Edwin Gerhard Krebs (Lansing, 6 de junho de 1918Seattle, 21 de dezembro de 2009) foi um bioquímico estadunidense.[1]

Edwin Gerhard Krebs
Nascimento 6 de junho de 1918
Lansing
Morte 21 de dezembro de 2009 (91 anos)
Seattle
Residência Urbana, Seattle
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, Universidade Washington em St. Louis
Ocupação bioquímico, professor universitário, químico, médico
Prêmios Prêmio Albert Lasker de Pesquisa Médica Básica (1989), Nobel de Fisiologia ou Medicina (1992)
Empregador(a) Universidade de Washington
Campo(s) bioquímica

Foi agraciado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1992, por descrever como a fosforilação ativa ou desativa proteínas e regula vários processos celulares.

Trabalho de pesquisa editar

Em 1948, Krebs aceitou uma posição como professor assistente de bioquímica na Universidade de Washington, Seattle.  Quando Edmond H. Fischer chegou ao departamento em 1953, a dupla decidiu trabalhar na enzimologia da fosforilase. Durante o curso de seu estudo, eles puderam observar o mecanismo pelo qual ocorre a interconversão das duas formas de fosforilase: fosforilação reversível de proteínas.[2][3]

Explicado de forma simples, na fosforilação reversível de proteínas, uma proteína quinase pega um grupo fosfato de adenosina trifosfato (ATP) e o liga a um local específico em uma proteína, introduzindo massa extra e carga negativa nesse local. Isso pode alterar a forma da proteína e transformar sua função em um processo biológico para cima ou para baixo, seja alterando sua atividade ou sua capacidade de se ligar a outra proteína. A proteína pode ser convertida de volta ao seu estado original por uma fosfatase proteica que remove o fosfato. Este ciclo controla inúmeros processos metabólicos, e desempenha um papel central na regulação da divisão celular, forma e motilidade. O desarranjo de vias específicas de fosforilação de proteínas é importante em doenças humanas, incluindo câncer e diabetes. Fischer e Krebs receberam o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1992 pela descoberta da fosforilação reversível de proteínas.[4][5]

Referências

  1. «Perfil no sítio oficial do Nobel de Fisiologia/Medicina 1992» (em inglês) 
  2. Walaas, O; Jahnsen, T; Walaas, S I; Hansson, V (1992), «The 1992 Nobel Prize in physiology and medicine» (publicado em 10 de dezembro de 1992), Tidsskr. Nor. Laegeforen., 112 (30), PMID 1485288 
  3. Fredholm, B B (1992), «Two share the Nobel Prize in medicine this year» (publicado em 21 de outubro de 1992), Läkartidningen, 89 (43), pp. 3555–8; 363–4, PMID 1334180 
  4. Raju, T N (2000), «The Nobel chronicles. 1992: Edmond H Fischer (b 1920) and Edwin G Krebs (b 1918)» (publicado em 3 de junho de 2000), Lancet, 355 (9219), PMID 10859071, doi:10.1016/S0140-6736(05)72951-2 
  5. Blum, H E (1992), «Nobel prize for medicine, 1992» (publicado em 11 de dezembro de 1992), Dtsch. Med. Wochenschr., 117 (50), pp. 1935–8, PMID 1333946, doi:10.1055/s-0029-1235415 

Bibliografia editar


Precedido por
Erwin Neher e Bert Sakmann
Nobel de Fisiologia ou Medicina
1992
com Edmond Fischer
Sucedido por
Richard Roberts e Phillip Allen Sharp
  Este artigo sobre um bioquímico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.