Abrir menu principal

Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

Instituição pública de ensino, pesquisa e extensão universitária
Escola de Comunicações e Artes da
Universidade de São Paulo
ECA, ECA-USP
ECA-USP 2.JPG
Prédio Central da ECA-USP
Universidade Universidade de São Paulo
Fundação 1966 (53 anos)
Tipo de instituição Unidade de ensino, pesquisa e extensão
Localização São Paulo, São Paulo – Brasil
Campus Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira[1]
Teatro-laboratório da Escola de Comunicações e Artes

A Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo ou (ECA-USP) é uma instituição pública de ensino superior localizada na cidade de São Paulo. Como parte da Universidade de São Paulo (USP), é considerada uma unidade de ensino, pesquisa e extensão. A ECA foi fundada em 15 de junho de 1966, e hoje é formada por oito departamentos e pela Escola de Arte Dramática (EAD). Oferece 21 cursos de graduação, sendo 13 deles da área de Artes e 8 voltados às comunicações. Seus alunos e ex-alunos são conhecidos como "ecanos".

EstruturaEditar

Os oito departamentos da ECA são os seguintes:

  • Departamento de Artes Cênicas (CAC)
  • Departamento de Artes Plásticas (CAP)
  • Departamento de Comunicação e Artes (CCA)
  • Departamento de Informação e Cultura (CBD)
  • Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE)
  • Departamento de Música (CMU)
  • Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR)
  • Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP)

Organizações estudantisEditar

Centro Acadêmico Lupe CotrimEditar

O Centro Acadêmico Lupe Cotrim (CALC) é responsável pela representação dos alunos perante os professores e a Universidade. Foi fundado em 1968, em homenagem a uma professora e poeta da ECA, Maria José Lupe Cotrim Garaude Gianotti.[2] O Centro Acadêmico organiza discussões e debates sobre as questões relativas aos cursos, às formações em Comunicações e Artes e á universidade e organiza os estudantes em torno dessas questões. O CALC também organiza as eleições para representação discente (RDs), além de eventos culturais, como a QuintaiBreja, e festivais de arte e música. A gestão é eleita anualmente.

EcatléticaEditar

A atlética da ECA surgiu em 1971, mas somente em 1990 ela se separou do Centro Acadêmico e se tornou independente, constituindo a Associação Atlética Acadêmica Lupe Cotrim, ou simplesmente Ecatlética, como é mais conhecida.

As cores da Ecatlética são o amarelo e o roxo, e a principal competição de que a faculdade participa é o JUCA (Jogos Universitários de Comunicação e Artes), reunindo as principais instituições de ensino de comunicações e artes de São Paulo. Em 2007, a ECA conquistou o primeiro título geral do campeonato e em 2010 veio o bicampeonato.

A ECA também participa do BIFE, jogos universitários que atualmente contam com 12 faculdades da USP. As fundadoras, que dão nome ao campeonato, são Biologia (Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo), IME (Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo), FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo) e ECA. As outras participantes são Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, FFLCH, Instituto de Física, Instituto de Geociências, Instituto de Psicologia, Instituto de Química.

As modalidades esportivas oferecidas atualmente pela Atlética são: Futebol masculino, Futsal, Basquete, Handebol, Vôlei, Tênis, Tênis de Mesa, Natação, Artes Marciais, Atletismo, Rugby e Xadrez.

Empresas junioresEditar

Existem três empresas juniores na ECA, reunindo alunos para os mais diversos projetos. São elas:

  • Empresa júnior dos estudantes de editoração (Com-Arte Jr.), localizada no CJE. Desde 1999 no mercado.
  • Empresa júnior dos alunos de jornalismo (Jornalismo Júnior), localizada no CJE. Desde 2004 no mercado.
  • Empresa júnior dos estudantes de relações públicas, publicidade e propaganda e turismo (ECA Jr.), localizada no CRP. Desde 1991 no mercado.

CursosEditar

A ECA oferece 21 cursos de graduação e 6 de pós-graduação.

Cursos de graduaçãoEditar

Ciclo BásicoEditar

Artes Visuais

BachareladoEditar

Artes Cênicas - habilitação em cenografia

Artes Cênicas - habilitação em direção teatral

Artes Cênicas - habilitação em interpretação teatral

Artes Cênicas - habilitação em teoria do teatro

Artes Visuais - habilitação em escultura

Artes Visuais - habilitação em gravura

Artes Visuais - habilitação em multimídia e intermídia

Artes Visuais - habilitação em pintura

Curso Superior do Audiovisual

Biblioteconomia

Comunicação Social - habilitação em Editoração

Comunicação Social - habilitação em Publicidade e Propaganda

Jornalismo

Música - habilitação em canto e arte lírica

Música - habilitação em composição

Música - habilitação em instrumento

Música - habilitação em regência

Relações Públicas

Turismo

LicenciaturaEditar

Artes visuais - habilitação em Educação Artística

Educomunicação

Educação artística - habilitação em artes cênicas

Educação artística - habilitação em música

Cursos de pós-graduaçãoEditar

Mestrado Acadêmico e DoutoradoEditar

Artes Cênicas (PPGAC)

