Abrir menu principal

Diceofílax (em grego: δικαιοφύλαξ; transl.: dikaiophýlax , lit. "guardião das leis") foi um oficial judicial bizantino dos séculos XI-XV. É atestado pela primeira vez em meados do século XI, em Constantinopla e nas províncias. Seus titulares lidavam com os casos eclesiásticos e tinham um conhecimento combinado de direito civil e canônico.[1]

Inicialmente o ofício foi dado a oficiais leigos e eclesiásticos, mas do reinado do imperador Miguel VIII Paleólogo (r. 1259–1282), foi apenas concedido aos clérigos. O titular mais notável foi Teodoro Escutariota, que foi nomeado após a reconquista de Constantinopla por Miguel VIII. De Escutariota em diante, todos os diceofílaces combinaram o ofício com algumas das posições reservadas aos exocatácelos e foram contados entre os últimos.[1]

Referências

  1. a b Kazhdan 1991, p. 624.

BibliografiaEditar