Eleições gerais na Bolívia em 2009

As eleições gerais na Bolívia em 2009 aconteceram em 6 de dezembro, conforme determinado após aprovação do referendo constitucional em 25 de janeiro de 2009. Os eleitores escolheram presidente e vice-presidente da República, todos os 130 membros da Câmara dos Deputados e 36 membros do Senado e os prefeitos dos nove departamentos.

Eleição geral boliviana de 2009
  2005 ← Bolívia → 2014
6 de dezembro de 2009
Evo Morales
Candidato Evo Morales Ayma Manfred Reyes Villa Bacigalupi Samuel Doria Medina Auza
Partido MAS-IPSP PPB-CN UN
Natural de Orinoca (Oruro) Cidade
de La Paz
Cidade
de La Paz
Companheiro de chapa Álvaro García Linera Leopoldo Fernández Ferreira Gabriel Helbing Arauz
Vencedor em La Paz
Cochabamba
Oruro
Potosí
Chuquisaca
Tarija
Santa Cruz
Beni
Pando
Nenhum
Votos 2,943,209 1,212,795 258,971
Porcentagem 64,22% 26,46% 5,65%
Candidato mais votado no primeiro turno por departamento.
  Evo Morales (6 Departamentos)
  Manfred Reyes Villa (3 Departamentos)

Eleição presidencial editar

De acordo com a nova Constituição da Bolívia, aprovada no referendo de 25 de janeiro de 2009, os mandatos anteriores não serão considerados ao limite de dois mandatos que estipula. Se o candidato mais votado tiver menos de 50% dos votos e o candidato menos votado 10%, um segundo turno será disputado. Esta será a primeira vez que um presidente boliviano irá concorrer à reeleição.

Candidatos editar

Candidato a presidente Candidato a vice Partido
Evo Morales Álvaro García Linera Movimiento al Socialismo
Manfred Reyes Villa Leopoldo Fernández Plan Progreso para Bolivia
Samuel Doria Medina Carlos Fernando Dabdoub Arrien Frente de Unidad Nacional
René Joaquino Carlos Alejandro Suarez Gonzalez Alianza Social
Alejo Véliz Pablo Valdez Molina Pueblos por la Libertad y Soberanía
Ana María Flores Guillermo Nunez del Prado Movimiento de Unidad Social Patriótica
Remi Choquehuanca Nora Castro Bolivia Social Demócrata
Román Loayza Porfirio Quispe Gente

Resultado editar

 
Resultado da eleição por departamento:
  Departamentos onde Morales obteve a maioria dos votos
  Departamentos onde Reyes obteve a maioria dos votos

Depois da apuração de 100% das urnas, tanto na Bolívia quanto no exterior, a Corte Nacional Eleitoral divulgou o seguinte resultado para a eleição presidencial:

Candidato Partido Votos %
Evo Morales MAS 2.943.209 64,22
Manfred Reyes Villa PPB 1.212.795 26,46
Samuel Doria Medina UN 258.971 5,65
René Joaquino AS 106.027 2,31
Ana María Flores MUSPA 23.257 0,51
Román Loayza GENTE 15.627 0,34
Alejo Véliz PULSO 12.995 0,28
Rime Choquehuanca BSD 9.905 0,22
Votos válidos 4.582.786 94,31
Votos nulos 120.364 2,48
Votos brancos 156.290 3,22
Total de votos 4.859.440 100,00
Eleitorado (participação: 94%) 5.139.554
Resultado oficial: CNE

Dentre os bolivianos que moram no exterior, Morales obteve 75,77%, Reyes obteve 18,44%, Medina obteve 3,05%, Flores obteve 1,19%, Joaquino obteve 0,89%, Véliz obteve 0,3%, Loayza obteve 0,20% e Choquehuanca obteve 0,16%. No total, mais de 125 mil bolivianos em quatro países (Argentina, Brasil, Espanha e Estados Unidos) votaram. Em todos Morales venceu com ampla margem, com exceção dos EUA, onde obteve 31,05% contra 61,04% de Reyes.

Morales venceu o pleito em seis dos nove departamentos da Bolívia. O candidato do MAS obteve sua maior votação em La Paz (80,28%) e a menor em Beni (37,66%). Reyes obteve 4,25% em Potosí e 53,15% em Beni. A melhor votação de Joaquino se deu em Potosí (13,42%) e a pior em Beni (0,66%). Os outros candidatos não conseguiram superar a barreira dos dois dígitos em departamento algum.

Eleições parlamentares editar

 
Composição do Congresso boliviano após as eleições de 2009:
  Parlamentares do MAS
  Parlamentares do PPB
  Parlamentares da UN
  Parlamentares da AS

O MAS obteve 26 cadeiras no Senado e 88 na Câmara dos Deputados, assegurando o controle de dois terços do Poder Legislativo. A oposição conseguiu eleger apenas 10 senadores (todos do PPB) e 42 deputados federais (37 do PPB, três da UN e dois da AS). Os senadores da oposição foram eleitos nos departamentos de Chuquisaca, Cochabamba (um cada), Tarija, Santa Cruz, Beni e Pando (dois cada). A composição da 1a Assembleia Legislativa, formada após a reforma constitucional do início de 2009, será marcada pela renovação; dos atuais congressistas, apenas quatro voltarão a ocupar algum cargo em ambas as Casas. São eles os deputados reeleitos Antonio Franco, Javier Zabaleta e René Martínez, que agora será senador, e o senador Róger Pinto, reeleito para a Câmara Alta.[1]

Ver também editar

Referências

  1. "Evo asegura los 2/3 y la renovación del Congreso" - RadioFMBolivia.Net, 17 de dezembro de 2009.