Artes Visuais (PPGAV)

Ciência da Informação (PPGCI)

Comunicação (PPGCOM)

Meios e Processos Audiovisuais (PPGMPA)

Música (PPGMUS)

Mestrado ProfissionalEditar

Gestão da Informação

EspecializaçãoEditar

Arte na Educação: Teoria e Prática

Educomunicação: Comunicação, Mídias e Educação

Gestão de Comunicação e Marketing

Gestão de Projetos Culturais e Organização de Eventos

Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas

Gestão Integrada da Comunicação Digital para Ambientes Corporativos

Marketing Político e Propaganda Eleitoral

Mídia, Informação e Cultura

Pesquisa de Mercado Aplicada em Comunicações

Estética e Gestão da Moda

Redes Digitais, Terceiro Setor e Sustentabilidade

Responsabilidade Social em Propaganda e Marketing

Comunicação Pública Governamental

Projeto Rosa dos VentosEditar

O Projeto de Turismo Social Rosa dos Ventos foi iniciado em 2001 pelos alunos do curso de turismo e hoje já existem pessoas de outros cursos da ECA envolvidas diretamente. Sua principal função atualmente é levar pessoas carentes para fazer turismo, conhecer outras possibilidades, outros rumos.

Projeto RedigirEditar

 Ver artigo principal: Projeto Redigir

O Projeto Redigir é um curso gratuito de redação e gramática, voltado à comunidade. O público-alvo do curso são pessoas de baixa renda, sem curso superior, e que tenham feito colégio público. Os professores são, na maioria, alunos de Jornalismo da faculdade, contando também com alguns ex-alunos formados e uma minoria de outros cursos.

Observatório de Histórias em QuadrinhosEditar

O Observatório de Histórias em Quadrinhos, anteriormente conhecido como Núcleo de Pesquisas de Histórias em Quadrinhos ou NPHQ, é um núcleo de pesquisa sobre histórias em quadrinhos (também conhecidas como HQs) em uma universidade do Brasil. Fica na Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA-USP),[3] e se caracteriza por ser um núcleo interdisciplinar.

Tem reuniões mensais abertas a interessados na pesquisa acadêmica sobre histórias em quadrinhos. Normalmente, o grupo estuda um livro da área ou recebe palestras de pesquisadores que realizaram alguma tese sobre o assunto, como um mestrado ou doutorado.

HistóriaEditar

Criado em 1990, inicialmente o Núcleo era composto pelos professores Álvaro de Moya, Antônio Luiz Cagnin e Waldomiro Vergueiro. Este último, com formação em Biblioteconomia, hoje é professor titular na ECA, cargo máximo na hierarquia docente, e vem desempenhando a função de coordenador do NPHQ desde sua fundação.

Posteriormente, também passaram a colaborar professores de outras universidades ou núcleos de pesquisas, como o Prof. Araújo (da FAAP e Faculdades Santa Marcelina), Regina Giora (da Universidade Mackenzie), Glória Kreinz (do Núcleo de Divulgação Científica "José Reis") e Roberto Elísio dos Santos (do Centro Universitário Municipal de São Caetano do Sul), que hoje ocupa a função de vice-coordenador.

Possui um acervo com HQs de diversos países, porém não é aberta ao público, apenas para pesquisadores da Universidade. Os títulos podem ser pesquisados no site, também possível acessar edições digitais da revista Quadreca, fundada na década de 1970 pela professora Sônia Luyten.[4] Em 2011, realiza a I Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos.[5] Em 2013, durante a segunda edição do evento, são lançados três livros pela Criativo Editora: Os Pioneiros no Estudo de Quadrinhos no Brasil, Intersecções Acadêmicas – Panorama das Primeiras Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos e Histórias em Quadrinhos e Práticas Educativas, [6] no ano seguinte, a editora inaugura um selo em parceria com o Observatório.[7]

Núcleo de pesquisasEditar

Núcleo José Reis de Divulgação CientíficaEditar

O NJR é responsável pela edição de boletins online e publicações impressas tais qual o "Informativo JR". Contou com a colaboração e participação direta ou indireta de Crodowaldo Pavan, Ciro Marcondes Filho, José Arbex Junior e Glória Kreinz, entre outros.

Referências

  1. «Cursos da Escola de Comunicações e Artes». usp.br. Consultado em 23 de agosto de 2018 
  2. http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/sao_paulo/lupe_cotrim_garaude.html
  3. Luzdalva S. Magi (2015). «Entendeu ou quer que desenhe?». Editora Escala. Conhecimento Prático - Língua Portuguesa (52). Arquivado do original em 19 de outubro de 2016 
  4. «Projeto Quadreca». ECA-USP 
  5. Pedro de Luna (16 de março de 2011). «SP sediará congresso internacional de HQs». Jornal do Brasil 
  6. Samir Naliato (20 de agosto de 2013). «Criativo Editora lança três livros durante congresso na USP». Universo HQ 
  7. Thiago Colás (6 de novembro de 2014). «Dois novos livros da Editora Criativo». HQManiacs. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 

Ligações externasEditar