Abrir menu principal

Discussão antigaEditar

Mas isso é um verbete enciclopédico? Tem que se fazer uma peneira urgente na wikipédia.--Brimm 22:55, 19 Março 2006 (UTC)

Quem escreveu isso deve ser um português pois não conhece a situação atual do futebol carioca. Hoje mesmo todos os quatros grandes clubes foram eliminados da taça rio que é o segundo turno do campeonato carioca. Uma vergonha.--Brimm 22:58, 19 Março 2006 (UTC)


Discordo, acho que a tradição de clubes centenários e muitas vezes campeões faz valer o verbete. No presente os dois clubes disputam a final de um torneio nacional, a Copa do Brasil.


  • sinceramente está dificil acompanhar essa entrada, constantemente torcedores entram aqui para falsear dados, apagar detalhes entre outras coisas.sidis 23:05, 22 Agosto 2006 (UTC)
Omissão de dados na tabela da seção Títulos, onde não constam 4 títulos do Vasco e 1 do Flamengo. 2 Mundiais para o Vasco, que já estão inclusos na própria wikipedia (Torneio Internacional de Paris de 1957 & Copa Rio de 1953). Além, à nível nacional, das Copas Rio de 1991,1992 e 1993 (Vencidas por Flamengo, Vasco e Vasco respectivamente). Além de que o Campeonato Sul-Americano de Campeões é considerado pela própria Conmebol como o primeiro torneio de nível sul-americano e antecessor da Copa Libertadores da América, logo, deveriam estar no mesmo quadro. Sem contar que o Mundial do Flamengo, a Taça Intercontinental não é equiparada à Mundial de Clubes pela própria FIFA, caso for equiparada, deveria se adicionar os 2 Mundiais do Vasco da década de 50 já citados, que são tão, ou, mais importantes que a Taça Intercontinental por abrigarem os melhores clubes à época como o poderoso Real Madrid de Gento, Di Stefano e Raymond Kopa - Bicampeão da Copa dos Campeões da Europa à época.

Ajuste no comparativo de títulosEditar

O jornal O Estado de São Paulo de 25 de Outubro de 1945 página 12 (http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19451025-23339-nac-0012-999-12-not/busca/ta%C3%A7a+campe%C3%B5es+Rio+Paulo) sustenta que a CBD recebeu dos soldados americanos uma "Taça da Amizade" a ser entregue ao campeão da disputa anual entre os campeões do Rio e de São Paulo, que vem a ser a Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo . Ora, se a entidade oficial do futebol brasileiro (CBD) recebeu uma taça a ser entregue aos campeões desta competição, significa que esta competição era na época reconhecida pela CBD. Portanto, falta incluí-la na lista de títulos do Vasco: o Vasco tem um título desta competição confirmado (1937: http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/tcecamp.htm), e outro duvidoso cuja validade falta confirmar (1934). O RSSSF sustenta que a partida entre Flamengo e Santos de 04/09/1956 poderia ser uma edição dessa competição (http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/tcecamp.htm , http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/tce1956.htm ) , dizendo não ser certo se tal partida foi pela competição ou foi só um amistoso ("unclear whether these matches were valid for this competition or were ordinary friendlies"). O jornal O Estado de São Paulo de 04/09/1956 diz que foi só uma partida amistosa (http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19560904-24951-nac-0022-999-22-not/busca/Flamengo+Santos). Portanto, falta colocar 1 título pro Vasco nessa competição.

O artigo só está contando apenas 1 Torneio Relâmpago para o Vasco. Segundo o RSSSF, o Vasco tem 2 Torneios Relâmpago, 1944 e 1946: http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rj1944tr.htm ; http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rj1946tr.htm ;

O Vasco foi campeão da Série B do Estadual em 1922 e não está computado.

O artigo está contando 0 Torneio Extra para cada time. Segundo o RSSSF, o Flamengo tem 1 Torneio Extra e o Vasco tem 2: http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rjexcamp.htm

O artigo está contando um Torneio Municipal para o Flamengo, mas segundo o RSSSF, ele não tem nenhum: http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rjmuncamp.htm (o que aconteceu é que o Flamengo ganhou o estadual no mesmo ano-1996- em que o Botafogo ganhou o último municipal, mas o Flamengo não ganhou o municipal daquele ano).

Outro título estadual oficial foram os Campeonatos Cariocas de Reservas ou Amadores: (http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rjcamp2t.htm ; http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rjcampam.htm), totalizando 15 títulos pro Vasco e 12 pro Flamengo.


