Abrir menu principal

Wikipédia β

Deconstructed

EP de Kesha
Deconstructed
EP de Kesha
Lançamento 4 de Dezembro de 2012 (EUA)
(veja abaixo o histórico de lançamento)
Gravação 2012
Género(s) Acústico
Duração 18:56
Formato(s) CD, download digital
Editora(s) Kemosabe Records, RCA Records
Produção Greg Kurstin
Cronologia de Kesha
Warrior
(2012)
Rainbow
(2017)
Cronologia extended play de Kesha
Cannibal
(2010)

Deconstructed é o segundo extended play (EP) da cantora e compositora norte-americana Kesha, lançado a 4 de Dezembro de 2012 nos Estados Unidos como um disco bónus de uma versão de Warrior, o segundo álbum de estúdio da artista, disponibilizada para os fãs da artista. O seu lançamento digital ocorreu apenas em meados de Fevereiro do ano seguinte. O EP acústico consiste em cinco obras, das quais duas fizeram parte do alinhamento de Cannibal (2010), duas fazem parte de Warrior, e ainda uma versão inédita da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta pela mãe de Kesha, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton em 1980. Uma caça-ao-tesouro foi promovida pela editora discográfica de Kesha para divulgar o lançamento de Deconstructed, a partir da qual foi lançada a versão acústica da canção "Die Young". O álbum foi recebido com opiniões universalmente positivas, com vários críticos especialistas em música contemporânea vangloriando a voz e habilidades vocais da cantora, bem como a sua produção minimalista. De facto, a versão acústica de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" foi apontada por vários críticos como o destaque do EP.

Índice

Antecedentes e lançamentoEditar

 
Composta pela mãe de Kesha, a versão acústica de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" foi a única faixa nova apresentada em Deconstructed. A sua versão original foi gravada por Dolly Parton (imagem) em 1980.

Em Junho de 2010, Kesha discutiu sobre o seu segundo álbum de estúdio com a MTV News. Durante a entrevista, revelou que já tinha começado a pensar no projecto e explicou que iria diferir do seu primeiro trabalho de estúdio, especificamente comentando que iria reflectir o seu crescimento: "Definitivamente haverá uma diferença. Eu estou sempre a mudar e a envolver-me e porque eu escrevo todas as minhas canções isso se irá reflectir na gravação. Eu irei continuar divertida e jovem e irreverente."[1] Após o lançamento do seu primeiro álbum, Animal (2010), a cantora embarcou na sua primeira digressão mundial, a Get Sleazy Tour, ao longo de 2011. Enquanto em digressão, começou a compor temas para o próximo álbum, mas as gravações e outros trabalhos não iriam ter início até que completasse os concertos.[2][3] Em Março do ano seguinte, a artista revelou em uma entrevista com a Beatweek Magazine que já havia escolhido o título para o seu projecto: Spandex on the Distant Horizon.[4] Contudo, segundo um comunicado de imprensa publicado em Maio de 2012 pela revista Billboard, o disco estava sem título.[5] A 18 de Setembro de 2012, através das suas contas nas redes sociais Twitter e Instagram, Kesha começou a anunciar letras, que acreditavam ser tiradas do título do álbum, aludindo ao nome do projecto, "Warrior". Isto foi mais tarde confirmado quando ela anunciou no Twitter a data de lançamento do mesmo.[6]

A 14 de Novembro de 2012, foi revelado que seria lançado um extended play (EP) acústico para acompanhar o lançamento de Warrior, com a data de lançamento para os dois sendo marcada para 4 de Dezembro do mesmo ano. Contudo, o EP seria lançado apenas na página online da cantora nos Estados Unidos.[7] Este disco iria consistir em versões acústicas de músicas de Warrior e ré-gravações de lançamentos anteriores da artista. Deconstructed, o título do EP, foi lançado como um disco bónus juntamente com a edição de Warrior disponibilizada para os fãs de Kesha. O seu lançamento digital ocorreu a 5 de Fevereiro de 2013, com o seu alinhamento de faixas consistindo em cinco obras, das quais duas fizeram parte do alinhamento do EP Cannibal (2010), duas fazem parte de Warrior, e uma versão inédita da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta pela mãe da artista, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton em 1980. Esta canção fora lançada através de uma caça-ao-tesouro promovida pela RCA Records como forma de divulgar Warrior a 30 de Novembro de 2012. A versão acústica de "Die Young" também foi lançada, uns dias antes, como parte desta promoção.[8] A 14 de Novembro de 2012, foi divulgada online ilegalmente a versão acústica de "Supernatural".[9]

Warrior foi finalmente lançado na Oceânia a 30 de Novembro de 2012 e nos Estados Unidos a 4 de Dezembro seguinte, juntamente com Deconstructed.

