Disambig grey.svg Nota: Para a cidade egípcia, veja Esna.

ESNA ou ESNA European Higher Education News é uma agência de notícias e rede de jornalismo independente, baseada em Berlim e dedicada ao ensino superior e investigação europeus. A ESNA tem como objectivo agir como mediador dentro da comunidade do ensino superior europeu e como seu canal de comunicação com órgãos de comunicação generalistas. Desde o seu lançamento em 2008, a ESNA tem combinado cobertura jornalística de desenvolvimentos da política europeia com uma análise de sistemas educativos internacionais, focando-se na mobilidade global, redes, financiamento e legislação. A ESNA monitoriza a política científica da União Europeia e a internacionalização de universidades europeias. Os serviços da agência incluem revistas de imprensa multilingues e cobertura noticiosa, dossiers, recensão de livros,[1] registo da actualidade políticas de Investigação, agenda de conferências, reportagens, podcast,[2] video jornalismo[3] e tradução.[4] video jornalismo[5]

ESNA European Higher Education News
ESNA logo1.jpg
Empresa privada
Slogan Knowledge has style
Atividade Notícias
Fundação 14 de outubro 2008
Fundador(es) Tino Brömme
Sede Berlim, Alemanha
Website oficial [2]

HistóriaEditar

A ESNA nasceu da publicação LETSWORK Zeitung für studentische Arbeit (Jornal para trabalho estudantil), um jornal trimestral publicado pela primeira vez em 1999 pela associação estudantil TUSMA, em Berlim.[6] A TUSMA criou trabalho para 20,000 estudantes internacionais e fundou o LETSWORK como um canal multicultural com artigos sobre direitos laborais, migração, cultura em Berlim e para permitir um debate político internacional a partir de baixo.

Em 2002, o LETSWORK evoluiu para WORK|OUT European Students’ Review (Revista dos Estudantes Europeus), publicada pela associação cultural Letswork em Berlim.[7] Esta nova publicação era grátis e multilingue em cidades universitárias alemãs, francesas, italianas, polacas e espanholas e organizava conferências e eventos culturais em Itália e Alemanha.[8]

Graças ao seu “conteúdo inovador e nova abordagem da imprensa”, a WORK|OUT ganhou o prémio nacional Palinsesto Italia, em 2004 e 2005 na secção de imprensa e multimédia.[9] Em 2006, a WORK|OUT foi reconhecida como uma das dez melhores publicações em papel de estudantes na Alemanha.[10]

À medida que a WORK|OUT se distanciava do seu público-alvo inicial e dos interesses centrados nos estudantes, para uma área mais abrangente de políticas e gestão da educação superior, a revista de estudantes começou a transformar-se numa organização diferente. Finalmente, em 2008 o núcleo da WORK|OUT sentiu a necessidade de criar um novo canal profissional e a ESNA European Higher Education News foi fundada.

Desde 2019, ESNA iniciou o projecto “Universidades Unidas da Europa” ou UUU;[11] documenta o desenvolvimento de Alianças Universitárias Europeias,[12] o Espaço Europeu do Ensino Superior, e o Espaço Europeu da Investigação.[13] [14]

Público-AlvoEditar

A ESNA pretende atingir um extenso e diverso público-alvo no sistema de ensino superior europeu. Os seus jornalistas focam-se em notícias relevantes para a gestão universitária, organizações de investigação e associações de estudantes, assim como sindicatos, editoras, institutos políticos e think tanks. A ESNA pretende informar organismos públicos como a Comissão Europeia e ministérios da educação. Além destas organizações, a ESNA colabora com outras empresas de media que se focam em política educativa. Estes incluem redações, agências de imprensa e jornalistas e bloggers de educação e ciência.[15]

ConteúdoEditar

A rede de notícias ESNA consiste no trabalho de jovens jornalistas focado em notícias de ensino superior e sua análise, assim como desenvolvimentos, conferências e eventos.[16] Assuntos noticiados incluem: rankings universitários internacionais, recrutamento estudantil internacional, internacionalização e investigação no ensino superior.[17] São ainda tratados, temas como os sistemas de educação terceira,[18] financiamento do ensino superior e aproximação ao mercado de trabalho. As políticas europeias, assim como o tratado de Bolonha,[19] são também alvo de cobertura noticiosa. A ESNA está interessada em destacar as barreiras sociais e financeiras à participação, à mobilidade académica e ao diálogo intercultural no ensino superior.[20]

Rede e actividadesEditar

A ESNA gere uma rede de correspondentes em toda a Europa.[21][22] No momento, opera a quatro níveis:

  1. Escritório editorial em Berlim
  2. Correspondentes / Jornalistas freelancer
  3. Rede de especialistas e analistas
  4. Organizações e media parceiros

Construção de rede e envolvimento do leitor são naturais ao modus operandi da ESNA.[23] Outra das vias através da qual a ESNA se integra com e na comunidade científica é através da organização e moderação de conferências.[24][25] A agência de notícias também oferece estágios semestrais duas vezes por ano para estudantes e licenciados internacionais.