Faltou o Torneio de Paris - https://pt.wikipedia.org/wiki/Torneio_Internacional_de_Paris_de_1957

Dsrodrigues (discussão) 20h01min de 25 de maio de 2015 (UTC)

Torneio RivadaviaEditar

Prezados,

venho por meio desta solicitar a inclusão do Torneio Rivadavia de 1953 na lista de títulos presentes neste artigo, pois creio que a não-inclusão seria injusta. Desde logo, ressalto que não se trata aqui, de forma alguma, de querer debater "reconhecimento", "mundialidade" ou "intercontinentalidade" deste título ou de outros títulos, conforme frequentemente ocorre. A presente solicitação se baseia em 2 fatos:

1- a competição em questão foi um torneio oficial pela CBD, autoridade máxima do futebol brasileiro, portanto de autoridade sobre tanto a Flamengo quanto a Vasco.

2 - o torneio foi comprovadamente valorizado por ambos os clubes. Em 1953, o Flamengo não participou do torneio, mas postulou participar dele, na vaga que originalmente era do Nacional de Montevidéu, e não participou apenas porque, em reunião do Conselho Arbitral da CBD, a vaga foi dada ao Fluminense, sendo que nesta reunião tanto Fla quanto Flu solicitaram receber a vaga, conforme informado pelo Jornal do Brasil de 10 de junho de 1953, página 11 (http://news.google.com/newspapers?nid=0qX8s2k1IRwC&dat=19530610&printsec=frontpage&hl=pt-BR). Em 1955, cogitou-se a realização de nova edição do torneio da CBD, tendo sido realizado (com 1 participante estrangeiro a menos) o Torneio Internacional Charles Miller, uma competição igualmente oficial pela CBD, sendo que desta feita o Flamengo participou e o Vasco não (detalhes e fontes no respectivo artigo sobre esta competição).

Reitero que não se trata de empurrar título nenhum como "mundial", "intercontinental" nem nada disso, mas tão somente manter a realidade observada quando da realização deste torneio em 1953: sua oficialidade perante ambos os clube objeto deste artigo, dado ter sido organizado pela autoridade oficial perante ambos, e a importância que à época recebeu de ambos os clubes tema deste artigo.

Obrigado.

PS: Reitero que afirmei a importância que ambos os clubes deram à competição da CBD em 1953, porém sem compará-la a qualquer outra competição , e fiz o devido adendo sobre isso abaixo da tabela de títulos dos clubes. Abraços

Contagem de títulosEditar

Ao Alexandre Berwanger,

não creio ser correto contar os títulos de divisões inferiores (Séries B e C).

Minha opinião não é para beneficiar o Flamengo.

Minha opinião é para dar SERIEDADE à contagem de títulos.

Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo não são Paysandu, Remo, Bragantino e Criciúma, que vivem na Segunda Divisão e de vez em quando chegam na Primeira.

Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo são clubes grandes, que iniciaram sua participação no Campeonato Nacional de Clubes (1971) como clubes da elite, da Primeira Divisão. Tanto é que quando o Fluminense foi rebaixado em 1996, foi uma comoção.

Contar título de Séries B e C pode fazer sentido para Paysandu, Remo, Bragantino e Criciúma. Mas não para Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo. Contar títulos de Brasileirão Série B e C para Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo é premiar o rebaixamento, que é algo que nenhum torcedor quer.

No quadro constam TODOS os títulos dos clubes, inclusive de torneios estaduais menores, por que todos menos os nacionais oficiais? Está escrito no quadro que não há mensuração de valor.

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 13h01min de 30 de março de 2013 (UTC)

Razão simples: os títulos estaduais menores podem não ser tão relevantes, mas mesmo assim são títulos que os torcedores queriam ganhar. Já Série B e C são títulos que nenhum torcedor (pelo menos nenhum torcedor de Fla, Flu, Vasco e Bota) quer ganhar, porque para ganhá-los, só sendo rebaixado antes, o que nenhum torcedor quer, de modo que contar estes títulos é premiar algo do qual os grandes clubes fogem: o rebaixamento.

Todas as torcidas que conquistaram as séries B, C e D as comemoram efusivamente. O Corinthians teve uma média de público excelente, Atlético-MG e Vasco tiveram públicos fantásticos na Série B e o Fluminense esgotava todos os ingressos disponíveis na Série C (o Maracanã estava em obras). Presunção discriminatória sua, não compartilhada pelas torcidas que lá estiveram~, quando lá estiveram. Há títulos altamente discutíveis na relação (MAS COMO RELACIONAM TODOS SÃO VÁLIDOS) e estes são títulos oficiais da CBF.

