Abrir menu principal

Índice

Problemas com o nome do artigoEditar

O artigo foi criado ém 8 de janeiro de 2006 como Sorvete e foi em seguida e no mesmo dia indevidamente movido para Gelado. No dia 21 de fevereio de 2006, o artigo foi retornado por um novo editor ao título original, Sorvete e, no mesmo dia, foi mais uma vez indevidamente movido para Gelado pelo mesmo editor que o movera da primeira vez, e em seguida e pelo mesmo editor, voltou a ser Sorvete e, mais uma vez, pelo mesmo editor, voltou para Gelado.

No dia 1 de maio de 2006 o artigo foi movido para o título Gelado (ou sorvete) por um novo editor. No dia 30 de julho de 2006 retornou para Gelado, por obra de outro novo editor.

No dia 29 de agosto de 2008 alguém criou novamente o artigo Sorvete e transformou o artigo Gelado em redirect para o novo artigo Sorvete. Houve então uma guerra de edições, onde o redirect foi desfeito algumas vezes, e o artigo acabou ficando protegido como Gelado.

Finalmente, no dia 15 de novembro de 2009, o artigo foi movido para Sorvete (Gelado), ou seja, para um título mal-formatado, e com a explicação correta, por sinal: Nome original. Como a wikipedia diz, não se pode alterar as versões de língua BR para língua PT. Só que deveria ter sido movido para Sorvete apenas, e não este título esdrúxulo ora em uso.

Solicito, portanto, que algum administrador providencie esta movimentação. Obrigada, --Nice msg 02h01min de 9 de janeiro de 2010 (UTC)

Edição de 10/11/2010Editar

Resolvi arregaçar as mangas e fazer uma edição um pouco mais profunda no artigo. Por conta disto (e como faltou espaço para eu informar, no sumário da edição, tudo o que modifiquei), resolvi vir aqui e descrever o que fiz, junto com alguns esclarecimentos.

  1. Resolvi inserir termos e fontes fiáveis no artigo: a principal fonte fiável foi uma Portaria Normativa da ANVISA, que no Brasil é a autoridade competente para normatizar e fiscalizar a produção e comercialização de alimentos. Sempre que uma definição ou afirmação podia ser (ou era) aplicável somente ao Brasil, fiz questão de deixar isto evidente escrevendo a expressão "No Brasil..." junto à dita definição ou afirmação. Deste modo, acredito ter criado um mecanismo que coíbe conflitos conceituais, caso portugueses e outros falantes da língua portuguesa desejem acrescentar conteúdo que diga respeito ao artigo mas seja aplicável somente aos países deles: basta que cada um informe qual o âmbito daquela informação, como eu fiz.
  2. Utilizei texto normativo da ANVISA, na definição (primeiras linhas do artigo) porque foi a melhor fonte fiável que encontrei. Caso algum falante da língua portuguesa seja cidadão de outro país e encontre legislação de seu país que apresente definição diversa, teremos que readaptar o texto da definição para torná-lo mais universal, de modo que todos os diferentes conteúdos coexistam sem conflitos.
  3. Resolvi remover a tabela de ingredientes, na seção "Fabricação e composição", porque os valores lá indicados divergiam bastante da tabela normativa da ANVISA, e haviam sido informados sem citar referência nenhuma, o que aliás é uma constante neste e em grande parte dos artigos da Wikipédia lusófona, infelizmente.
  4. Também removi a citação sobre "história do sorvete", porque, embora o tema seja importante para o artigo, infelizmente o texto está totalmente em inglês e esta é uma Wikipédia lusófona: nós podemos indicar um artigo em inglês como ligação externa, para leituras complementares (e foi o que eu fiz: movi aquela citação para a seção de ligações externas), mas não dá pra usar aquele artigo como citação porque as citações de um artigo em língua portuguesa têm que se remeter a textos em língua portuguesa. Nós não podemos exigir ou esperar que todos os leitores dos artigos da Wikipédia lusófona dominem a língua inglesa: aqueles que falarem português mas não falarem inglês não terão como confirmar, como averiguar que de fato o texto da About.com informa aquilo que se diz que ele informa.
  5. Finalmente, removi também a seção "Sabores", por duas razões básicas:
    1. Porque é extremamente evidente que existem diversos sabores de sorvete, de modo que não vi utilidade em uma seção afirmando isto.
    2. Porque, novamente, todo o texto da seção foi inserido sem fazer referência a uma fonte sequer, o que, além de violar os critérios de verificabilidade, a meu ver reforçou a inutilidade da seção – pelo menos até que alguém apareça com fontes fiáveis e, com base nelas, insira conteúdo relevante a respeito, por exemplo, de sabores típicos que ocorrem somente em determinados países ou regiões, mundo afora.

Sampayu msg 03h22min de 10 de novembro de 2010 (UTC)


Sampayu, é muito importante melhorar e colocar referências fiáveis nos artigos da WP. No entanto, neste caso, cometeu vários erros:

  1. Tive que retirar a definição que copiou da Portaria da ANVISA, porque estava em VDA - o texto está marcado com copyright;
  2. Na seção "Fabricação e composição" retirou a composição (embora não tenha alterado o título) que, embora não tivesse fontes, tinha sido ali colocada de boa fé e provavelmente com base em algum documento credível; não a repus, porque espero que coloque, pelo menos, a composição que está regulamentada no Brasil;
  3. Retirou uma fonte aceitável (não sei se fiável), alegando que está em inglês e que portanto muitos usuários não poderiam verificá-la, mas deixou-a como ligação externa, o que é uma contradição; além de que não há nehuma norma na WP que impeça de colocar fontes noutras línguas;
  4. Modificou o parágrafo sobre o dia do sorvete, não entendi por quê; se já indicava que o dia tinha sido proclamado pela Ass. Brasileira, é lógico que não se trata de uma efeméride internacional! Coloquei-o na introdução com o texto anterior;
  5. Tirou a seção "Sabores", com a alegação de não ter fontes, mas deixou a de "Baunilha versus creme", conservando-a sem fontes... outra contradição! Recoloquei-a, uma vez que não tenho razões para suspeitar que sejam afirmações falsas.

Em resumo, não reverti sumariamente a sua edição porque colocou algumas coisas válidas, mas espero que continue a melhorar o artigo. --Rui Silva (discussão) 09h56min de 10 de novembro de 2010 (UTC)


