Daúde I de Canem

Daúde I (m. 1376/1377) foi um maí (rei) do Império de Canem da dinastia sefaua e governou de 1366 a 1377.[1]

VidaEditar

Daúde era filho de Ibraim I (r. 1296–1315) e neto de Bir II (r. 1277–1296). Sucede seu irmão Idris I (r. 1366–1377). Talvez deu prosseguimento à política de Idris e tentou recuperar a influência sobre a região a leste de Canem ou ao menos conter o avanço dos bulalas,[2] que provavelmente passaram a intervir no interior do Canem após a eclosão da guerra civil entre Daúde e seus sobrinhos pelo controle do país e o subsequente enfraquecimento da dinastia sefaua. A guerra contra os bulalas eclodiu em 1376/1377 e ele caiu na expedição contra o malique (rei) Abdal Jalil; Amade ibne Furtua propôs que foi sob ele que os sefauas migraram ao Bornu.[2] Ao morrer foi sucedido pelo filho Otomão I (r. 1377–1379);[3] ele ainda era pai de Abacar I (r. 1381–1382), Otomão III (r. 1421–1422) e Saíde I (r. 1387–1388).[1]

Referências

  1. a b Lange 2010, p. 261.
  2. a b Silva 2009.
  3. Lange 2010, p. 263.

BibliografiaEditar

  • Lange, Dierk (2010). «Cap. X - Reinos e povos do Chade». In: Niane, Djibril Tamsir. História Geral da África – Vol. IV – África do século XII ao XVI. São Carlos; Brasília: Universidade Federal de São Carlos 
  • Silva, Alberto da Costa (2009). A Enxada e a Lança - A África Antes dos Portugueses. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira Participações S.A. ISBN 978-85-209-3947-5 
Precedido por
Idris I
Maí de Canem
13661377
Sucedido por
Otomão I