Abrir menu principal

Wikipédia β

Deconstructed é o segundo extended play (EP) da cantora e compositora norte-americana Kesha, lançado a 4 de Dezembro de 2012 nos Estados Unidos como um disco bónus de uma versão de Warrior, o segundo álbum de estúdio da artista, disponibilizada para os fãs da artista. O seu lançamento digital ocorreu apenas em meados de Fevereiro do ano seguinte. O EP acústico consiste em cinco obras, das quais duas fizeram parte do alinhamento de Cannibal (2010), duas fazem parte de Warrior, e ainda uma versão inédita da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta pela mãe de Kesha, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton em 1980. Uma caça-ao-tesouro foi promovida pela editora discográfica de Kesha para divulgar o lançamento de Deconstructed, a partir da qual foi lançada a versão acústica da canção "Die Young". O álbum foi recebido com opiniões universalmente positivas, com vários críticos especialistas em música contemporânea vangloriando a voz e habilidades vocais da cantora, bem como a sua produção minimalista. De facto, a versão acústica de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" foi apontada por vários críticos como o destaque do EP.

Deconstructed
EP de Kesha
Lançamento 4 de Dezembro de 2012 (EUA)
(veja abaixo o histórico de lançamento)
Gravação 2012
Género(s) Acústico
Duração 18:56
Formato(s) CD, download digital
Editora(s) Kemosabe Records, RCA Records
Produção Greg Kurstin
Cronologia de Kesha
Warrior
(2012)
Rainbow
(2017)
Cronologia extended play de Kesha
Cannibal
(2010)

Índice

Antecedentes e lançamentoEditar

 
Composta pela mãe de Kesha, a versão acústica de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" é a única faixa nova a ser apresentada em Deconstructed. A versão original desta canção foi gravada pela cantora norte-americana Dolly Parton (imagem) em 1980.

Em Junho de 2010, Kesha discutiu sobre o seu segundo álbum de estúdio com a MTV News. Durante a entrevista, revelou que já tinha começado a pensar no projecto e explicou que iria diferir do seu primeiro trabalho de estúdio, especificamente comentando que iria reflectir o seu crescimento: "Definitivamente haverá uma diferença. Eu estou sempre a mudar e a envolver-me e porque eu escrevo todas as minhas canções isso se irá reflectir na gravação. Eu irei continuar divertida e jovem e irreverente."[1] Após o lançamento do seu primeiro álbum, Animal (2010), a cantora embarcou na sua primeira digressão mundial, a Get Sleazy Tour, ao longo de 2011. Enquanto em digressão, começou a compor temas para o próximo álbum, mas as gravações e outros trabalhos não iriam ter início até que completasse os concertos.[2][3] Em Março do ano seguinte, a artista revelou em uma entrevista com a Beatweek Magazine que já havia escolhido o título para o seu projecto: Spandex on the Distant Horizon.[4] Contudo, segundo um comunicado de imprensa publicado em Maio de 2012 pela revista Billboard, o disco estava sem título.[5] A 18 de Setembro de 2012, através das suas contas nas redes sociais Twitter e Instagram, Kesha começou a anunciar letras, que acreditavam ser tiradas do título do álbum, aludindo ao nome do projecto, "Warrior". Isto foi mais tarde confirmado quando ela anunciou no Twitter a data de lançamento do mesmo.[6]

A 14 de Novembro de 2012, foi revelado que seria lançado um extended play (EP) acústico para acompanhar o lançamento de Warrior, com a data de lançamento para os dois sendo marcada para 4 de Dezembro do mesmo ano. Contudo, o EP seria lançado apenas na página online da cantora nos Estados Unidos.[7] Este disco iria consistir em versões acústicas de músicas de Warrior e ré-gravações de lançamentos anteriores da artista. Deconstructed, o título do EP, foi lançado como um disco bónus juntamente com a edição de Warrior disponibilizada para os fãs de Kesha. O seu lançamento digital ocorreu a 5 de Fevereiro de 2013, com o seu alinhamento de faixas consistindo em cinco obras, das quais duas fizeram parte do alinhamento do EP Cannibal (2010), duas fazem parte de Warrior, e uma versão inédita da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta pela mãe da artista, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton em 1980. Esta canção fora lançada através de uma caça-ao-tesouro promovida pela RCA Records como forma de divulgar Warrior a 30 de Novembro de 2012. A versão acústica de "Die Young" também foi lançada, uns dias antes, como parte desta promoção.[8] A 14 de Novembro de 2012, foi divulgada online ilegalmente a versão acústica de "Supernatural".[9]

Warrior foi finalmente lançado na Oceânia a 30 de Novembro de 2012 e nos Estados Unidos a 4 de Dezembro seguinte, juntamente com Deconstructed.