1) Rui, eu não "copiei" o texto da ANVISA: na medida do possível, substituí ou reposicionei palavras, de modo que o texto da definição não ficasse idêntico, dissesse as mesmas coisas sem dizer exatamente da mesma forma. Na medida do que me foi possível, alterei a forma sem alterar o conteúdo. Por isto, não havia motivo pra você ter mexido no texto da definição, ele estava técnico e preciso sem ter ficado complexo. E, depois que você modificou a definição, ela ficou imprecisa, além de estar com alguns errinhos ortográficos e semânticos.
Como uma definição é, por natureza, um texto objetivo-diretivo, não há muita flexibilidade para fazer modificações. Foi justamente por isto que eu usei como referência um texto público e de caráter técnico: porque assim eu poderia aproveitá-lo praticamente na íntegra, assim ganhando precisão e qualidade técnica sem violar direito autoral nenhum. Ao contrário do que você afirmou, a Portaria da ANVISA é um documento público, portanto não haveria problema em transcrevê-lo tal como consta no original, caso eu tivesse feito isso.
O que quero dizer com isto é que só faria sentido falar de "violação de direitos autorais" se estivéssemos falando de um documento que não é público e não tem caráter técnico, e se além disto eu tivesse transcrito fielmente o texto e não tivesse mencionado a fonte. Note que no próprio texto da Portaria não existe nenhum tipo de "mensagem de autorização" para transcrição parcial ou total daquele conteúdo, ou qualquer outra mensagem de copyright, justamente por que trata-se de texto que, além de técnico, é público: existe uma única autoridade competente para tratar daquele assunto – a ANVISA – mas a ANVISA não possui "direito de propriedade" sobre o texto.
Sei disto porque sou servidor público federal: embora não seja formado em Direito, eu lido com aspectos legais no meu cotidiano, estou frequentemente tendo que ler decretos, leis, atos normativos (portarias, resoluções, pareceres, instruções, manuais e outros documentos oficiais). Mas se minhas afirmações não forem suficientes para convencê-lo, você pode consultar a Lei Federal de Direitos Autorais. Vou destacar aqui os trechos mais relevantes para o nosso tema:
  • Lei nº 9.610, Artigo 7º, § 3º:
No domínio das ciências, a proteção recairá sobre a forma literária ou artística, não abrangendo o seu conteúdo científico ou técnico, sem prejuízo dos direitos que protegem os demais campos da propriedade imaterial.
  • Lei nº 9.610, Artigo 8º:
Não são objeto de proteção como direitos autorais de que trata esta Lei:
I - as idéias, procedimentos normativos, sistemas, métodos, projetos ou conceitos matemáticos como tais;
(…)
IV - os textos de tratados ou convenções, leis, decretos, regulamentos, decisões judiciais e demais atos oficiais;
  • Lei nº 9.610, Artigo 46º:
Não constitui ofensa aos direitos autorais:
III - a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra;
Enfim: a Portaria da ANVISA é um ato oficial brasileiro, e a legislação brasileira sobre direitos autorais permite copiá-lo, transcrevê-lo etc. Além disto, mesmo assim eu não o copiei, porque o texto que pus na definição foi um trabalho derivativo, não ficou idêntico ao texto da Portaria.
2) Sobre a tabela: eu a removi porque estava bem diferente da tabela que consta na Portaria da ANVISA. E eu não incluí a tabela da ANVISA porque ela é complicada demais pra ser incluída. Eu não consegui bolar uma "tabela genérica" que conseguisse ser didática para os leitores da Wikipédia sem com isto perder a precisão da tabela original. Assim, por uma questão de bom senso, preferi não incluir a tabela da ANVISA: ao invés disto, inseri uma citação. Assim, o leitor clica na citação e se depara com um texto e um link: o texto esclarece que no ANEXO 1 da Portaria da ANVISA existe uma tabela oficial de composição dos sorvetes, e o link aponta para aquela Portaria (o ANEXO 1 consta na própria Portaria).
3) Você disse que é uma contradição eu tirar um texto em inglês das citações e incluí-lo na referência. Bem, isso me leva a crer que você desconhece a NBR 10.520, da ABNT, entre outras correlacionadas, e ainda não precisou escrever uma monografia contendo citações indiretas. Esta página apresenta algumas regras sobre este assunto, baseada nas normas ISO e ABNT em vigor, e permite entender melhor por que eu estou agindo da forma como estou agindo, com o que a Wikipédia chama de "citação" e de "referência". Mas vamos usar o bom senso para chegar a uma compreensão simplificada do que estou fazendo: a citação deve ser verificável, portanto quem lê um texto em português deve ser capaz de ler o que está escrito na fonte da citação, para verificar que o que se afirma é verdade. Como o leitor não tem obrigação de saber inglês ou outro idioma que não seja o português (porque esta é uma Wikipédia lusófona, ao contrário de uma tese de mestrado que vá ser publicada para consulta do meio científico nacional e internacional), a citação precisa estar em português para que o leitor consiga verificar, ou seja, ler e confirmar que o que foi mencionado no artigo é verdade. Imagine se todo mundo resolver colocar exclusivamente citações apontando para textos em inglês? O que será das pessoas que leem os artigos da Wikipédia mas não dominam o idioma inglês? E se eu quiser colocar uma citação para um texto em chinês, ou em grego ou mesmo russo? Posso, então?
Já no caso daquilo que a Wikipédia chama de "referências", existem três usos possíveis:
  1. A referência está em português, você a lê e, com base no que leu, insere conteúdo no corpo do artigo;
  2. A referência está outro idioma, você a lê e, com base no que leu, insere conteúdo traduzido no corpo do artigo (citação indireta); ou
  3. A referência está em outro idioma, você a lê, vê que ela complementa ou detalha melhor o assunto tratado no artigo, e então insere-a somente nas referências bibliográficas, mas não mexe em nada do corpo do artigo.
Veja você que existe, portanto, uma perceptível diferença entre uma "citação" e uma "referência" (embora as citações baseiem-se em referências, obviamente), e foi por isto que eu "rebaixei" aquela citação em inglês para uma mera referência.
4) Sobre o dia do sorvete, eu modifiquei aquela seção pelas seguintes razões:
  • Porque o nome correto não é "dia do sorvete": é "dia nacional do sorvete";
  • Porque a citação anterior apontava para um artigo da internet que não era a fonte original da informação. Por isto, eu pesquisei a mesma informação diretamente na fonte oficial, o que tornou a citação bem mais fiável;
  • Porque é mais fácil o link da citação anterior "morrer" do que morrer o link oficial de uma Associação Brasileira;
  • Porque eu posso melhorar a redação do texto, e foi o que eu fiz.
5) Eu removi a seção "Sabores" porque ela foi criada depois da parte que fala sobre Baunilha e não citava fonte nenhuma, além de que, como eu já havia explicado aqui na discussão, qualquer um sabe que existem diferentes sabores de sorvete, portanto a única forma de tornar esta seção útil para o artigo é partir de fontes fiáveis para inserir "conteúdo relevante a respeito, por exemplo, de sabores típicos que ocorrem somente em determinados países ou regiões, mundo afora", ingredientes que são utilizados por cada país ou região para obter diferentes cores e sabores etc. Aí o título até poderia ser mudado para "Cores e sabores", ou algo do gênero. Mas antes disto não há como, não existe base bibliográfica nenhuma sendo citada, para permitir escrever sobre o tema. Assim, considerei que a coisa já estava ficando abusiva (excesso de inclusões de textos sem fontes), e foi por isto que deletei a seção "Sabores". Como a parte que fala sobre Baunilha já constava há mais tempo, eu a mantive, mas incluí a predefinição "{{Carece de fontes}}".
6) Enfim: já melhorei esse artigo várias vezes, mas sempre tem alguém que volta aqui e piora ele de novo. Ontem fiquei várias horas fazendo pesquisas, atravessei a madrugada lendo textos, analisando essas questões de copyright e tantas outras, de caráter técnico, formal etc. Deu muito trabalho fazer as edições que fiz, por isto é desanimador eu fazer uma edição desta monta e de forma tão criteriosa e logo em seguida me deparar com ela modificada, e de maneira equivocada. Eu não me importo de outras pessoas editarem as minhas edições, eu sei que não sou perfeito e que o artigo não é meu. A minha única preocupação é a qualidade do artigo. Mas me incomoda muito quando pessoas editam as minhas edições sem agir de forma tão criteriosa quanto eu, porque na prática isto significa que no fim das contas o artigo vai ficar pior de novo, e todo o meu trabalho vai ser jogado no lixo.
7) Para concluir com um desabafo, eu não sei o que acontece com vocês, administradores: alguns de vocês modificam as edições dos colaboradores com muita facilidade, mas vejo poucos de vocês se dedicarem a se aprofundar no assunto do artigo antes de fazerem as suas edições. Por exemplo: pela forma como você se dirigiu a mim e criticou minhas edições, ficou evidente que você não leu a Portaria da ANVISA "de cabo a rabo", como eu fiz, e que desconhece os aspectos legais que envolvem copyright (provavelmente porque familiarizou-se com este tema apenas através das regras que constam aqui, na Wikipédia).

Nota: É importante atentar para o fato de que todo wikipedista precisa conhecer a legislação sobre direitos autorais em seu país e no país de origem do documento (caso o documento seja estrangeiro). Por exemplo: se eu sou brasileiro, tenho que conhecer a legislação brasileira sobre direitos autorais, e se eu quiser usar, por exemplo, um documento estadunidense, tenho que saber o que a legislação estadunidense me permite explorar, no documento, sem que configure violação de direitos autorais. Do mesmo modo, se eu sou natural do país X, tenho que conhecer a legislação do meu país X sobre direitos autorais, e, se eu quiser usar, por exemplo, um documento do país Y, tenho que saber o que a legislação do país Y me permite explorar, no documento, sem que configure violação de direitos autorais.

Acho que é por isto que no fim das contas muitos colaboradores acabam se sentindo incomodados com os administradores, desanimando-se e desistindo de colaborar. Estou na Wikipédia há quase 3 anos e de lá pra cá tenho me desanimado cada vez mais a colaborar com a Wikipédia, por causa dessas coisas que acontecem. Olhe lá o meu histórico de contribuições, e você vai reparar como a minha frequência de contribuições vem diminuindo, com o passar do tempo. E eu não gosto nem um pouco de ter que dizer isto para você, Rui, mas infelizmente é o que vejo acontecer na Wikipédia e foi assim que você agiu comigo e com este artigo.
Inclusive, com você eu nunca tivera problemas, até então: eu cheguei bem perto de ter atritos mesmo foi com o Rafael Azevedo, por causa de umas edições malucas que ele fez numas páginas de desambiguação, há cerca de 1 ano. Mas eu não gosto de nenhuma destas situações, não gosto de atritos, eu procuro argumentar, como estou fazendo extensivamente, aqui. Desde os meus primeiros meses de participação na Wikipédia, eu vejo colaboradores em altas disputas com os administradores, vejo discussões acirradas e feias entre os próprios administradores, e eu sempre procurei me manter distante disto, como continuo me mantendo. Eu inclusive abri mão de melhorar as páginas de desambiguação em que o Rafael Azevedo estava mexendo, só pra não ter que me estressar com ele e entrar em alguma disputa desagradável.
Mas se eu continuar percebendo que talvez a única forma de tentar fazer alguns administradores pararem de fazer edições pouco criteriosas e muito aleatórias nas edições dos outros seja partindo para a discussão, no sentido pejorativo da palavra, vou preferir me retirar da Wikipédia. Eu gosto de colaborar e gosto de pensar que existem muitas pessoas que não têm condições de comprar livros ou ter acesso facilitado a outros meios e recursos formais que disponibilizam conteúdo de qualidade, mas conseguem estudar porque têm internet na escola pública, por exemplo, e assim podem contar com a Wikipédia, o Wikcionário, o Wikilivros etc. Este é um dos pensamentos que me motiva a contribuir com a Wikipédia. Mas eu não estou aqui pra me estressar com a arbitrariedade dos outros, e eu não trabalho pra administrador nenhum. Por isto, é bom que certos administradores repensem a forma deles de agir com os colaboradores, porque cacique sem índios não é tribo, e hierarquia funcional não guarda relação alguma com "competência" ou "nível de conhecimentos": há muito colaborador que domina determinados assuntos bem melhor que qualquer administrador. Cada um tem sua função no grupo, e é importante que isto seja reconhecido e respeitado. Sampayu msg 17h31min de 13 de novembro de 2010 (UTC)

Edição de 13/11/2010Editar

Ao contrário do que escreveu na minha página de discussão, o que você fez foi exatamente iniciar uma guerra de edições, baseado em WP:POV - "considero minha versão melhor que a do Rui". Pois eu considero que essa definição técnica é VDA e que retirar texto que pode ser válido, em vez de procurar referências para o melhorar é vandalismo! Se você não fizer uma edição que repare esses erros, eu não irei reverter, mas sim pedir a outros administradores para revisarem e, se necessário, protegerem o verbete. Boas edições. --Rui Silva (discussão) 07h02min de 14 de novembro de 2010 (UTC)