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 21h38min de 30 de março de 2013 (UTC)

Discordo, Alexandre. As torcidas acompanharam com entusiasmo as competições séries B e C e comemoraram esses títulos , até aí OK, mas isso ocorreu uma vez que os clubes já tinham caído de divisão e não havia nenhuma alternativa senão disputar as divisões inferiores. Porém, se perguntássemos a qualquer torcedor vascaíno um pouco antes do Vasco cair para a Segunda Divisão, "olha, você prefere que o Vasco não caia e permaneça na Primeira Divisão, ou prefere que o Vasco caia para poder abocanhar o título da Segunda Divisão?", eu tenho certeza que 99,99% da torcida do Vasco ia preferir que o Vasco não caísse e permanecesse sempre na Primeira Divisão. O mesmo valendo para o Fluminense e seu título de Terceira divisão. Sem entrar no distinto mérito esportivo das diversas competições listadas nos verbetes, todos os títulos oficiais listados premiam a vitória- os únicos que premiam a derrota (o descenso, o rebaixamento) são os da divisões inferiores. Por isso, não posso concordar com sua inclusão no total. Abraços

PS: Sr. Alexandre, vendo suas queixas ao usuário Zeca Brito, dizendo que quero apagar títulos para beneficiar o Flamengo , que estou usando "esperteza", realmente, fico surpreso como o Sr. exagerou em suas conclusões sobre minha posição nesse assunto. Leia meu último comentário acima e verá que tenho, sim, argumentos sólidos para não concordar com a contagem dos títulos de Séries B e C no total de títulos dos clubes. Abraço

Prezado, eu só respondo por mim mesmo: esta é uma relação de TODOS os títulos. Há alguns títulos listados ALTAMENTE DISCUTÍVEIS, mas este critério foi suprimido QUANDO FOI COLOCADO PELO AUTOR INICIAL DOS QUADROS que não havia mensuração DE VALOR NA LISTA, o que geraria discuassões intermináveis, como essa sobre uma pequeníssima parte dela, logo sobre títulos oficiais reconhecidos pela CBF e relacionados em todas as listas sérias de rankings como o da PLACAR e o da Folha de São Paulo para citar os mais famosos deles . TODOS, SÃO TODOS, se não vira assunto para a Esplanada da Wikipédia, não para discussão com um usuário que sabe usar a wikipédia muito bem, mas usa um IP sem contribuições para tumultuar.

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 19h58min de 7 de abril de 2013 (UTC)

O IP precisa entender que a wikipédia não é lugar para a opinião dele. Em não havendo consenso para tal mudança, deve permanecer a versão estável, ou seja, a que contabiliza os títulos de divisões inferiores, como defendido pelo Alexandre. Essa é a regra. Se o IP continuar insistindo nas reversões poderá sofrer bloqueios. Viperamon (discussão) 20h12min de 7 de abril de 2013 (UTC)

Já que foi citado, o Ranking Folha (http://www1.folha.uol.com.br/esporte/850828-ranking-folha-reve-criterios-resultados-e-ve-a-ascensao-de-santos-e-inter-sao-paulo-lidera.shtml) não conta divisões inferiores: Por premiar a excelência, a lista não trata de divisões inferiores que têm a função maior de acesso. (http://www1.folha.uol.com.br/esporte/850830-aspecto-tecnico-e-reforcado-com-novos-criterios-do-ranking-folha.shtml). Fora que esses rankings, Folha e Placar, são nacionais, incluem clubes que passam mais tempo nas séries B e C do que na série A, enquanto os 4 grandes do Rio já começaram o Nacional de Clubes em 1971 na Primeira Divisão e sempre foram da 1ª Divisão.

Outra coisa: pelo que entendi, os títulos de turnos do Estadual não são contados no agregado total para evitar dupla contagem com o título estadual. As séries B e C , sendo contadas no agregado total, acabam também sendo dupla contagem, uma vez que nada mais são do que partes inferiores do Campeonato Brasileiro.