Análises da críticaEditar

"Estamos acostumados a ouvir Ke$ha com sintetizadores, versos em rap, e auto-tune exagerado. Deconstructed é o oposto. Os versos em rap e o auto-tune foram eliminados e, enquanto alguns dos sintetizadores ainda estejam presentes, são bastante leves, deixando muito espaço para que os vocais de Ke$ha possam brilhar, e como eles brilham. É difícil de acreditar, mas por detrás de todo aquela purpurina, bebida e maquilhagem, Ke$ha tem uma voz incrível. É crua. Cativante. E completamente inesperada vindo de uma rapariga que canta sobre beber como se não houvesse um amanhã. Quando você se curar do choque inicial e começar a escutar cada canção, ficará ainda mais fascinado e incrédulo por isto vir de Ke$ha."

— Patrick Wright expressando a sua opinião sobre Deconstructed.[10]

Sophie Turner, para o portal Hit the Floor, achou que "embora você pudesse pensar que estas faixas não fossem funcionar sem uma linha do baixo pesada, a voz de Ke$ha é surpreendentemente encantadora, com a falta do autotune acentuando as suas incríveis capacidades vocais. ...Ke$ha dá à estas faixas um significado completamente diferente e revela um lado completamente diferente, e nós amámo-lo!" Turner apontou "Old Flames Can't Hold a Candle to You" como o destaque do álbum pois "demonstra a versatilidade da cantora ao pegar este êxito country e eleva a fasquia para o resto do EP."[11] Pip Elwood-Hughes, para o Entertainment Focus, descreveu Deconstructed como "Ke$ha sem todas aquelas sirenes e assobios. Ela leva todas as canções de volta às suas raízes, remove os efeitos de voz e apenas canta." O resenhista elogiou o desempenho da artista em "Old Flames Can't Hold a Candle to You", tendo declarado que ficou "maravilhado" pela sua interpretação de uma canção country, e apontou "The Harold Song" como o "melhor momento" do EP devido aos vocais fortes de Kesha.[12] Patrick Wright, para o Seeds Entertainment, vangloriou as interpretações acústicas de "Supernatural" e "Blow", comentando que soam nada como as suas versões originais. Além disso, achou que a versão de "Old Flames Can't Hold a Candle to You" foi uma "fantástica" inclusão ao álbum.[10] Sam Lansky, para o blogue musical britânico Idolator, vangloriou a versão acústica de "The Harold Song", escrevendo que "a versão do álbum é divina, a produção de ambient pop é trocada por uma versão acústica sobressalente, a ausência do auto-tune revela um tremor gracioso na voz de Ke$ha."[13] Jessica Sager, para o blogue PopCrush, partilhou esta opinião com Lansky.[14]

Alinhamento de faixasEditar

O alinhamento de faixas de Deconstructed consiste em quatro versões acústicas de canções previamente lançadas de Ke$ha e ainda uma versão acústica da canção "Old Flames Can't Hold a Candle to You", co-composta em 1980 pela sua mãe, Pebe Sebert, para a cantora norte-americana Dolly Parton. As faixas "Supernatural" e "Die Young" foram lançadas no álbum Warrior (2012), enquanto "The Harold Song" e "Blow" foram inclusas no alinhamento de faixas do EP Cannibal (2010). Todas as canções de Deconstructed foram produzidas por Greg Kurstin.

Versão padrão
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Old Flames Can't Hold a Candle to You"   Pebe Sebert, Hugh Moffatt 3:29
2. "Blow"   Kesha Sebert, Klas Åhlund, Lukasz Gottwald, Allan Grigg, Benjamin Levin, Max Martin 3:12
3. "The Harold Song"   K. Sebert, Joshua Coleman 4:55
4. "Die Young"   K. Sebert, L. Gottwald, B. Levin, Nate Ruess, Henry Walter 3:22
5. "Supernatural"   K. Sebert, L. Gottwald, H. Walter, M. Martin, Bonnie McKee 4:27
Duração total:
19:28

Créditos e pessoalEditar

Os créditos seguintes foram adaptados do encarte do EP Deconstructed:[15]

Histórico de lançamentoEditar

Deconstructed foi primeiramente lançado a 4 de Dezembro de 2012 nos Estados Unidos como um disco bónus da edição de Warrior disponibilizada para os fãs de Kesha. A 30 de Janeiro do ano seguinte, foi disponibilizado no Japão também em formato físico. Apenas seis dias depois é que foi finalmente divulgada mundialmente a sua versão digital na iTunes Store e Amazon.