A pedido do Rui, estive a analisar as edições recentes. Ontem, devem ter reparado que reincluí a referência movida para as ligações externas. A justificação de que é em língua estrangeira e por isso inválida para a Wikipédia em português, não faz sentido. Uma vez que foi essa referência que foi usada para escrever o texto, e é isso que a citação está ali a fazer, indicar que aquela informação veio daquela fonte. Claro que se for encontrada uma fonte em português que traga aquela mesma informação, ela pode ser preferida, mas até ser encontrada tal fonte, não é verdade que o trecho careça de fontes.
Em relação ao texto copiado/adaptado da portaria legal, nada contra a que ele seja citado, mas deve ser indicado com uma das predefinições de citação, como {{quote}} ou similar, e fará mais sentido numa secção sobre especificações técnicas ou numa secção de produção industrial. Textos curtos podem ser copiados literalmente, desde que seja atribuida a origem, e mantidos no original, sem alteração e obviamente, se trouxerem mais informação ao texto. Para isso servem as tais predefinições.
  Discordo deste raciocínio, mas não vou mais me estressar com este assunto. Só tenho pena daqueles que não dominam os idiomas dessas fontes estrangeiras, porque se dependerem de algum artigo da Wikipédia para elaborarem um trabalho escolar ou acadêmico e para isto dependerem da confiabilidade e verificabilidade das fontes citadas, poderão até constatar a confiabilidade, mas não a verificabilidade.Sampayu 19h35min de 26 de setembro de 2012 (UTC)
Quanto à tabela, parece-me que o seu conteúdo trazia mais informação ao artigo, e lembro que gelados não são apenas os industriais, regulamentados por leis brasileiras ou de outros lados, mas também há gelados artesanais, caseiros, etc, para consumo próprio, e o artigo deve abranger esses também.
  Concordo com este pensamento. Porém, note-se que para incluir qualquer tipo de tabela de composição -- seja de sorvete industrial ou caseiro --, devem ser mencionadas as fontes nas quais cada tabela se baseou, porque essa é a política da Wikipédia, não sou eu quem diz. Sampayu 19h35min de 26 de setembro de 2012 (UTC)
Finalmente, em relação aos comentários sobre administradores, o Sampayu deve reparar que nem o Rui, nem eu estamos aqui como administradores, estamos como editores normais, tal como o Sampayu a discutir (no bom sentido) a melhor forma de melhorar este artigo. GoEThe (discussão) 11h02min de 19 de novembro de 2010 (UTC)
A despeito das diferenças ideológicas que deram origem aos debates entre mim e o Rui, creio que eu e ele estejamos de acordo em relação ao que segue: o vandalismo não para, na Wikipédia, e infelizmente também não faltam usuários realizando edições (inclusões e modificações) sem no entanto mencionarem fontes fiáveis e independentes que deem respaldo a tais edições.
Não tenho a intenção de voltar a colaborar com este artigo porque acredito que poderia suscitar novos embates ideológicos entre mim e o Rui: entre entrar em conflito duradouro e eventuais disputas de edição com outra pessoa ou deixar de melhorar o artigo, neste caso prefiro deixar de melhorar o artigo. Mas eu o tenho vigiado, para evitar que pelo menos não seja afetado pela ação de vândalos e de editores que não seguem a essencial política de fiabilidade da informação. E infelizmente essas edições ruins são o que mais frequentemente tem ocorrido, pelo menos neste artigo: basta olhar para o atual histórico de edições. Sampayu msg 17h23min de 26 de novembro de 2011 (UTC)

Edições de 25/09/2012.Editar

Sobre o conflito de edições que tem ocorrido entre mim e RafaAzevedo, seguem os meus argumentos que servem de justificativa para a maneira como redigi o artigo. Assim o RafaAzevedo poderá rebater apresentando as opiniões dele, se quiser. Os pontos de vista apresentados por mim baseiam-se nas diferenças que observei entre a versão de 11/03/2012 e a última do RafaAzevedo, de 25/09/2012:

  • O RafaAzevedo afirmou que no Brasil escreve-se sorvete e na Europa escreve-se gelado.
Quando editei o artigo, não encontrei referência bibliográfica que afirmasse, categoricamente, que esta é a regra. Como todos nós (lusófonos) sabemos que há regiões (não necessariamente países...) em que se diz ou sorvete ou gelado, sendo ambas sinônimas (o que se pode confirmar consultando algum dicionário da língua portuguesa, como por exemplo este), optei por ser imparcial: limitei-me a apenas colocar os dois termos como sinônimos, sem restringir nenhum deles a algum país ou região em particular. No próprio histórico de edições do artigo constam edições (como esta, esta e esta) incluindo outros países (além do Brasil) em que se diz "sorvete", ao invés de "gelado". Como não foram encontradas fontes para confirmar aquelas afirmações, elas foram removidas e assim as palavras "sorvete" e "gelado" foram mantidas como sinônimas, porque esta é a única verdade conhecida a respeito delas: o restante é apenas especulação baseado no "achismo" de um ou de outro.
Note-se, por exemplo, que embora eu seja brasileiro e nunca tenha visto ou ouvido algum brasileiro escrever ou dizer "gelado" (apenas "sorvete"), a própria Portaria da ANVISA, que é brasileira, utilizou a palavra "gelado", na designação técnica "gelado comestível", que é utilizada como padrão de referência industrial para a fabricação de sorvete...
Por isto, a pergunta inevitável é: em que fonte fiável o RafaAzevedo se baseou para afirmar que somente no Brasil diz-se "sorvete", e que nos demais lusófonos diz-se apenas "gelado"? Onde está escrito, qual foi a pesquisa, enfim, onde se pode constatar a informação de que a nomenclatura sorvete está restrita ao Brasil e a nomenclatura gelado está restrita aos países em que se fala português europeu? Particularmente, torço para que o editor tenha apenas se esquecido de mencionar a fonte (ou seja: que ela de fato exista), pois deste modo finalmente por-se-ia fim a um embate de edições que há tempos ocorre, neste artigo, com editores incluindo e removendo países, uns afirmando que "sorvete" é usado só no Brasil, outros dizendo que "gelado" só se usa em Portugal, outros que "gelado" usa-se apenas pelos falantes do português europeu, e por aí vai... Tudo, claro, sem respaldo em fonte nenhuma.
  • Afirmação do RafaAzevedo de que a designação gelado comestível é adotada pelo governo brasileiro.
Embora a designação gelado comestível tenha sido encontrada apenas em uma Portaria expedida pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária, órgão governamental brasileiro que atua como agência reguladora em diversas atividades comerciais relacionadas à saúde humana, o que inclui alimentos), aquela Portaria foi elaborada com base em normas internacionais (vide o item 3 da Portaria), o que é um indício (de fato, não é uma certeza...) de que a designação técnica muito provavelmente seja a mesma, em outros países lusófonos (isto se de fato existir alguma norma técnica sobre o tema, em outros países lusófonos. A minha impressão e o meu receio é que não há.). Foi por este aspecto "internacional" da Portaria da ANVISA que julguei conveniente (não necessariamente preciso) usar a designação técnica como sendo algo genérico, não me referindo àquela designação como algo usado apenas no Brasil.
Embora eu não tenha motivos para concordar com a afirmação de que a expressão técnica só vale para o Brasil, por outro lado também não tenho motivos para discordar da afirmação de que a designação "gelado comestível" foi feita pelo governo brasileiro, como o fez o RafaAzevedo, já que o que ele escreveu é verdade. Particularmente, considero melhor da maneira como eu havia colocado, por ser mais abrangente e por ser bem difícil obter fontes fiáveis para artigos sobre culinária. Mas não vejo contra-argumento que possa pesar mais, a ponto de justificar a minha redação em detrimento à dele.
  • Afirmação de que eu redigi o artigo de maneira "enviesada" (torta, parcial, tendenciosa, oblíqua).
Isto não ocorreu. O problema é que eu procurei, mas não encontrei publicações técnicas, governamentais ou oriundas de alguma outra fonte fiável, expedidas por outros países lusófonos, abordando o tema deste artigo. Por isto, registrei a minha colaboração e fiquei na expectativa de que wikipedistas de outros países lusófonos viessem aqui e incluíssem normas e publicações fiáveis dos países deles. Aí sim poderíamos fazer as adaptações necessárias, caso surgissem conflitos de nomes, definições etc. Mas até o momento ninguém mais apareceu com algo útil e fiável para acrescentar, e deste modo não surgiram nomes técnicos diferentes de "gelado comestível". Apareceram editores para modificar a redação, mas não vi ninguém aparecer com fontes (como se pode constatar observando o histórico de edições do artigo). E de fato é, de maneira geral, bastante difícil melhorar artigos sobre culinária, justamente porque as obras bibliográficas que prevalecem são os livros de receitas: raramente são encontradas normas técnicas, padrões industriais e outras fontes que permitam afirmar, por exemplo, que determinado alimento que se prepara deva ter o nome X, a composição Y com tantos por cento destes ou daqueles ingredientes, ser preparado segundo estes ou aqueles critérios de temperatura, de tempo etc.
  • Mudança do formato das datas (do formato dd/mm/aaaa para dd-mm-aaaa).
De acordo com esta fonte, ambas as grafias (dd/mm/aaaa e dd-mm-aaaa) estão gramaticalmente corretas, por isto não entendi o motivo para substituir um formato pelo outro. Para ser franco, a impressão que me passou foi que o usuário RafaAzevedo quis deixar o texto do jeito dele, personalizar o texto de acordo com o modo dele, em detrimento ao modo como eu havia redigido. Se eu tivesse cometido algum erro ortográfico, eu nem comentaria essa edição que foi feita. Porém, como não houve erro ortográfico, sinceramente não consigo ver uma justificativa plausível para o que foi feito.
Resolvi então consultar o Livro de Estilo e vi que a recomendação é não usar nenhuma das duas formas. Deste modo, como tanto eu quanto ele erramos na grafia das datas (em relação ao Manual de Estilo), creio que o mais saudável seja formatar todas as datas do artigo para o formato por extenso. In verbis:
Se existe alguma outra página da Wikipédia lusófona contendo uma política oficial ou outra regra oficial que autorize a formatação das datas segundo o formato dd-mm-aaaa, e que simultaneamente exclua o formato dd/mm/aaaa, gostaria de saber onde se encontra. Estive à procura, mas não consegui encontrar. Sampayu 03h38min de 26 de setembro de 2012 (UTC)
  • Com todo o respeito, Sampayu, a vida é muito curta para perdermos tempo em discussões homéricas a respeito de assuntos tão insignificantes. Simplesmente não tenho tempo de ler todo o arrazoado acima, se puder resumi-lo eu agradeço. Meus dois principais argumentos acerca de minhas edições são os seguintes: não se pode usar uma decisão da ANVISA como se ela pudesse sequer ser aplicada a todo mundo lusófono - que dirá ao resto do mundo - e o padrão das datas, em 99,99% dos artigos (especialmente na enwiki) é a separação com o traço e a remoção dos zeros inúteis. Parece-me tudo tão óbvio que nem sei o porquê exatamente de estarmos discutindo isso; não posso acreditar que alguém realmente esteja querendo usar uma entidade governamental brasileira como fonte linguística, não só para o idioma português como um todo, mas para o resto do mundo. Vejo pelas discussões acima que não é de hoje que você se envolve em discussões por este artigo, recomendo apenas que leia WP:POSSE e tente editar outros assuntos, por experiência própria sei que às vezes dedicar-se demais a um artigo acaba gerando um vínculo com ele que não deveria existir num projeto coletivo. RafaAzevedo disc 23h52min de 26 de setembro de 2012 (UTC)

