradável odor emitido pelas folhas deste pinheiro. Um aroma similar ao do limão-siciliano é emitido quando se esfrega as mãos entre suas folhas.[7]  

Já o nome Goldcrest tem origem na denominação dada em inglês para a variedade deste pinheiro.[8][9]

CaracterísticasEditar

As tuias-holandesas consistem, na verdade, em uma cultivar da cipreste Cupressus macrocarpa, a qual se apresenta muito distinta da planta originária, com porte mais compacto, odor mais marcante e folhas mais claras.[10]

Esta tuia apresenta um odor cítrico característico, o qual é mais intensamente emanado por suas folhas quando manuseadas[11]. Este aroma está relacionado à presença de uma substância química denominada tuiona, a qual é produzida pela planta e armazenada em suas folhas.[12]

 
Detalhes das folhas da tuia holandesa

Embora originária de climas mais frios, essa planta se adaptou muito bem aos solos e climas do sul e sudeste brasileiro,[13] sendo muito fácil encontrá-la a venda plantada em vasos de tamanhos diferenciados, disponibilizados em floriculturas e até mesmo em supermercados.[5]

A reprodução é feita por meio de estaquia, em processo envolvendo a retirada de galhos de árvores grandes e sadias, enterrando-os em terra fértil, aguardando cerca de três meses até o surgimento das primeiras raízes.[14]

Na sequência do plantio, a fase de enraizamento da planta demanda cerca de seis meses. Após dois anos, atinge a altura de 40 cm. No terceiro ano o ritmo de crescimento aumenta e chega a 1,5 metro.[15] Sua altura máxima raramente ultrapassa cinco metros.[5] Esta planta aceita leves podas de formação, podendo ter seu tamanho limitado quando desejado.[13]

Manutenção e cuidadosEditar

Trata-se de uma planta fácil de se manter, embora exija regas frequentes.[16] Sua demanda por luminosidade é intensa, devendo preferencialmente ser colocada em locais que recebam de 6 a 8 horas de Sol por dia.[2] O solo deve ser mantido úmido, recebendo água todos os dias, tomando-se o cuidado de não molhar suas folhas, para minimizar o risco de ocorrência de fungos prejudiciais ao vegetal.[17]

Quanto ao clima, costuma desenvolver-se com maior vigor em climas amenos, embora também tolere bem temperaturas mais elevadas, desde que haja abundância de água no solo. Quando plantada em jardins, a tuia-holandesa suporta bem a ocorrência de baixas temperaturas, embora possa sofrer algumas variações em seu aspecto, envolvendo sobretudo alterações na coloração de suas folhas. Já os espécimes mantidos em vasos devem ser levados ao abrigo do frio mais severo durante os dias mais frios do inverno, pois podem não resistir ao episódios de menores temperaturas.[18]

UsosEditar

 
Tuia-holandesa podada com fins decorativos em rua de Tóquio, no Japão

A tuia-holandesa é bastante utilizada em projetos paisagísticos envolvendo jardinagem e paisagismo.[6] Pela beleza da sua folhagem e formato compacto é adequada para plantio em pequenos jardins. Se deixada crescer livremente pode atingir 5 metros de altura, mas seu tamanho pode ser controlado por meio de podas dos ramos mais elevados, aceitando inclusive pequenos ajustes em sua formação.[14][19]

O aroma emitido por essa tuia é muito agradável, o que leva muitas pessoas a mantê-las em vasos. O cultivo em vasos é perfeitamente possível, mas ao longo do crescimento a planta deve ser transplantada para vasos maiores, capazes de acomodar suas raízes.[20] Para manutenção da saúde e melhor desenvolvimento desta planta, os vasos devem ser mantidos em locais com incidência direta de luz solar[20], além de receber adubação e regas frequentes.[21]

No Brasil é muito popular utilizá-las como árvores de natal.[6][21] Mantidas em vasos ou plantadas diretamente em jardins, essas plantas são normalmente enfeitadas com bolas coloridas e pequenas lâmpadas piscantes para marcar as festividades de final de ano.[22] O maior centro de produção de tuias holandesas do Brasil está localizada em Holambra, cidade paulista de colonização holandesa. Tal cultivo apresenta como principal objetivo o abastecimento do mercado no período das festas natalinas, embora também forneça mudas de tuias para utilização durante as demais épocas do ano.[23]

Referências

  1. «Tuia holandesa – Vivo Plantas». vivoplantas.com.br. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  2. a b c d e «StackPath». www.gardeningknowhow.com. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  3. «Tuia, também conhecida como árvore da vida». Jardim Park. 7 de outubro de 2019. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  4. no_name12 (12 de outubro de 2020). «Types of Cypress Trees: Bald Cypress, Lemon Cypress, and More». Leafy Place (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  5. a b c «Folha de S.Paulo - Ornamentais: Tuia e miniárvore enfeitam o Natal - 30/11/1999». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  6. a b c «As razões para escolher um pinheiro natural no Natal». Mundo Husqvarna. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  7. «StackPath». www.gardeningknowhow.com. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  8. «Hesperocyparis macrocarpa 'Goldcrest' (Lemon Cypress) | North Carolina Extension Gardener Plant Toolbox». plants.ces.ncsu.edu. Consultado em 29 de abril de 2021 
  9. Gardener, Laidback (19 de dezembro de 2017). «Golden Monterey Cypress: for Christmas and Beyond». Laidback Gardener (em inglês). Consultado em 15 de outubro de 2021 
  10. «Cupressus macrocarpa: características, habitat, cultivo, cuidados». Maestrovirtuale.com. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  11. «Tuia, também conhecida como árvore da vida». Jardim Park. 7 de outubro de 2019. Consultado em 15 de outubro de 2021 
  12. Senna, Thais (21 de dezembro de 2016). «Tuia, a árvore da vida». Vamos Receber. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  13. a b «Tuia Holandesa - Cupressus macrocarpa». Flores e Folhagens. 14 de dezembro de 2015. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  14. a b «Tuias exigem cuidados | Gazeta Digital». Tuias exigem cuidados | Gazeta Digital. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  15. «Tuia holandesa - Jardim de Flores». www.jardimdeflores.com.br. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  16. «Cupressus Goldcrest | Plantimex». plantimex.co.za. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  17. Popular, Correio. «Árvores naturais são aposta certeira». Correio Popular. Consultado em 16 de abril de 2021 
  18. «Tuia holandesa: descubra como cuidar, toxicidade e muito mais!». Portal Vida Livre. Consultado em 23 de novembro de 2021 
  19. «How do you prune a cupressus macrocarpa? | EveryThingWhat.com». everythingwhat.com. Consultado em 26 de outubro de 2021 
  20. a b «Tuia Holandesa | CEASA Campinas». www.ceasacampinas.com.br. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  21. a b Jornal, Bahia. «Mais natureza e menos plástico: árvore de Natal natural é alternativa elegante e sustentável para a decoração de fim de ano». Bahia Jornal. Consultado em 14 de dezembro de 2020 
  22. Oliveira, Kriss; SP (5 de dezembro de 2014). «Pinheiro de Natal, ou tuia, é opção para decorar usando árvore natural». Hora 1. Mogi das Cruzes. Consultado em 15 de outubro de 2021 
  23. «Tuia holandesa - Jardim de Flores». www.jardimdeflores.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2020