Análises da críticaEditar

"Estamos acostumados a ouvir Ke$ha com sintetizadores, versos em rap, e auto-tune exagerado. Deconstructed é o oposto. Os versos em rap e o auto-tune foram eliminados e, enquanto alguns dos sintetizadores ainda estejam presentes, são bastante leves, deixando muito espaço para que os vocais de Ke$ha possam brilhar, e como eles brilham. É difícil de acreditar, mas por detrás de todo aquela purpurina, bebida e maquilhagem, Ke$ha tem uma voz incrível. É crua. Cativante. E completamente inesperada vindo de uma rapariga que canta sobre beber como se não houvesse um amanhã. Quando você se curar do choque inicial e começar a escutar cada canção, ficará ainda mais fascinado e incrédulo por isto vir de Ke$ha."

— Patrick Wright expressando a sua opinião sobre Deconstructed.[10]

Sophie Turner, para o portal Hit the Floor, achou que "embora você pudesse pensar que estas faixas não fossem funcionar sem uma linha do baixo pesada, a voz de Ke$ha é surpreendentemente encantadora, com a falta do autotune acentuando as suas incríveis capacidades vocais. ...Ke$ha dá à estas faixas um significado completamente diferente e revela um lado completamente diferente, e nós amámo-lo!" Turner apontou "Old Flames Can't Hold a Candle to You" como o destaque do álbum pois "demonstra a versatilidade da cantora ao pegar este êxito country e eleva a fasquia para o resto do EP."[11] Pip Elwood-Hughes, para o Entertainment Focus, descreveu Deconstructed como "Ke$ha sem todas aquelas sirenes e assobios. Ela leva todas as canções de volta às suas raízes, remove os efeitos de voz e apenas canta." O resenhista elogiou o desempenho da artista em "Old Flames Can't Hold a Candle to You", tendo declarado que ficou "maravilhado" pela sua interpretação de uma canção country, e apontou "The Harold Song" como o "melhor momento" do EP devido aos vocais fortes de Kesha.[12] Patrick Wright, para o Seeds Entertainment, vangloriou as interpretações acústicas de "Supernatural" e "Blow", comentando que soam nada como as suas versões originais. Além disso, achou que a versão de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" foi uma "fantástica" inclusão ao álbum.[10] Sam Lansky, para o blogue musical britânico Idolator, vangloriou a versão acústica de "The Harold Song", escrevendo que "a versão do álbum é divina, a produção de ambient pop é trocada por uma versão acústica sobressalente, a ausência do auto-tune revela um tremor gracioso na voz de Ke$ha."[13] Jessica Sager, para o blogue PopCrush, partilhou esta opinião com Lansky.[14]

Alinhamento de faixasEditar

O alinhamento de faixas de Deconstructed consiste em quatro versões acústicas de canções previamente lançadas de Ke$ha e ainda uma versão acústica da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta em 1980 pela sua mãe, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton. As faixas "Supernatural" e "Die Young" foram lançadas no álbum Warrior (2012), enquanto "The Harold Song" e "Blow" foram inclusas no alinhamento de faixas do EP Cannibal (2010). Todas as canções de Deconstructed foram produzidas por Greg Kurstin.

Versão padrão
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Old Flames Can't Hold a Candle to You"  Pebe Sebert, Hugh Moffatt 3:29
2. "Blow"  Kesha Sebert, Klas Åhlund, Lukasz Gottwald, Allan Grigg, Benjamin Levin, Max Martin 3:12
3. "The Harold Song"  K. Sebert, Joshua Coleman 4:55
4. "Die Young"  K. Sebert, L. Gottwald, B. Levin, Nate Ruess, Henry Walter 3:22
5. "Supernatural"  K. Sebert, L. Gottwald, H. Walter, M. Martin, Bonnie McKee 4:27
Duração total:
19:28

Créditos e pessoalEditar

Os créditos seguintes foram adaptados do encarte do EP Deconstructed:[15]

Histórico de lançamentoEditar

Deconstructed foi primeiramente lançado a 4 de Dezembro de 2012 nos Estados Unidos como um disco bónus da edição de Warrior disponibilizada para os fãs de Kesha. A 30 de Janeiro do ano seguinte, foi disponibilizado no Japão também em formato físico. Apenas seis dias depois é que foi finalmente divulgada mundialmente a sua versão digital na iTunes Store e Amazon.