Pedido de mediaçãoEditar

Informações relativas ao pedidoEditar

 
Pedido de mediação > Estado: fechado

Um usuário fez um pedido de mediação relacionado com uma disputa sobre este artigo ou relacionado com este artigo. A explicação do usuário encontra-se abaixo desta caixa.



Requerente: Sampayu 03h41min de 27 de setembro de 2012 (UTC)
Quem está envolvido no caso?
Sampayu, Rafael Azevedo, Yanguas
O que é que se passa?
Conforme consta na discussão acima (de 25/09/2012), o usuário RafaAzevedo realizou algumas edições neste artigo, porém somente uma delas faz sentido (a primeira desta lista):
  1. Incluiu a informação de que a designação gelado comestível, estabelecida por uma Portaria da ANVISA (órgão do governo do Brasil), é uma designação brasileira.
  2. Registrou que a palavra sorvete é usada apenas no Brasil e a palavra gelado é de uso exclusivo do português europeu, porém   Discordo desta postura dele, porque ela não se baseia em fonte nenhuma (ou pelo menos nenhuma fonte foi citada por ele), ao passo que a minha edição apoiou-se em fontes. A propósito, embora no Brasil diga-se "sorvete", a própria Portaria brasileira usou a palavra "gelado", na designação "gelado comestível". O editor Yanguas incorreu no mesmo erro ao remover uma nota de rodapé que continha fontes (links para os dicionários Priberam e Michaelis) e alertava para a necessidade de citar fontes que afirmassem algo a respeito da "nacionalidade" das palavras "sorvete" e "gelado".
  3. Substituiu o formato de data dd/mm/aaaa pelo dd-mm-aaaa sem razão ortográfica ou normativa nenhuma para isto, o que me leva a concluir que os motivos foram meramente pessoais. Propus usarmos o disposto no Livro de Estilo: escrever as datas por extenso.
  4. Inseriu um comentário (no resumo da edição) no qual afirma que minhas edições foram totalmente enviesadas, porém isto não se trata de "a minha visão", porque, como também já informei na tentativa de diálogo acima, no artigo prevalecem fontes do Brasil apenas porque procurei, mas não encontrei fontes fiáveis em outros países lusófonos. A minha expectativa é que wikipedistas daqueles outros países viessem aqui e incluíssem as tais fontes, o que não ocorreu até agora. Eu não tenho culpa disto e o artigo não deve ser penalizado devido à inexistência de fontes bibliográficas e de wikipedistas de outros países lusófonos colaborando com o artigo. Já o editor Yanguas reverteu minha edição com um comentário gentil e estimulante: aqui não é lugar de bilhetes. O que ele não sabe é que inseri o "bilhete" numa nota de rodapé (falando da necessidade de se mencionar fontes, antes de se sair afirmando que a palavra sorvete só é usada no Brasil, por exemplo) porque os editores vêm reiteradamente insistindo nessa história (e usando a predefinição {{PBPE}}) sem incluir fontes que justifiquem tal afirmação.
O que é que gostaria que fosse feito (apresente uma possível solução para o problema)?
  1. Embora eu não veja razão para tentar restringir a abrangência da Portaria ao Brasil (já que ela foi elaborada com base em normas internacionais), não me oponho a essa edição dele, portanto   Concordo em mantê-la.
  2. Reinserir aquela nota de rodapé ou então referências diretas para os dois dicionários (Priberam e Michaelis): com as fontes até agora encontradas é possível afirmar somente que as palavras sorvete e gelado são sinônimas. Nada mais. Não se deve incluir a predefinição {{PBPE}} sem que haja fontes que justifiquem isto, e creio que o fato de a designação gelado comestível constar numa Portaria do Brasil já descarte essa concepção de que gelado é palavra de uso exclusivo do português europeu.
  3. Colocar todas as datas em formato por extenso, conforme disposto no Livro de Estilo. Exemplo: 9 de setembro de 2012.
  4. Recomendação aos editores RafaAzevedo e Yanguas para que procurem observar mais cautelosamente a maneira como se dirigem aos demais editores, quando escreverem algo no resumo de edição, porque parece que estão "dando bronca" nos outros, mas eles não são os donos da verdade: eu estou há bastante tempo acompanhando este artigo, li textos de fontes fiáveis para poder melhorá-lo, não saí editando a la louca, existiu um critério. Posso ter cometido algum erro, mas isto não justifica que removam conteúdo válido e se dirijam de forma agressiva a mim ou a qualquer outro editor. Espero não ter que ler novamente comentários desta natureza, pois é muito chato e não é o que eu esperava ler, depois do esforço que tenho dedicado para tentar manter a integridade deste artigo. Tive um problema similar no passado, com o editor Rui Silva, pela mesma razão: ele não leu as fontes, não adquiriu conhecimentos extras, antes de poder discutir o conteúdo do artigo, e por isto saiu revertendo edições e removendo conteúdo válido, o que é desanimador e bastante cansativo para quem se deu o trabalho de pesquisar, estudar, aprender e melhorar o artigo, como foi o meu caso.Sampayu 05h04min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

Discussão sobre a mediaçãoEditar

Caro amigo Sampayu (DctribAElogsBMF). Acho muito bons sua especial atenção com relação ao artigo. Mas sem querer ofendê-lo, preciso dizer que o caso é insignificante demais para tanto barulho. A página de discussão está enorme e parece um monólogo seu. Quanto aos amigos Yanguas (DctribAElogsBMF) e RafaAzevedo (DctribAElogsBMF) gostaria de pedir que você cedesse a imensurável experiência desses Wikipedistas que colaboram com o projeto há tanto tempo.

Por fim, dou minha opinião sobre a discussão/itens apresentados.

  1. A falta de fontes "definitivas" sobre o uso das designações não deve ser vista de forma tão drástica. Talvez não encontremos fontes sobre o uso dessa palavra, então o melhor que podemos é nos atentar ao senso comum e ao que for utilizado em documentos técnicos sobre o assunto. No meu entendimento, o Brasil usa o nome "gelado comestível" de forma técnica (como consta no documento da ANVISA que é uma fonte fiável) e o nome "sorvete" como nome comercial/popular do produto. Sou brasileiro e sei que no meu país não é estranho chamar basicamente qualquer sobremesa doce e gelada de sorvete e isso não precisa ser citado (lembre-se que você não precisa citar que o céu é azul).
  2. A remoção do "bilhetinho" feito pelo Yanguas (DctribAElogsBMF) foi completamente apropriada. O texto pode ser recolocado para explicar a confusão entre os nomes (até acho importante essa nota de rodapé), mas jamais na redação anterior pois ela estava péssima. Parecia mesmo um "bilhetinho" e aqui não é lugar para isso. No máximo, diria que foi rude a colocação do Yanguas (DctribAElogsBMF), mas não é algo impossível de relevar, certo? (WP:BOAFÉ e WP:CIVIL)
  3. Não é preciso de mediação para colocar as datas no formato correto. Simplesmente coloque. Brigue menos e seja audaz!
  4. Fontes em língua estrangeira são perfeitamente aceitáveis e, de forma alguma, devem ser tratadas com menor valor que fontes em português. Essa definição é comum para qualquer artigo técnico/científico no mundo. Pegue qualquer livro técnico em outro idioma traduzido para o português que verá que as referências permanecem intactas. Se X foi a fonte, então é X que deve ser citado. Não há o que concordar ou discordar sobre esse assunto.
  5. Quanto aos conflitos pessoais, não é possível mediar esse tipo de caso. Se não se sentir contente com o modo como falam com você, escreva direto na página de discussão do usuário manifestando seus sentimentos, sempre de forma cordial. Deixe o Wikiamor se manifestar! Tenho certeza que terá um retorno muito mais positivo do que terá apenas devolvendo a "agressão". Entenda que muitos usuários levam seu trabalho na Wikipédia muito a sério e, sem querer, podem aparentar ser pessoas rudes e ranzinzas. Mas nós sabemos que são boas pessoas. Por outro lado, se o caso for de ofensa grave, procure um administrador que com certeza ele encaminhará o caso à sanção apropriada.