R: Creio que a não-contagem do título vascaíno da Série B de 2009 no total de títulos está correta no atual momento, pois o Flamengo nunca caiu de Divisão, e portanto contar o título vascaíno da Série B seria como bonificar o descenso. Porém, se o Flamengo for rebaixado, aí sim a lista de títulos oficiais deverá passar a contar o título da Série B do Vasco. Isso pois, se o Flamengo cair, haverá 3 hipóteses: Caso 1- o Flamengo "virará a mesa" e não disputará a Segundona, no estilo Fluminensen-sem-honra de 1996; Caso 2- O Flamengo disputará a Segundona e será campeão; ou Caso 3-O Flamengo disputará a Segundona e não será campeão.

No Caso 1, não somar o título da Série B do Vasco no total de títulos seria premiar a desonradez de quem "vira a mesma" ao invés de premiar a honradez de quem volta à Primeirona por mérito dentro de campo; no Caso 2, ambos Flamengo e Vasco acabariam com 1 título da Série B cada um; no Caso 3, não contar o título da Série B do Vasco seria não premiar o mérito do Vasco ter vencido a Série B enquanto o Flamengo não.

Ou seja, se o Flamengo cair de Divisão, aí sim a soma de títulos deverá contar o título da Série B do Vasco de 2009.

Torneios AmistososEditar

Olá, como todos sabem, torneios amistosos não tem força de aceitação oficial, e geralmente são a convites sem nenhum critério técnico pre-estabelecido, com as diferentes edições dum mesmo torneio (tipo Ramon de Carranza) sendo extremamente heterogêneas entre si e em relação a outros torneios. Por isso, nenhum torcedor é obrigado a "engolir" que se coloquem os títulos amistosos do clube-rival na lista de títulos. A princípio, portanto, a lista não deveria ter títulos amistosos. Porém, de maneira a não omitir um grande número de confrontos entre Vasco e Flamengo em torneios amistosos, eu fiz a inclusão de títulos amistosos na lista de títulos, mas com uma ressalva: só foram incluídas conquistas de edições de torneios amistosos em que ambos os clubes participaram da dita edição. Assim, nenhum torcedor vai poder reclamar da adição na lista do título do clube rival, uma vez que seu clube também participou da mesmíssima edição do torneio.

A tentativa de uma melhor organização na lista de títulos é interessante, mas quero salientar que isso é uma enciclopédia, então não deve existir nenhum tipo de "favorecimento" ao clube A em detrimento ao clube B e afins, apenas deve-se descrever os fatos. Nessa tentativa de organização sem critérios claros é preciso ter muito cuidado para que o conteúdo não se transforme ou se caracterize em pesquisa inédita. Quanto a isso, é prudente que seja cumprido, seguindo os princípios da imparcialidade. Como estou presumindo a boa fé acho que é tolarável uma espera para pesquisar, do contrário considero prudente reverter para uma versão anterior. Boas contribuições, Jonas kam disc | cont ) 04h54min de 14 de abril de 2013 (UTC)

Ao usuário Raphael de Aguiar BrandãoEditar

1- Copa União, oficialmente falando (ou seja, pela CBF), não é título Brasileiro nem título independente do Brasileiro. Oficialmente, foi um Módulo da divisão principal do Brasileiro/1987. Se é para contar Copa União, então ter-se-ia que sair vendo tudo que é Campeonato Brasileiro ao longo dos anos, e ver quem venceu os Módulos de cada ano.

Tal situação da Copa União pode mudar, contudo, caso venha a haver reconhecimento pela CBF ao status de campeão brasileiro de 1987 ao Flamengo.

Porém, no momento, a situação é a descrita acima.

2- Tanto o Campeonato Brasileiro da Série B quanto os turnos de Campeonato Estadual têm valor de acesso (no 1º caso, acesso à Série do Brasileirão; no 2º caso, acesso às Finais do Campeonato Estadual) do que título em si. Portanto, eles devem ser apresentados na tabela, mas nenhum deles deve contar para a agregação total, pois seria incorrer em dupla contagem.

Inclusive, no ano de 1979, as próprias finais do Estadual deram título de turno (Taça Organizações Globo), mostrando a incorreção e dupla-contagem de somar títulos de turno em agregado a uma lista que já soma os títulos estaduais.

Reverti por isso as alterações do usuário Raphael de Aguiar Brandão.

Ao usuário Raphael de Aguiar BrandãoEditar

1- Copa União, oficialmente falando (ou seja, pela CBF), não é título Brasileiro nem título independente do Brasileiro. Oficialmente, foi um Módulo da divisão principal do Brasileiro/1987. Se é para contar Copa União, então ter-se-ia que sair vendo tudo que é Campeonato Brasileiro ao longo dos anos, e ver quem venceu os Módulos de cada ano.

