Abrir menu principal

Elisabeth Schumann

soprano alemã
Elisabeth Schumann
Nascimento 13 de junho de 1888
Merseburg
Morte 23 de abril de 1952 (63 anos)
Nova Iorque
Cidadania Alemanha, Estados Unidos
Ocupação cantora, cantora de ópera, professor de música, professora universitária
Empregador Instituto Curtis de Música

Elisabeth Schumann (13 de junho de 1888 – 23 de abril de 1952) foi uma soprano alemã, que cantou na ópera, opereta, oratório, e lieder. Ela deixou um legado substancial de gravações.

CarreiraEditar

 
Elisabeth Schumann e Richard Strauss

Nascida em Merseburg, Schumann treinou para uma carreira de cantora em Berlim e em Dresden. Em 1909 ela fez sua estreia nos palcos em Hamburgo. A fase inicial da carreira iniciou-se em mais leve soubrette funções que se expandiram para a maioria das funções de lírica, algumas funções de coloratura, e até mesmo algumas funções de dramática. Ela permaneceu na Ópera de Hamburgo, até 1919, também cantou durante a temporada de 1914/15 do Metropolitan Opera, de Nova Iorque. De 1919 a 1938, ela era uma estrela da Ópera Estatal de Viena. Seu mais famoso papel foi o de Sophie em Richard Strauss's Der Rosenkavalier; mas ela também se destacou em Mozart, tendo as funções de Pamina, em Die Zauberflöte, Zerlina, em Don Giovanni, Blonde em Die Entführung aus dem Serail e Susanna em Le nozze di Figaro.

A partir de 1920 até 1938O o maestro Karl Alwin foi o seu segundo marido. Em 1938, ela emigrou para Nova Iorque, onde ela viveu até à sua morte, em 23 de abril de 1952. Durante a II Guerra Mundial, ela deu recitais, mas principalmente, ensinou a cantar, em particular e no Curtis Institute of Music , na Filadélfia. Após a guerra, ela deu vários recitais na Europa, tornando particularmente um retorno bem sucedido na Inglaterra.

Ela era artista muito amada, admirada por sua vivacidade, elegância e beleza. Ela estava intimamente ligado com Richard Strauss, Otto Klemperer, Lotte Lehmann, Bruno Walter, Wilhelm Furtwängler, e outros dos principais músicos da primeira metade do século XX.

HonraEditar

Funções de óperaEditar

Em uma carreira de 28 anos, Schumann cantou 91 funções. Seu primeiro papel foi o Menino Pastor em Tannhäuser em 2 de setembro de 1909, em Hamburgo; em 1 de novembro de 1937, sua última função foi a Primeira Flor de dama em Parsifal , em Viena.[2]

BiografiaEditar

  • Elisabeth Schumann: uma Biografia (o seu filho) Gerd Puritz, editado e traduzido por sua neta, a Alegria Puritz, publicado em 1993 por André Deutsch, Londres, ISBN 0-233-98794-0 (esgotado); revista de bolso edição publicada em 1996 pela Concessão e Cutler Ltd, Londres, ISBN 9780729303941

GravaçõesEditar

  • Great Voices of the Century sing Exotica, SCSH 005[3]
  • "Elisabeth Schumann: Silver thread of song", EMI Classics, 2011, digitally-remastered 6-CD set, 5099991848024.

Referências

  1. «Elisabeth Schumann». Naxo Records. Consultado em 3 de dezembro de 2007 
  2. «"The Opera Roles of Elisabeth Schumann"». ElisabethSchumann.org. Consultado em 23 de outubro de 2008 
  3. «Great Voices of the Century sing Exotica». www.sanctusrecordings.com  SanCtuS Recordings

Ligações externasEditar