Espero ter colaborado. --Diego Queiroz (discussão) 19h44min de 29 de setembro de 2012 (UTC)

Olá, Diego. Vou replicar seus comentários sem usar o "modo intercalado":

Eu   Concordo com isto, e foi justamente por isto que não saí afirmando nem que o céu é azul, nem que é roxo. Por isto havia deixado sorvete e gelado apenas como sinônimos, sem nada afirmar a respeito de onde é que prevalece esta ou aquela forma de escrever. Houve wikipedistas afirmando que a palavra sorvete também ocorre em Moçambique e em Portugal. Por isto achei desarrazoado usar aquela predefinição {{PBPE}}, que é muito restritiva.
  Concordo que parecia um bilhete. Mas veja o histórico de edições: é de longa data que alguns editores inserem a predefinição {{PBPE}} e outros editores (como eu) a removem. O meu "bilhete" foi uma forma de tentar convencer as pessoas a pararem de incluir {{PBPE}}, ou seja, pararem de fazer afirmações que muito possivelmente estão equivocadas, tendo em vista que não estão amparadas nem por fontes, tampouco pelo senso comum (já que houve português e moçambicano dizendo que usa-se a palavra sorvete também fora do Brasil).
Em um passado relativamente distante, aconteceu algumas vezes de o RafaAzevedo editar artigos que eu havia acabado de editar, apenas para realizar mudanças triviais, desnecessárias e sem embasamento em qualquer regra da Wikipédia, como por exemplo substituir vírgulas por traços, remover pontos finais ou substitui-los por pontos-e-vírgulas etc. E, quando eu revertia o que ele fez, ele revertia o que eu fiz. Na época, eu parei de ficar revertendo, porque não queria entrar num conflito de edição, mas depois de tantos anos na Wikipédia eu já não sou mais tão tolerante com essas coisas. A gente vai perdendo a paciência com isso, com o passar do tempo.
Eu não sei por que o RafaAzevedo age assim, mas, por conta desse histórico, eu tenho um "pé atrás" com qualquer edição trivial que ele faça. Minha namorada diz que eu me desgasto demais com a Wikipédia, que eu devia parar de perder meu tempo e ir fazer coisas úteis para a minha vida. Talvez ela esteja certa, mas eu quero acreditar que ainda vale a pena toda a energia e o tempo que estou gastando aqui, que ainda faz sentido, que ainda estou colaborando para agregar algo. No dia em que eu me convencer de que não estou mais agregando nada de bom, ou for vencido pelo cansaço, aí eu paro de "implicar com as implicâncias dos outros", por exemplo. Mas repare numa coisa: todas as minhas discussões foram "incitadas" pela ação de outra pessoa. As pessoas que me conhecem "no mundo real" sabem (e dizem) que sou uma pessoa bastante calma, mas também sou sistemático e prolixo, daí estes meus textos e perfeccionismos.
  Discordo deste pensamento pelo seguinte motivo: se um especialista consultar fontes em russo, chinês, hebraico etc. e escrever uma obra de referência em português, haverá credibilidade (fiabilidade) na tal obra, porque quem a elaborou terá sido um especialista, por isto eu posso usar a tal obra como fonte, no artigo. Mas se um wikipedista (um mero editor) lê, interpreta e traduz trechos de uma fonte originalmente disponível apenas em um idioma que não seja o português, e a escreve aqui em português, quem é que me garante a fiabilidade da tradução?
  Concordo com esta forma de pensar e é o que geralmente procuro fazer. No caso do RafaAzevedo, fui à página de discussão dele e deixei um convite. Mas ele não quis ler minha resposta.
Eu até entendo o lado dele, também: deve estar envolvido com "trocentas" coisas e não quis gastar tempo lendo meu megatexto. Por outro lado, se não estava disposto a se envolver em uma discussão, poderia ter refletido a respeito da real necessidade de realizar as edições que realizou (que ele mesmo disse serem "insignificantes"), ou de repente fazê-las de modo mais criterioso, de modo a não deixar margem para contestação por parte de outro editor.
O que eu procuro fazer é inserir, no resumo das edições que eu realizo, textos que explicam o que eu fiz e por quê. Esse tipo de texto tem uma possibilidade menor de incomodar outros editores, devido à imparcialidade com que é escrito. Mas quando a gente usa o resumo de edição para criticar (pior ainda quando se critica sem ter certeza), aí surge essa possibilidade de algum outro editor ficar chateado com o que leu. Eu espero que as pessoas reflitam a respeito disto, porque eu sei que não sou perfeito, mas pelo menos procuro tomar esses cuidados, durante as minhas edições. Veja lá o meu histórico de contribuições, observe como eu escrevo nos meus resumos de edição.Sampayu 23h52min de 29 de setembro de 2012 (UTC)

De uma forma geral, entendo que essa mediação pode ser considerada finalizada. Sou a favor de remover a marcação {{PBPE}}. Mas espere que outros Wikipedistas coloquem e critiquem o fato de você desfazer a edição deles. Vou abrir uma votação nessa página para um consenso definitivo, assim você indica ela como argumento caso alguém criticá-lo ao desfazer a edição.

Quanto ao seu problema com o RafaAzevedo. Se ele é tão grave como você diz, recomendo que você compile uma lista com as edições inapropriadas e encaminhe para a administração.

E quanto a discussão sobre as citações, não vale a pena discutirmos aqui. Comente na WP:Esplanada ou na página de contato. Lá essa discussão é mais apropriada.

--Diego Queiroz (discussão) 00h26min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

OK, vou aguardar que mais pessoas se manifestem a respeito do uso da predefinição {{PBPE}}.
Quanto ao RafaAzevedo e a qualquer outro editor com quem eu tenha conflitos de edição: eu sempre fico em um conflito entre a minha aversão às discussões desagradáveis e a minha incapacidade de não reagir diante de edições que eu percebo que degradaram a qualidade de um artigo. Por conta disto, tenho procurado me manter "à distância" e propor o diálogo (embora o meu método às vezes falhe, como foi o que aconteceu no caso deste artigo, daí toda esta discussão). Vou continuar tentando manter uma "distância segura" e torcendo para que funcione. Se existe algo mais desagradável do que uma discussão desagradável, é eu ter que partir para um procedimento mais drástico. Eu provavelmente vou preferir me retirar da Wikipédia, se a coisa algum dia chegar ao ponto de requerer algo assim.
Já pensei em apresentar essa proposta sobre as citações. Tenho a forte impressão de que a maioria vai rejeitar, porque, ainda que concordem com a minha argumentação lógica, não irão querer abrir mão das incontáveis referências estrangeiras que constam na Wikipédia lusófona, fruto de traduções e interpretações (boas ou não...) de wikipedistas. Mas não posso ficar nas divagações e não tentar. Ok, farei isso. Sampayu 01h50min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

Legislação sobre a definição gelado/sorvete em PortugalEditar

Como isto tem sido tema recorrente ao longo dos parágrafos acima, a NP3293 de 2008 define, em Portugal, as seguintes designações comerciais (ver negrito para sorvete): Obs.: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.

  • 4 Denominação de venda 4.1 Gelados alimentares
    • a) Gelado de nata – Gelado alimentar que contém pelo menos, 5 % de gordura láctea com exclusão das gorduras e/ou proteínas que não sejam lácteas.
    • b) Gelado de leite – Gelado alimentar que contém pelo menos, 2,5 % de gordura de origem exclusivamente láctea e, pelo menos, 6 % de extracto seco desengordurado do leite com exclusão de todas as gorduras e/ou proteínas que não sejam lácteas.
    • c) Gelado – Gelado alimentar que seja uma emulsão tipicamente composta por água e/ou leite, gorduras alimentares, proteínas e açúcares.
    • d) Gelado de água – Gelado alimentar contendo principalmente água e açúcares.
    • e) Gelado de fruta – Gelado alimentar que esteja em conformidade com a definição de gelado de água e contém, no mínimo, 15 % de frutos. Este teor pode, no entanto, ser reduzido para certos frutos de acordo com as seguintes disposições:
      • Teor reduzido a 10 % para todos os citrinos, outros frutos ou misturas de frutos ácidos cujo sumo apresente uma acidez titulável, expressa em ácido cítrico, igual ou superior a 2,5 %; • Teor reduzido a 10 % para frutos exóticos, especialmente com sabor muito forte e/ou consistência pastosa;
      • Teor reduzido a 5 % para frutos com casca e respectivas preparações.
    • f) Sorvete – Gelado de frutas ao qual não é adicionada qualquer gordura e que contém, no mínimo 25 % de frutos. Este teor pode, no entanto, ser reduzido para certos frutos de acordo com as seguintes disposições:
      • Teor reduzido a 15 % para todos os citrinos, outros frutos ou misturas de frutos ácidos cujo sumo apresente uma acidez titulável, expressa em ácido cítrico, igual ou superior a 2,5 %; • Teor reduzido a 15 % para frutos exóticos, especialmente com sabor muito forte e/ou consistência pastosa;
      • Teor reduzido a 10 % para frutos com casca e respectivas preparações
    • g) Granizado – Gelado alimentar definido nas alíneas d), e) e f) e que se encontra no estado semi-sólido.
    • h) Sobremesa gelada – Sobremesa com gelado alimentar decorada com géneros alimentícios.
    • j) Gelado Semi-frio – Gelado alimentar definido em qualquer um dos tipos anteriormente descritos e que, durante o tempo que medeia entre a exposição e o consumo, seja conservado à temperatura aproximada de -10 oC.