Região Data Formato Editora discográfica
Estados Unidos[16] 4 de Dezembro de 2012 CD Sony Music Entertainment
Japão[17] 30 de Janeiro de 2013 Sony Music Entertainment Japan
Alemanha[18] 5 de Fevereiro de 2013 Download digital RCA Label Group
Brasil[19]
Espanha[20]
Estados Unidos[21] Sony Music Entertainment
França[22] RCA Label Group
Itália[23]
Portugal[24]
Reino Unido[25]

Notas de rodapé

  1. Barnett, Sophie (10 de Junho de 2010). «The Singer Reveals Details About Her Follow-Up Record» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 11 de Junho de 2010 
  2. Montgomery, James (16 de Maio de 2011). «Ke$ha Is Channeling 'Sexiness' Of '70s Rock For New Album» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 5 de Junho de 2011 
  3. O'Donnell, Kevin (11 de Fevereiro de 2011). «Ke$ha Talks U.$. Tour: "It's an Epic Dance Party"». Spin (em inglês). Spin Media. Consultado em 26 de Março de 2012 
  4. «Ke$ha reveals her next album title: Spandex on the Distant Horizon». Beatweek Magazine (em inglês). 8 de Março de 2011. Consultado em 14 de Julho de 2011 
  5. Maloy, Sarah; DelliCarpini Jr., Gregory (2 de Maio de 2012). «Ke$ha Wants Collabs With Bieber & Keith Richards, Goes Americana for V Magazine Cover». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 2 de Maio de 2012 
  6. «Kesha's new single could feature Rihanna». BigPond (em inglês). Telstra. Consultado em 1 de Outubro de 2012 
  7. Wood, Mikael (14 de Novembro de 2012). «Ke$ha to release 'acoustic' EP on Dec. 4». Los Angeles Times (em inglês). Tribune Publishing. Consultado em 4 de Fevereiro de 2014 
  8. Williott, Carl (13 de Novembro de 2012). «Ke$ha's "Die Young" Stripped Down For 'Deconstructed' Acoustic EP: Listen». Idolator (em inglês). Spin Media. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  9. Anderson, Kyle (14 de Novembro de 2012). «Ke$ha busts out stripped down version of 'Die Young': Hear it here». Entertainment Weekly (em inglês). Time, Inc. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  10. a b Wright, Patrick (12 de Fevereiro de 2013). «Ke$ha | Deconstructed | Album Review». Seeds Entertainment (em inglês). Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  11. Turner, Sophie (5 de Março de 2013). «Review: Ke$ha – Deconstructed (EP)». Hit the Floor (em inglês). HTF Network. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  12. Elwood-Hughes, Pip (20 de Dezembro de 2012). «Ke$ha – Deconstructed EP review». Entertainment Focus (em inglês). Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  13. Lansky, Sam (4 de Dezembro de 2012). «Ke$ha's "The Harold Song," Deconstructed: Hear The Stripped-Down Fan Favorite». Idolator (em inglês). Spin Media. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  14. Sager, Jessica (3 de Dezembro de 2012). «Hear 'Deconstructed' Renditions of Kesha's 'Blow' + 'The Harold Song'». PopCrush (em inglês). PopCrush Network. Consultado em 21 de Fevereiro de 2016 
  15. (2012) Créditos do álbum Deconstructed por Ke$ha [encarte]. Los Angeles, Califórnia: RCA Records (596158823).
  16. «PRE-ORDER WARRIOR (FAN EDITION) NOW!» (em inglês). Ke$hasParty.com. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  17. «ウォーリア(初回生産限定盤): 音楽» (em japonês). Amazon.co.jp. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  18. «Deconstructed: Ke$ha» (em alemão). Amazon.de. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  19. «Deconstructed - EP de Ke$ha». iTunes (Apple, Inc.). Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  20. «Deconstructed: Ke$ha» (em espanhol). Amazon.es. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  21. «Deconstructed: Ke$ha» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  22. «Deconstructed: Ke$ha» (em francês). Amazon.fr. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  23. «Deconstructed: Ke$ha» (em italiano). Amazon.it. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  24. «Deconstructed — EP de Ke$ha». iTunes (Apple, Inc.). Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 
  25. «Deconstructed: Ke$ha» (em inglês). Amazon.co.uk. Consultado em 5 de Fevereiro de 2013 

Ligações externasEditar