Tal situação da Copa União pode mudar, contudo, caso venha a haver reconhecimento pela CBF ao status de campeão brasileiro de 1987 ao Flamengo.

Porém, no momento, a situação é a descrita acima.

2- Tanto o Campeonato Brasileiro da Série B quanto os turnos de Campeonato Estadual têm valor de acesso (no 1º caso, acesso à Série do Brasileirão; no 2º caso, acesso às Finais do Campeonato Estadual) do que título em si. Portanto, eles devem ser apresentados na tabela, mas nenhum deles deve contar para a agregação total, pois seria incorrer em dupla contagem.

Inclusive, no ano de 1979, as próprias finais do Estadual deram título de turno (Taça Organizações Globo), mostrando a incorreção e dupla-contagem de somar títulos de turno em agregado a uma lista que já soma os títulos estaduais.

Reverti por isso as alterações do usuário Raphael de Aguiar Brandão.

decisão diretaEditar

Como pode em um campeonato de pontos corridos haver final direta entre os dois reveja isso meu caro . Em varias edições a taça Guanabara teve pontos corridos ex 1996 não por que um foi campeão e outro vice da pra contar como decisão direta. Adriano da Cruz (discussão) 00h29min de 5 de março de 2014 (UTC)

Copa UniãoEditar

O que o Flamengo ganhou em 1987 só é reconhecido oficialmente como Módulo Verde , não como título, que é reconhecido oficialmente apenas ao Sport-PE. Se for colocar Copa União como título, então por igualdade de critério vão ter que colocar tudo que é Módulo/Chave/Grupo de tudo que é Campeonato Brasileiro de tudo que é ano. Já está mais do que na hora de pararem com toda essa WP:RECUSA em relação a 1987.

Milésimo golEditar

Levando em conta as estatísticas de gols do artigo, no último clássico disputado em 22 de março chegou-se a marca dos mil gols marcados (precisamente 1002). O usuário Eurodix D​ C​ E​ F incluiu essa informação citando como fonte o tempo real do jogo feito pelo GloboEsporte.com, mas ela não cita em nenhum momento que essa marca de gols foi atingida. Procurei por outra fonte que confirmasse esse fato, mas como não encontrei nada (o que é no mínimo estranho levando em conta a marca histórica), achei prudente remover essa informação. Como o Eurodix insiste em manter, aparentemente levando em consideração apenas a própria Wikipédia, e de modo a evitar uma desnecessária guerra de edições, cheguei as seguintes conclusões: ou o número total de gols do clássico aqui está incorreto ou os meios de comunicação simplesmente esqueceram ou ignoraram esse fato, o que eu não acredito levando em conta a marca histórica como já disse. Por ora, mantive o trecho com os devidos ajustes e com a tag {{carece de fontes}} (em substituição a "fonte falsa"), mas trago o questionamento para apreciação de todos. Jonas kam disc | cont ) 06h14min de 6 de abril de 2015 (UTC)

Se não há fonte (porque a fonte não citava isso), deve sair, até que se ache uma fonte. Até onde sei, é isso que está escrito nas "regras da casa". O mesmo vale para quem deve apresentá-la: quem incluir o texto no artigo, ou seja, por mim, retira-se o trecho. Mwaldeck msg 21h55min de 6 de abril de 2015 (UTC)
Exatamente isso, sem fontes, sem verificabilidade, sem artigo! No caso, sem trecho. Sobre o número preciso de gols marcados no clássico, vou tentar encontrar uma fonte confiável para dirimir de uma vez essa dúvida. Jonas kam disc | cont ) 03h09min de 7 de abril de 2015 (UTC)
Informações sem fontes contribuem para a falta de credibilidade dos artigos, o que não pode interessar aos seus editores. Informações sobre os critérios utilizados (inclui torneios início, desconsidera algumas partidas?) também são necessários, segundo penso. Atenciosamente, Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 11h01min de 7 de abril de 2015 (UTC)
Como que, chegando a uma marca aparentemente importante como essa, nenhum site ou portal a destaca? A regra é clara: sem fontes, sem verificabilidade, sem artigo! Adianto-me que, sem fontes fiáveis e verificáveis, faço valer a regra, sendo contra à adição de tal informação. G.M (discussão) 12h26min de 7 de abril de 2015 (UTC)