A expressão "sorvete", pelo menos deste lado do atlântico, designa um tipo particular de "gelado alimentar" feito sem qualquer gordura animal ou vegetal. O que é o mesmo que dizer que não tem leite, ovos ou qualquer produtos lácteos derivados, mesmo que industriais (como farinha de ovo). Em termos práticos, a esmagadora maioria dos gelados produzidos pela indústria e que se vendem em cafés ou supermercados são "gelados". O mercado para os "sorvetes", que são praticamente fruta gelada e de aparência mais translúcida, é muito reduzido e está restrito a gelatarias ou restaurantes de qualidade.

Obviamente que o cidadão comum não está, na maior parte das vezes, ciente destas particularidades. Quando vê um "sorvete" o mais provável é que para ele continue a ser um "gelado", porque é isso que está habituado a comprar na praia e nos cafés. O que não quer dizer que, em termos técnicos, esteja certo.

Esta definição de "sorvete" está em conformidade com a provável origem de importação da palavra, que é o francês "sorbet". Se virem o artigo na fr.wiki, sorbet é precisamente um gelado sem adição de gordura. O que, mais uma vez é confirmado pela origem indicada da palavra, sorbetto, na it.wiki. Ambas têm diferentes artigos para "gelado" com gordura (Crème glacée e gelato) que são os IWs deste mesmo artigo.

Comparando isto com a fonte apresentada sobre legislação brasileira, continuamos a ver que a diferença entre gelados com ou sem adição de gordura existe igualmente. Só que o que se chama "gelado..." em portugal, no Brasil chama-se "sorvete...", e àquilo que em portugal se chama "sorvete", no brasil chama-se sorbet (ou gelado de frutas). Polyethylen (discussão) 04h50min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

No Brasil o termo "sorvete" se aplica a todos os tipos de gelados, tenham leite, gordura ou apenas fruta (até mesmo o popular "picolé" costuma ser chamado coloquialmente de "sorvete"). "Gelado" em si é praticamente inexistente na linguagem coloquial daqui, e mesmo na linguagem escrita, mídia ou até trabalhos acadêmicos; é utilizado apenas em documentos técnicos (eu mesmo nem sabia que o era, a propósito; isto dá uma amostra do quanto o termo é pouco utilizado). Confesso não entender ainda a necessidade de mediação, nunca quis evitar que a legislação da ANVISA sobre o termo conste do artigo nem neguei que ela existe, apenas coloquei na frente do termo usado pela ANVISA o "de acordo com o governo brasileiro", que foi removido sabe-se lá por que cargas d'água pelo Sampayu. Se o problema é a formatação das datas (!), pode colocar com barras, por extenso, ou como julgar melhor. RafaAzevedo disc 04h59min de 27 de setembro de 2012 (UTC)
E, a propósito, dispenso do editor Sampayu qualquer "lição de moral" sobre como devo me dirigir ou deixar de me dirigir a ele, especialmente tendo em vista que ele parece se julgar dono do artigo, como se vê pelos conflitos passados nessa discussão, entrando repetidamente em conflito com qualquer editor que tenta corrigir algo que julga errado. Parece-me que neste caso agressivo é quem tenta impingir aos outros esta pecha de agressivo e, pior ainda, parece não compreender ainda com clareza o significado de um projeto colaborativo e permanentemente sob construção. RafaAzevedo disc 05h10min de 27 de setembro de 2012 (UTC)
Eu não me sinto "dono do artigo", mas fico preocupado quando o conteúdo é modificado sem se basear em fontes, como ocorreu quando foi incluída a predefinição {{PBPE}}. Se eu me sentisse mesmo "dono do artigo", não teria me predisposto a dialogar (não teria iniciado a discussão aqui e na sua página de discussão), tampouco teria entrado em consenso quanto à inclusão daquele trecho que afirma que a designação gelado comestível deve ser usada fazendo menção ao governo brasileiro. Mas existem maneiras mais saudáveis de se chegar a um consenso: escrever "broncas" no resumo de edição costuma incitar o mau humor em quem lê, e o resultado triste é isto aqui. Não precisava ter sido assim, não acha?
Quanto ao meu atrito passado com o Rui Silva, ele só ocorreu porque o Rui Silva reverteu, sem argumentos baseados em qualquer fonte fiável, uma edição que levei várias horas para fazer (e que se baseou em fontes fiáveis), cometeu erros ortográficos e semânticos durante o processo, afirmou que o texto da Portaria era violação de direitos autorais, e ignorou todas as explicações que eu logo em seguida apresentei para ele. O que ele não sabia é que eu estudo legislação o tempo todo e por isto sei que o que ele escreveu a respeito de copyright foi equivocado, porque no Brasil todo documento público sem grau de sigilo não é objeto de direitos autorais, e as Portarias são atos normativos (administrativos) governamentais, portanto documentos públicos. Mas ele pareceu não entender isto e outras coisas, o que nos levou àquela discussão, por sinal muito chata.Sampayu 05h27min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

Só acrescentando uma tabela para simplificar:

portugal brasil
com adição de gorduras gelado sorvete
sem adição de gorduras sorvete sorbet

Polyethylen (discussão) 05h13min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

Polyethylen, muito obrigado pela sua colaboração. Estou muito satisfeito por finalmente dispor de uma norma de outro país, tratando do mesmo assunto. No momento estou com sono (aqui já passa de 2h 30min da madrugada) e por isto vou dormir, mas amanhã lerei com calma a norma informada. De imediato, o que já pude perceber é que, enquanto no Brasil a designação técnica utilizada é gelado comestível, em Portugal a designação técnica sinônima é gelado alimentar. Já é um ótimo começo. Obrigado!Sampayu 05h33min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

Este é um artigo sobre os gelados/sorvetes com gorduras lácteas. Entretanto criei um artigo para os gelados sem gorduras lácteas e à base de puré de fruta, os "sorvetes" (PE) ou "sorbets" (PB). Como "sorvete" já estava ocupado aqui, provisoriamente intitulei o artigo gelado de fruta, o que não corresponde a coisa nenhuma. A ideia será mover, mas sinceramente não me lembro de nenhum sufixo. Dito isto, não será conveniente haver uma desambiguação que elimine de uma vez todos os equívocos? Ou melhor, não será conveniente que "sorvete" seja uma desambiguação e que se encontre um sufixo para distinguir o sorvete com e sem gordura? Polyethylen (discussão) 05h44min de 27 de setembro de 2012 (UTC)

Apenas algumas curiosidades e uma pequena correção ao Poly, quando ele diz que "deste lado do Atlântico..." (se calhar, ele acha que eu estou tão longe do Atlântico que pertenço a "outro planeta",eheheh). É que aqui em Moç. nós dizemos sempre "sorvete" para o de leite e a coisa mais parecida com um "sorbet" são uns saquinhos de gelo colorido que as crianças chupam e que se chamam "gelinhos". Infelizmente, não tenho fontes para estas afirmações, uma vez que infelizmente ainda não temos um dicionário do "português-de-moçambique", nem normas sobre o fabrico e venda de alimentos - ou os "gelinhos" provavelmente não seriam autorizados... Finalmente, e também apenas como curiosidade, achei engraçadas essas referências ao "atrito passado" com o Sampayu! Abraços a todos. --Rui Silva (discussão) 09h18min de 27 de setembro de 2012 (UTC)
Coloquei uma nota de desambiguação que achei conveniente para encaminhar para a página gelado de fruta. --Diego Queiroz (discussão) 19h57min de 29 de setembro de 2012 (UTC)

Votação: Remoção definitiva da marcação {{PBPE}} nesse artigoEditar

Considero que a marcação {{PBPE}} é inapropriada pois o nome gelado é encontrado em textos técnicos do Brasil e também não há qualquer tipo de limitação geográfica conhecida sobre o nome sorvete ser apenas utilizado no Brasil. O que pode se observar é que há, na verdade, uma verdadeira "salada" de definições diferentes onde cada país/região interpreta os nomes sorvete e gelado de forma distinta, mas ambos os nomes são utilizados.

Assim sendo proponho uma votação, no sentido de chegar a um consenso, e evitar futuras discussões sobre o assunto.

