Abrir menu principal
Distorção
Álbum de estúdio de Fruto Sagrado
Lançamento 2005
Gravação Agosto de 2004 - Janeiro de 2005
Estúdio(s) Reuel Studios
Gênero(s) Metal alternativo, new metal, rock cristão
Duração 37:49
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) MK Music
Produção Bene Maldonado e Sylas Jr.
Cronologia de Fruto Sagrado
O que na Verdade Somos
(2003)
20 Anos
(2010)

Distorção é o sexto álbum de estúdio da banda Fruto Sagrado, lançado em 2005.[1]

Caracterizado como o disco mais pesado da banda, a obra procurou, segundo a banda, responder os questionamentos do disco anterior, O que na Verdade Somos, tratando de distorções do ser humano que o impedem de ter um contato perfeito com uma divindade.[1] A música "O Preço" causou polêmica, por sua letra indiretamente direcionada ao ex-integrante Bênlio, que disse em um fórum: "Ao que li da letra de "O Preço", não é bem a mensagem que eu esperava ouvir do Marco e do Bene, os autores". Outra canção controvérsa é a faixa "Vai Acabar", que teve o refrão final modificado no album por conta das linhas na versão demo, que foram consideradas ofensivas pela MK. É o último trabalho de Marcão como vocalista da banda. Segundo o cantor, é o seu disco preferido do Fruto Sagrado.[2]

O disco, no geral, recebeu boas críticas. Um resenhista do Super Gospel definiu o disco como "um dos melhores discos de rock já produzido no país (se não o melhor)".[1] O autor do portal não-religioso Universo Musical, por sua vez, afirmou: "fãs do Fruto Sagrado, podem continuar balançando a cabeça. ‘Distorção’ é rock na veia".[3] Em contrapartida, O Propagador definiu o disco como "triunfalista" e que "as letras nunca soaram tão desconexas com o espírito de uma banda cristã".[4]

FaixasEditar

Todas as músicas por Bene, Sylas e Marcão, exceto onde anotado.

  1. "Quase"
  2. "O Preço"
  3. "Quanto Tempo Ainda Tenho"
  4. "Vai Acabar"
  5. "Bateu Asas e Sumiu"
  6. "Superman" (Bene, Marcão, Sylas e Alexandre Carvalho)
  7. "Primo do Macaco"
  8. "A Volta dos que não Foram" (Bene, Marcão, Sylas e Alexandre Carvalho)
  9. "A Prece" (Bene, Marcão, Falcon e Sylas)
  10. "Vontade Solta"

Ficha técnicaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Super Gospel (favorável)[1]
Universo Musical (favorável)[3]
Casa Gospel (favorável)[5]
O Propagador      [4]
Banda
Músicos convidados
  • Francisco E. Falcon - baixo em "A Prece", "Quanto Tempo Ainda Tenho" e "Superman"
  • Ernani Maldonado - locução em "Primo do Macaco"
  • Gerê Jr. - técnico de estúdio
  • Henri Passos - vocal thrash em "Vai Acabar"
  • Ricardo Amado - violino
  • Daniel Albuquerque - violino
  • Jairo Diniz - viola
  • Ricardo Santoro - violoncelo
Projeto gráfico
  • Alexandre Gustavo - fotos e projeto gráfico

Referências

  1. a b c d «CD Distorção (Fruto Sagrado) - Análise». Super Gospel. Consultado em 11 de maio de 2012 
  2. «Rocklogia - A volta dos que não foram». O Propagador. Consultado em 29 de setembro de 2015. Arquivado do original em 11 de junho de 2015 
  3. a b «Lançamentos - Fruto Sagrado». Universo Musical. Consultado em 29 de setembro de 2015 
  4. a b «Fruto Sagrado - discografia e obra». O Propagador. 27 de julho de 2015. Consultado em 29 de agosto de 2015. Arquivado do original em 29 de setembro de 2015 
  5. «Fruto Sagrado: Distorção». Casa Gospel. Consultado em 29 de setembro de 2015 
  Este artigo sobre um álbum de Fruto Sagrado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.