Abrir menu principal

Erich Heckel

professor académico alemão
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Erich Heckel
Nascimento 31 de julho de 1883
Döbeln
Morte 27 de janeiro de 1970 (86 anos)
Radolfzell
Cidadania Alemanha
Ocupação pintor, professor universitário, artista gráfico
Prêmios Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha, Ordem do Mérito para as Artes e Ciência, Prêmio de arte de Berlim
Movimento estético expressionismo
Página oficial
http://www.erich-heckel.de/

Erich Heckel (Döbeln, Saxônia, 31 de julho de 1883Radolfzell, 27 de janeiro de 1970) foi um pintor e ilustrador alemão e membro fundador do grupo expressionista Die Brücke ("A Ponte"), que existiu de 1905 até 1913.

Índice

BiografiaEditar

Como outros membros do grupo Die Brücke admirou a obra de Edvard Munch, e visava a tender uma "ponte" entre a pintura alemã neorromântica e a moderna pintura expressionista. Os quatro membros fundadores usaram muito a técnica de impressão ao ser um meio barato e rápido de produzir arte ao alcance de todos.

Em 1937 o partido nazista declarou que a sua obra era degenerada; proibiu mostrar a sua obra em público, e 700 quadros seus foram confiscados dos museus da nação. Por volta de 1944 todos os seus blocos de gravura em madeira e as pranchas das suas lâminas foram destruídas.

Depois da Segunda Guerra Mundial Heckel viveu em Hemmenhofen, perto do lago Constança, ensinando na Academia Karlsruhe até 1955.

Como a maioria dos membros de Die Brücke, foi um prolífico artista gráfico, com 465 gravuras em madeira, 375 água-fortes, e 400 litografias descritas no catálogo raisonné Dube, das quais mais de 200, sobretudo águas-fortes, datam dos últimos sete anos da sua vida.

Uma grande exposição retrospectiva, Erich Heckel – A sua obra na década de 1920, foi celebrada entre outubro de 2004 e fevereiro de 2005 no Museu Brücke em Berlim.

CríticaEditar

O crítico JamesAuer disse que a sua Fränzi de pé ...

...em muitos sentidos resume as principais virtudes de todo o movimento expressionista. Ao mesmo tempo franca e respeitosa, desafiante e compassiva, representa a uma menina-mulher na cimeira da adolescência, ainda inocente e livre, mas, ao mesmo tempo, curiosa e cúmplice.

Referências

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em castelhano, cujo título é «Erich Heckel».

Ligações externasEditar