  • A favor da remoção da marcação
  1.   Concordo Diego Queiroz (discussão) 00h28min de 30 de setembro de 2012 (UTC). Pelos motivos apresentados por mim na proposta de votação.
  2.   Concordo Sampayu 01h58min de 30 de setembro de 2012 (UTC). A palavra "gelado" aparece nesta norma do Brasil e a palavra "sorvete" aparece nesta norma de Portugal, além de ambas constarem como sinônimas, em diversos dicionários lusófonos.
  • Contra a remoção da marcação



  Comentário Remover o PBPE pouco ou nada adianta em termos de esclarecimento do leitor. É um facto que sorvete é uma palavra comum em Portugal, mas não é exatamente sinónimo de "gelado", antes um tipo de gelado cremoso. Resta saber se no Brasil acontece o mesmo ou algo diferente. --Stegop (discussão) 02h48min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

Acontece basicamente o mesmo que em Portugal, sendo no Brasil mais comum o uso da palavra "sorvete" para se referir aos gelados em geral e a palavra "sorbet" para se referir ao que propriamente seria o sorvete. Talvez por conta disto, diversos dicionários lusófonos trazem as duas palavras como sinônimos.Sampayu 03h50min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
Stegop. No Brasil, a palavra gelado é utilizada apenas como adjetivo (O sorvete é gelado. / Ele está gelado.). No entanto, existem documentos técnicos que classificam os diversos tipos de sorvete no Brasil utilizando o nome "gelado", mas é completamente incomum (e até estranho) no uso diário. Se você pedir um gelado no Brasil, você vai conseguir uma pedra de gelo ou, no máximo, um geladinho. Eu não estou defendendo o uso dessas palavras como sinônimos, no entanto, entendo que o uso da predefinição {{PBPE}} não é a mais apropriada (que é o intuito dessa votação). Talvez exista outra forma mais conveniente. --Diego Queiroz (discussão) 12h38min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

  Comentário Esta votação é descabida e um eventual resultado não interessa para nada. As discussões na wikipédia são feitas na base do consenso e na contagem de argumentos pertinentes com base em fontes reputadas. A "opinião" de quantos editores querem uma coisa ou querem outra não tem peso nenhum. As coisas fazem-s por aquilo que são, não por aquilo a que uns quantos que chegaram a esta página querem ou lhes apeteceporque sim. Polyethylen (discussão) 03h30min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

Como podemos resolver isto, então? Precisamos chegar a um consenso. Eu havia incluído fontes no texto do artigo, mas isto não impediu que ele fosse editado e as fontes dele removidas.Sampayu 03h50min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
Caro amigo Polyethylen (DctribAElogsBMF). Concordo plenamente com sua posição. Mas a votação é um meio de chegar a um consenso, certo? Se você possui argumentos a favor/contra, apresente-os, esse é o momento. O que não ajuda agora é ficar criticando os métodos (ainda mais se considerar que essa discussão se estende por mais de 2 anos). O propósito dessa votação é a remoção da marcação, apenas isso e nada mais. Além disso, a utilização de outra marcação mais apropriada, ou até outra forma de redação, não está descartada nessa discussão. --Diego Queiroz (discussão) 12h38min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
A votação não é nenhum meio de chegar a consenso. Onde é que leu isso? Esse "método" é completamente contrário à política de edição e não tem aqui validade nenhuma. Os argumentos já foram apresentados em cima e por várias pessoas. Aliás, nem percebo muito bem onde quer chegar. Só há uma "questão" porque você insiste em fazer uma questão. Para os outros não há nada de errado com o texto actual nem há nada para ser "resolvido" rapidamente. Quer mudar o nome do artigo para gelado porque no Brasil também se diz gelado, é isso? Polyethylen (discussão) 19h39min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
No que me diz respeito, tanto faz que o artigo esteja intitulado sorvete e exista um redirect intitulado gelado e apontando para sorvete, ou o contrário. Quanto a isto, para mim é indiferente, tanto faz. O que acredito estar claro é o seguinte:
  1. Em termos coloquiais, informais, as palavras gelado e sorvete são sinônimas, e o uso delas varia dependendo da região geográfica. Como esta Wikipédia não é nem brasileira nem portuguesa, nem moçambicana, nem caboverdiana etc., mas sim lusófona, devemos nos ater ao fato de que, para a língua portuguesa (universal), as palavras sorvete e gelado são sinônimos, conforme se pode facilmente constatar em diversos dicionários lusófonos. Portanto, devemos nos limitar a tratar, coloquialmente, durante toda a extensão do texto do artigo, os termos sorvete e gelado como sinônimos, e daí decorre a necessidade de remover a predefinição {{PBPE}}, que foi ali inserida na base do "achismo".
  2. Em termos técnicos, formais, já não se pode usar o mesmo raciocínio, tendo em vista que a palavra informal sorvete, aqui no Brasil, recebe a denominação técnica gelado comestível, que por sua vez ramifica-se em uma diversidade de subgêneros de "gelados comestíveis", conforme apresentei na tabela abaixo, baseando-me na Portaria ANVISA 379/99, e, por outro lado, a palavra informal gelado, em Portugal, recebe a denominação técnica gelado alimentar, que por sua vez ramifica-se em uma diversidade de subgêneros de "gelados alimentares", conforme também apresentei na tabela abaixo, baseando-me na Norma Portuguesa 3293/08.
Conclusão: creio que o mais racional seja adotar as palavras sorvete e gelado como sinônimas, pois assim estão definidas em dicionários lusófonos diversos. Esta seria a aplicação "geral" das duas palavras. Mas em uma seção do artigo pode-se elaborar um texto explicando que, em termos técnicos, existem diferenças de nomenclatura e diversos subtipos de "gelados", de acordo com o país. Aí entraria aquela tabela comparativa que elaborei.
Se, de um lado, ao aspecto coloquial é relativamente fácil dar-se algum tratamento, porque podemos contar com os dicionários como fontes bibliográfricas para assumirmos que as palavras sorvete e gelado são sinônimas, aplicam-se "genericamente" a todos os países lusófonos, por outro lado não podemos fazer a mesma generalização com os nomes técnicos, já que eles estão restritos a Brasil e Portugal: os dicionários lusófonos aplicam-se a todos os países lusófonos, mas as normas governamentais aplicam-se apenas aos países dos quais elas se originam.
Espero que o que acabei de escrever nestes parágrafos reforce ainda mais a reflexão que estou tentando estimular. E reitero: para mim tanto faz o artigo "sorvete" ser um redirect para "gelado", ou o contrário. Coloquialmente falando, eles são mesmo sinônimos, e todos os leitores lusófonos chegarão ao conteúdo do artigo de qualquer modo, independentemente de quem venha a ser redirect de quem.Sampayu 22h21min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
  • Focando-me no essencial da proposta, concordo que a PBPE não faz sentido. Se a argumentação que o Sampayu apresenta acima e a tabela abaixo forem transpostas de "forma enciclopédica" para o artigo, temos os problemas resolvidos, pelo menos na medida do possível quando se trata destes termos cujo significado comum varia muito conforme a região e até grupo social. Para mim, por exemplo, foi uma surpresa ver a definição de "sorvete" que o Poly usa em gelado de fruta, pois, mal ou bem, sempre associei sorvete a gelados cremosos (moles), não necessariamente sem lacticínios. Por outro lado, talvez por influência espanhola, em Portugal o termo sorbet tb. é aplicado à mistura de gelado de limão (com natas) e champanhe. Mas, claro, tudo isto {carece de fontes}. :;) --Stegop (discussão) 22h50min de 30 de setembro de 2012 (UTC)
A ideia que tinha é precisamente o contrário: que o sorvete (em portugal) é uma mistura de fruta gelada, com pouco mais adicionado. Uma coisa que está muito na moda em restaurantes "gourmet". E a norma regulamentar confirma isto. Portanto, a afirmação que são sinónimos é falsa. Polyethylen (discussão) 00h02min de 1 de outubro de 2012 (UTC)

