Abrir menu principal

A estaquia é um método de reprodução assexuada de plantas, que consiste no plantio de pequenas estacas de caule, raízes ou folhas que, plantados em um meio úmido, se desenvolvem em novas plantas.[1]

Utilizam-se, por exemplo, estacas de caule de roseiras, cana-de-açúcar e mandioca; estacas de raízes de batata-doce e estacas de folhas de violeta africana. Para que o novo vegetal se desenvolva, é necessário que se formem raízes nessas estacas. Para melhores resultados, podem-se utilizar hormônios vegetais, como o ácido indolacético e o ácido naftaleno-acético.[2]

Índice

Tipos de estacasEditar

Estaquia de ponteiroEditar

São ramos novos laterais da planta chamados de ponteiros.

Estacas semilenhosasEditar

Estacas de ramos semilenhosos, tenras na ponta e firmes na base. É bastante utilizado para a produção de mudas arbustivas.

Estacas lenhosasEditar

São produzidas de ramos já lignificados (firmes). É um método utilizados para árvores, arbustos e roseiras em geral.

Estacas de raizEditar

É utilizada parte da raiz da planta para produzir uma nova.

Estacas de folhasEditar

As folhas da planta original se desenvolvem criando raízes. Que viraram novas plantas

Ver tambémEditar

Referências

  1. “Estaquia”, em www.cultivando.com.br acessado a 4 de setembro de 2009
  2. “Estaquia”, em www.jardineiro.net Arquivado em 28 de agosto de 2009, no Wayback Machine. acessado a 4 de setembro de 2009
  Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.