Atitude políticaEditar

A ESNA é um observador jornalístico independente e editor de informação objetiva. A agência traduz notícias das suas línguas originais para inglês para promover o fácil acesso dos artículos relativos ao sistema de ensino superior europeu e política educativa. Em Abril de 2005, a publicação que deu origem à ESNA, a WORK|OUT, organizou uma conferência sobre Censura e Media Livre na Università IUAV em Veneza. Neste evento, Peter Preston, então editor do The Guardian, ajudou a inspirar a missão da ESNA, que seria fundada três anos mais tarde. Preston declarou que “Esta é a parte que os pais fundadores da Europa deixaram de fora. Nós estamos a construir um novo e grande edifício de liberdade sem uma imprensa europeia livre que reflita e vigie este crescimento. Isto deve ser estabelecido do zero, construído através de contactos individuais e entusiasmos individuais. Temos de começar a construir a nossa própria opinião pública, e o momento é agora."

Referências

  1. Ritzen, Jo (2011). “Wake Up and Smell the Crisis: Ritzen and the Future of Higher Education in Europe”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  2. ESNA Media em Soundcloud [1]. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  3. Université de Poitiers. “What is EC2U?”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  4. Kühl, Stefan (2014). “The Sudoku Effect: Universities in the Vicious Circle of Bureaucracy”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  5. ESNA Media em Vimeo (2014). “University-Business Forum”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês, alemão e italiano).
  6. Wayback Archive (2000). “TUSMA e.V.”. Consultado em 2021-01-04 (em alemão).
  7. ESNA (2008). “LETSWORK & WORKOUT Archive 1999-2007”. Consultado em 2021-01-04 (em várias línguas).
  8. IDM. “The Paradox of the Bologna Process – Education, Mobility and Employment in the Danube Region”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  9. Caucaso. “WORK|OUT”. Consultado em 2021-01-04 (em italiano e inglês).
  10. Spiegel Online (2006). “MLP Campus Press Award: Best Student journals”. Consultado em 2021-01-04 (em alemão).
  11. United Universities LOGBOOK (2019). “How to Become a 21st-Century University”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  12. Comissão Europeia. “Iniciativa Universidades Europeias”. Consultado em 2021-01-04.
  13. Comissão Europeia. “Espaço Europeu da Investigação”. Consultado em 2021-01-04.
  14. Portugal 2020. “Novo Espaço Europeu da Investigação e da Inovação”. Consultado em 2021-01-04.
  15. Universities in the Knowledge Economy (2014). “UNIKE People and Partners”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  16. Kloppisch, Karl-Heinz Jr (2010). “Policy Forum: Other Side of Bologna”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  17. Brömme, Tino e Britten, Barneby (2017). “Will Greece ever embrace private higher education?”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  18. Kloppisch, Karl-Heinz Jr e Brömme, Tino (2010). “Ministerial Conference: Recognising the Social Dimension”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  19. ESNA Bulletin (2012). “Bucharest Revisted: Bologna after the EHEA Ministerial Conference”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  20. Fjeldberg, Anders (2011). “Debat om danske studenter med Europas længste sabbat”. Consultado em 2021-01-04 (em dinamarquês).
  21. Walters, Joseph (2010). “Bologna Students: Urgent Need for Reform”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  22. Lleshi, Bleri (2010). “Education tailored to the market: A blessing for Society?”. Consultado em 2021-01-04 (em inglês).
  23. ESNA European Higher Education News. “Testimonials”. Retrieved 2014-10-23.
  24. Eurostudent (2011). “Final Conference of Eurostudent IV”. Retrieved 2014-10-23
  25. European Commission (2011). “The Paradox of the Bologna Process - Education, Mobility and Employment in the Danube Region”. Retrieved 2014-10-23 (em inglês).