Proposta de consenso (1-Out-2012)Editar

Para agradar a gregos e troianos, proponho então o seguinte:
  1. Mover todo o conteúdo do artigo Sorvete para dentro do artigo Gelado, deste modo deixando Sorvete como redirect que aponta para Gelado.
  2. Modificar a introdução para isto: "Gelados e sorvetes são um grupo de sobremesas geladas." Qualquer afirmação adicional que se faça a respeito das características de um (gelado) ou de outro (sorvete) inevitavelmente incorrerá em polêmica.
  3. Remover o restante do primeiro parágrafo, já que a composição (água, leite, frutos etc.) varia muito, de acordo com a região, e é mais adequado que esse tipo de informação conste na seção "Fabricação e composição", onde poder-se-á ingressar nos aspectos técnicos definidos por aquelas normas, explicar as diferenças e apresentar a tabela comparativa.
  4. Mover o 2º parágrafo introdutório para dentro da seção "Fabricação e composição", utilizando-o como parágrafo introdutório daquela seção, já que de fato é preciso explicar que existem diferenças de designação, antes de apresentar tipos e quantidades de ingredientes etc., associados a cada nome/tipo de "sobremesa gelada".
E aí?Sampayu 01h17min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
  • Estou com o Polyethylen. Votações nunca são a maneira correta de se resolver conflitos na Wikipédia, basta ler Wikipédia:Consenso; é apenas a maneira mais demagógica e preguiçosa de resolvê-los. Continuo mantendo minha posição, e me recuso a participar dessa votação absurda. E acho que a proposta de mover esse artigo para Gelado é um dos maiores disparates que já li por aqui, e enquanto puder vou me opor a ela. Reafirmo: no Brasil, ninguém, além da ANVISA, usa o termo 'gelado'. RafaAzevedo disc 01h27min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
 Sampayu 03h44min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
Ao longo dos meus 34 anos, muito bem vividos, já visitei a maior parte dos estados do Brasil. Por conta disto, já li e ouvi, Brasil afora, expressões tais como "gelado", "geladinho" e "geladinho de chup-chup" (também conhecido como "sacolé", ou simplesmente "geladinho" -- o Google Imagens possui uma infinidade de fotografias deste tipo de gelado brasileiro --, ou "chupe chupe", entre outras possíveis variações que eu desconheço). Eis aí uma das vantagens de se viajar muito, conhecer outras culturas, ainda que sem sair do próprio país: a gente "abre a cabeça".
Mesmo assim, por não conhecer literalmente todo o Brasil, optei por me abster das afirmações categóricas, o que eu estou sempre me monitorando para não fazer (embora às vezes possa deixar passar uma afirmação categórica sem embasamento, já que sou humano e, portanto, passível de equívocos). Mas é sempre bom tentar ao máximo evitá-las, já que contra esses radicalismos sempre pode eventualmente surgir um ou outro contraexemplo (além daquele do geladinho)...
Enfim, esse é um dos problemas de se chegar no artigo e sair editando sem dominar o assunto e sem pesquisar a respeito: interferir no processo de melhoria de um artigo removendo conteúdo válido e inserido conteúdo inválido, sem ter noção do que está fazendo e sem ter o respaldo de fontes fiáveis que ao menos justifiquem o posicionamento adotado.
Eu me dei o trabalho de pesquisar, ler/estudar, aprender antes de sair escrevendo no artigo, e procurei agregar a isto minhas experiências pessoais, claro que sem abrir mão das fontes fiáveis. E, por não abrir mão das fontes fiáveis, frequentemente posicionei-me contra as minhas próprias convicções, o que inclusive me levou a não sair categoricamente afirmando que a palavra sorvete é usada apenas no Brasil, ou que no Brasil usa-se apenas a palavra sorvete.
Principalmente por se tratar, a culinária, de um ramo de conhecimentos para o qual é difícil encontrar fontes bibliográficas de cunho técnico (predominam os livros de receitas), é importante ser mais criterioso e menos categórico. Deste modo, corre-se menos risco de escrever algo que não se possa provar e/ou que seja facilmente contestável.Sampayu 04h24min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
"Geladinho" é algo totalmente diferente do "gelado" português e da ANVISA. No mais, não pretendo rebater o arrogante arrazoado acima, que apenas confirma a insistência com que você parece se ver como dono do artigo, confirmada pelas outras discussões dessa página. Aliás cada vez mais perco qualquer vontade de voltar aqui, há coisas muito mais importantes e interessantes neste projeto do que ler estes calhamaços que você posta a cada passagem na discussão. RafaAzevedo disc 07h37min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
"Arrogante" é ficar retrucando todos os meus comentários sem se basear em nada além da sua opinião e ainda afirmar que o arrogante sou eu. Vejo nisto uma nítida demonstração de recusa em entender a questão. Sinceramente, espero que na vida real você seja uma pessoa diferente da que se manifesta por aqui, porque é muito difícil tentar manter um diálogo racional com você na Wikipédia, e ser assim na vida real deve fazer tanto (ou mais) mal do que faz por aqui. Diferentemente do modo como você tem se manifestado até o momento, eu tenho me aberto às opiniões alheias. Sou criterioso, mas não arrogante (e ofensivo) como você tem sido. Leia inteligência emocional e tente refletir um pouco sobre si mesmo, ao invés de levar tudo para o lado pessoal.Sampayu 11h00min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
  Concordo com a sugestão do Sampayu, mas com as seguintes ressalvas:
  1. A movimentação deve ser do título não me parece essencial e possivelmente vai contra a prática de respeitar a variante com que o artigo foi criada.
  2. A fazer-se a movimentação, ela deve ser do título e não do conteúdo, para que não se perca o histórico. Isto é: Gelado não tem histórico relevante e deve ser apagado com WP:ER#9, movendo-se o atual "Sorvete" para "Gelado".
  3. Convinha que os esclarecimentos aqui apresentados pelo Sampayu e pelo Polyethylen constassem do artigo, nomeadamente para que gente mal esclarecida como eu era antes dessa discussão não continue a confundir ptPT:sorvete com gelados lácteos - podia constar algo do tipo (a redação precisa de ser ajustada): "Em Portugal, embora em certos contextos por vezes se confunda gelado com sorvete, nos meios mais esclarecidos ou cultos, nomeadamente nos regulamentos legais, o último termo aplica-se especificamente a gelados que não incluem produtos lácteos na sua composição". --Stegop (discussão) 01h38min de 1 de outubro de 2012 (UTC)
Conforme comentei anteriormente, para mim é indiferente quem aponta para quem, quem é redirect de quem. Só estou tentando encontrar um meio-termo que agrade a gregos e troianos, para que possamos dar as divagações por concluídas e passar a concretizar os ajustes necessários para fazer com que o artigo adquira uma qualidade superior à atual.Sampayu 04h27min de 1 de outubro de 2012 (UTC)

Tabela de similaridade.Editar

Acabei de concluir um trabalho de comparação entre as duas normas (Portaria ANVISA nº 379/99 e Norma Portuguesa nº 2.393/08), e com base nelas montei esta tabela, que estabelece uma correspondência entre os produtos brasileiros e portugueses mais similares uns com os outros:

TABELA DE CORRESPONDÊNCIA POR SIMILARIDADE
GELADOS COMESTÍVEIS (BRASIL) GELADOS ALIMENTARES (PORTUGAL)
NOME DESCRIÇÃO NOME DESCRIÇÃO
SORVETE DE CREME Elaborado basicamente com leite e ou derivados lácteos e ou gorduras comestíveis, conforme previsto no Anexo I da Portaria ANVISA 379/99, podendo ser adicionado de outros ingredientes alimentares. GELADO DE NATA Contém pelo menos 5% de gordura láctea, com exclusão das gorduras e/ou proteínas que não sejam lácteas.
SORVETE DE LEITE Elaborado basicamente com leite e ou derivados lácteos conforme previsto no Anexo I da Portaria ANVISA 379/99, podendo ser adicionado de outros ingredientes alimentares. GELADO DE LEITE Contém pelo menos 2,5% de gordura de origem exclusivamente láctea e, pelo menos, 6% de extrato seco desengordurado do leite com exclusão de todas as gorduras e/ou proteínas que não sejam lácteas.
SORVETE Elaborado basicamente com leite e ou derivados lácteos e ou outras matérias primas alimentares e nos quais os teores de gordura e ou proteína são total ou parcialmente de origem não láctea, conforme previsto no Anexo I, podendo ser adicionado de outros ingredientes alimentares. GELADO Emulsão tipicamente composta por água e/ou leite, gorduras alimentares, proteínas e açúcares.
SHERBET Elaborado basicamente com leite e/ou derivados lácteos e/ou outras matérias primas alimentares e que contém apenas uma pequena proporção de gorduras e proteínas as quais podem ser total ou parcialmente de origem não láctea, conforme previsto no Anexo I da Portaria ANVISA 379/99, podendo ser adicionados de outros ingredientes alimentares.
GELADO DE FRUTA OU SORBET Elaborado basicamente com polpas, sucos ou pedaços de frutas e açúcares conforme previsto no Anexo I da Portaria ANVISA 379/99, podendo ser adicionado de outros ingredientes alimentares. GELADO DE FRUTA Gelado de água acrescido de, no mínimo, 15% de frutos.
O teor pode ser reduzido para 10%, no caso de frutos exóticos (especialmente com sabor muito forte e/ou consistência pastosa), citrinos e outros frutos ou misturas de frutos ácidos cujo sumo apresente acidez titulável, expressa em ácido cítrico, igual ou superior a 2,5%.
O teor pode ser reduzido a 5% para frutos com casca e respectivas preparações.
SORVETE Gelado de frutas ao qual não é adicionada qualquer gordura e que contém, no mínimo, 25% de frutos.
O teor pode ser reduzido para 15%, no caso de frutos exóticos (especialmente com sabor muito forte e/ou consistência pastosa), citrinos e outros frutos ou misturas de frutos ácidos cujo sumo apresente acidez titulável, expressa em ácido cítrico, igual ou superior a 2,5%.
O teor pode ser reduzido a 10% para frutos com casca e respectivas preparações.
GELADO Elaborado basicamente com açúcares, podendo ou não conter polpas, sucos, pedaços de frutas e outros matérias primas, conforme previsto no Anexo I da Portaria ANVISA 379/99, podendo ser adicionado de outros ingredientes alimentares. GELADO DE ÁGUA Contém principalmente água e açúcares.
X X GRANIZADO Gelado de água, de fruta, ou sorvete, que se encontra no estado semissólido.
X X SOBREMESA GELADA Sobremesa com gelado alimentar (qualquer tipo), decorada com gêneros alimentícios.
X X GELADO SEMI-FRIO Gelado alimentar (qualquer tipo) que, durante o tempo entre a exposição e o consumo, seja conservado à temperatura aproximada de -10ºC.
FONTE: PORTARIA ANVISA nº 379/99. FONTE: NORMA PORTUGUESA nº 3.293/08.

Que tal? Sampayu 05h10min de 30 de setembro de 2012 (UTC)

Registro mais antigo de sorvete no BrasilEditar

O texto fala que o sorvete teria surgido a primeira vez no Brasil na décda de 1930. Mas a princesa Isabel, já por volta de 1876, já fazia sorvete em sua casa. O registro pode ser confirmado em um trecho do livro O Castelo de Papel, de Mary del Priore, Editora Rocco, 2013. "No dia 14 de outubro (entenda-se da década de 1870), depois de sua bolsa arrebentar enquanto fabricava sorvetes, Isabel entrou em trabalho de parto".

Fonte: Del Priore, Mary, 1952 - O Castelo de Papel: uma história de Isabel de Bragança, princesa imperial do Brasil, e Gastão de Orléans, conde d'Eu/Mary Del Priore. - Rio de Janeiro: Rocco, 2013.

Nesse dia nascia seu filho primogênito, Pedro de Alcântara, e, como visto, nessa época já se consumia sorvete no Brasil.201.32.35.49 (discussão) 22h02min de 17 de junho de 2014 (UTC)Jefferson Pacheco-Fontenelle

Não sei se é possível incluir essa informação dessa forma. A constatação sobre a existência do sorvete à essa época me parece pesquisa inédita, pois é uma constatação sua sobre um texto à respeito da Princesa Isabel (que nesse sentido atua como uma fonte primária). Será que não existe uma fonte secundária que ateste essa informação? --Diego Queiroz (discussão) 22h43min de 17 de junho de 2014 (UTC)
Regressar à página "Sorvete".