Região Data Formato Editora discográfica
Estados Unidos[16] 4 de Dezembro de 2012 CD Sony Music Entertainment
Japão[17] 30 de Janeiro de 2013 Sony Music Entertainment Japan
Alemanha[18] 5 de Fevereiro de 2013 Download digital RCA Label Group
Brasil[19]
Espanha[20]
Estados Unidos[21] Sony Music Entertainment
França[22] RCA Label Group
Itália[23]
Portugal[24]
Reino Unido[25]

Notas de rodapé

  1. Barnett, Sophie (10 de Junho de 2010). «The Singer Reveals Details About Her Follow-Up Record» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 11 de Junho de 2010. 
  2. Montgomery, James (16 de Maio de 2011). «Ke$ha Is Channeling 'Sexiness' Of '70s Rock For New Album» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 5 de Junho de 2011. 
  3. O'Donnell, Kevin (11 de Fevereiro de 2011). «Ke$ha Talks U.$. Tour: "It's an Epic Dance Party"». Spin (em inglês). Spin Media. Consultado em 26 de Março de 2012. 
  4. «Ke$ha reveals her next album title: Spandex on the Distant Horizon». Beatweek Magazine (em inglês). 8 de Março de 2011. Consultado em 14 de Julho de 2011. [ligação inativa]
  5. Maloy, Sarah; DelliCarpini Jr., Gregory (2 de Maio de 2012). «Ke$ha Wants Collabs With Bieber & Keith Richards, Goes Americana for V Magazine Cover». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 2 de Maio de 2012. 
  6. «Kesha's new single could feature Rihanna». BigPond (em inglês). Telstra. Consultado em 1 de Outubro de 2012. 
  7. Wood, Mikael (14 de Novembro de 2012). «Ke$ha to release 'acoustic' EP on Dec. 4». Los Angeles Times (em inglês). Tribune Publishing. Consultado em 4 de Fevereiro de 2014. 
  8. Williott, Carl (13 de Novembro de 2012). «Ke$ha's "Die Young" Stripped Down For 'Deconstructed' Acoustic EP: Listen». Idolator (em inglês). Spin Media. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  9. Anderson, Kyle (14 de Novembro de 2012). «Ke$ha busts out stripped down version of 'Die Young': Hear it here». Entertainment Weekly (em inglês). Time, Inc. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  10. a b Wright, Patrick (12 de Fevereiro de 2013). «Ke$ha | Deconstructed | Album Review». Seeds Entertainment (em inglês). Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  11. Turner, Sophie (5 de Março de 2013). «Review: Ke$ha – Deconstructed (EP)». Hit the Floor (em inglês). HTF Network. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  12. Elwood-Hughes, Pip (20 de Dezembro de 2012). «Ke$ha – Deconstructed EP review». Entertainment Focus (em inglês). Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  13. Lansky, Sam (4 de Dezembro de 2012). «Ke$ha's "The Harold Song," Deconstructed: Hear The Stripped-Down Fan Favorite». Idolator (em inglês). Spin Media. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  14. Sager, Jessica (3 de Dezembro de 2012). «Hear 'Deconstructed' Renditions of Kesha's 'Blow' + 'The Harold Song'». PopCrush (em inglês). PopCrush Network. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016. 
  15. (2012) Créditos do álbum Deconstructed por Ke$ha [encarte]. Los Angeles: RCA Records (596158823).
  16. «PRE-ORDER WARRIOR (FAN EDITION) NOW!» (em inglês). Ke$hasParty.com. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  17. «ウォーリア(初回生産限定盤): 音楽» (em japonês). Amazon.co.jp. Consultado em 5 de fevereiro de 2013. 
  18. «Deconstructed: Ke$ha» (em alemão). Amazon.de. Consultado em 5 de fevereiro de 2013. 
  19. «Deconstructed - EP de Ke$ha». iTunes (Apple, Inc.). Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  20. «Deconstructed: Ke$ha» (em espanhol). Amazon.es. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  21. «Deconstructed: Ke$ha» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  22. «Deconstructed: Ke$ha» (em francês). Amazon.fr. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  23. «Deconstructed: Ke$ha» (em italiano). Amazon.it. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  24. «Deconstructed — EP de Ke$ha». iTunes (Apple, Inc.). Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 
  25. «Deconstructed: Ke$ha» (em inglês). Amazon.co.uk. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013. 

Ligações externasEditar