Bom, fazendo uma pesquisa rápida só encontrei duas fontes que listam todos os jogos do clássico, nenhuma delas "isenta". A Flapédia indica 385 jogos e 1009 gols marcados (incluído como referência para o artigo em diversos trechos); já a Netvasco (cujo domínio encontra-se na blacklist) contabiliza menos jogos (366) e, consequentemente, menos gols marcados (987). Aparentemente a Netvasco (mais precisamente Mauro Prais como é reivindicada a autoria) desconsidera os números do Torneio Início como sugeriu o Alexandre e explicaria a falta de notícias com relação aos "mil gols". Porém agora temos um claro conflito com relação aos números, então de imediato incluí uma multitag por conta dos números inconsistentes e discrepantes. Jonas kam disc | cont ) 04h46min de 14 de abril de 2015 (UTC)

Ao meu ver, havendo fonte (se não os sites possam ser classificados como "isentos", estas listas parecem ser), basta acrescentar o critério utilizado, deixando-o claro.

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 10h18min de 14 de abril de 2015 (UTC)

TítulosEditar

Prezados,

mediante certas críticas que ouvi sobre essa página, reformulei a lista de títulos.

Após longa discussão, o consenso da comunidade é que os títulos internacionais reconhecidos, de clubes brasileiros, são os que constam em Lista de títulos internacionais de clubes brasileiros de futebol.

A Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo é uma competição que, como se vê na PD da mesma, a comunidade ainda não chegou a uma conclusão sobre quais (se alguma) das edições foi título, e reconhecido.

Por fim, a obviedade de não se misturar título amistoso com título reconhecido, e não se misturar título de divisão inferior com título principal.

Talvez tais colocações não fossem relevantes caso houvesse "empate" entre os clubes sobre estes torneios, mas ocorre que, à luz destas críticas, o Vasco estava com 3 títulos contestáveis na lista: Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo, Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer e Campeonato Brasileiro de Futebol - Série B.

Por isso, alterei a lista.

A outra alteração feita por mim foi a separação do Torneio Início. Separei-o da lista de títulos principal porque vi que nos verbetes Clássico Vovô, Fla-Flu e Confrontos entre Botafogo e Vasco no futebol, as partidas do Torneio Início não contam para as estatísticas de jogos, e eu entendi que caberia aplicar o mesmo critério aos títulos.

El cazador (discussão) 10h23min de 27 de janeiro de 2016 (UTC)

PS: serei favorável à reinclusão do Torneio Início se as estatísticas destes jogos forem incluídas nas estatísticas dos supracitados confrontos. El cazador (discussão) 12h29min de 27 de janeiro de 2016 (UTC)

Número de jogosEditar

Caro(a)s, bom dia,

Gostaria de poder participar da edição da página "Clássico dos Milhões", pois não concordo com as últimas alterações, exemplo o último print que tirei em maio de 2016 o vasco estava com 137 vitórias e o Flamengo com 148, não houve mais nenhum jogo entre os times e aumentaram o número de vitórias do vasco para 141. Como passou de 137 para 141 se não houve mais nenhum jogo entre as equipes. entendo que esta página tem que ser imparcial, Já acompanha esta página ha muitos anos e ha pelo menos 3 anos tenho guardo os prints após cada partida entre os dois times. Inclusive se vocês forem na pagina do netvasco a estatistica está assim: total de jogos: 375, vitórias do vasco: 130, vitórias do Flamengo: 143 empates: 102, mais sempre achei a do wikipedia mais próxima de outras fontas que pesquisava na época ! A página tem que ser imparcial, sem clubismo, não pode ser administrada apenas por vascaino ou flamenguista !!!

Att, Raphael

No site globoesporte.com de 25 de fevereiro de 2017 antes do último clássico válido pela semifinal da Taça Guanabara de 2017 consta: 375 partidas. Flamengo venceu 143 vezes, contra 130 vitórias do Vasco e 102 empates. O Fla marcou 507 gols, contra 493 do Vasco. Não sei se está 100% correto mas acho que foi o melhor que vi até agora. [1] Luizengmec (discussão) 18h31min de 21 de março de 2017 (UTC)
Segundo a Futpédia considerando apenas o Campeonato Brasileiro unificado, Carioca, Copa Brasil e Tornieo RJ-SP são 307 partidas. Flamengo venceu 117 vezes, contra 99 vitórias do Vasco e 91 empates. O Fla marcou 401 gols, contra 376 do Vasco.[2] Luizengmec (discussão) 18h31min de 21 de março de 2017 (UTC)
Regressar à página "Clássico dos Milhões".