Abrir menu principal

Eduardo Frutuoso Gaio

Eduardo Frutuoso Gaio
Nome completo Eduardo Nunes Frutuoso Gaio
Nascimento 1892 (127 anos)
Sintra
Morte 1960 (68 anos)
Nacionalidade Portugal portuguesa
Parentesco Rui Garcia da Cunha, Fernando Frutuoso
Cônjuge Maria do Carmo da Cunha Frutuoso Gaio
Ocupação Escritor, jornalista e ferroviário
Prémios Medalha de ouro de 1.ª classe da Câmara municipal de Sintra
Empregador Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses
Cargo Inspector

Eduardo Nunes Frutuoso Gaio, mais conhecido como Eduardo Frutuoso Gaio (Sintra, 18921960), foi um escritor, jornalista e ferroviário português[1].

BiografiaEditar

NascimentoEditar

Nasceu em Sintra[2] em 1892.[3]

Carreira profissional, editorial e políticaEditar

Foi um funcionário na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses até 1952, ano em que foi reformado devido ao facto de ter atingido o limite de idade; naquela altura, exercia a posição de chefe adjunto dos Serviços de Contabilidade.[2] Também dirigiu os Bombeiros Voluntários de Sintra, e foi director dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento; participou, igualmente, no Conselho Municipal desta autarquia, tendo contribuído para o desenvolvimento o Hóquei Clube de Sintra.[3] Também exerceu como jornalista, onde se celebrizou pela sua defesa dos assuntos relacionados com Sintra[2], e publicou, no âmbito das comemorações do primeiro centenário do transporte ferroviário em Portugal, o livro Apontamentos da História dos Caminhos de Ferro em Portugal.[3]

FalecimentoEditar

Faleceu em 1960, com a idade de 68 anos, tendo sido enterrado no Cemitério de S. Marçal, em Sintra.[3]

HomenagensEditar

Recebeu, em 1953, a Medalha de ouro de 1.ª classe da Câmara municipal de Sintra, pelos serviços prestados naquele concelho durante vários anos, com relevância para a organização das festas de Nossa Senhora do Cabo, que atraíram milhares de visitantes àquela localidade.[4]

Referências

  1. «Apontamentos da história dos caminhos de ferro em Portugal / Eduardo Frutuoso Gaio». Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 13 de fevereiro de 2013 
  2. a b c «Vida ferroviária: Eduardo Frutuoso Gaio». Gazeta dos Caminhos de Ferro. 65 (1553). 247 páginas. 1 de Setembro de 1952 
  3. a b c d «Os nossos mortos: Eduardo Frutuoso Gaio». Gazeta dos Caminhos de Ferro. 73 (1741). 160 páginas. 1 de Julho de 1960 
  4. «Uma justa homenagem» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 66 (1582). 327 páginas. 16 de Novembro de 1953. Consultado em 21 de Abril de 2014