Afetividade: diferenças entre revisões

2 553 bytes removidos ,  13h41min de 18 de dezembro de 2017
SEM FONTES
m (Desfeita a edição 50314752 de 201.20.162.192 - peso indevido, s/fonte, não condiz com a seção "significado")
(SEM FONTES)
== Significado ==
Afeição (vinda de afeto), é representado por um apego a alguém ou a alguma coisa, gerando carinho, [[saudade]] (quando distantes), confiança e intimidade, o termo perfeito para amor entre duas pessoas. O afeto, é um dos sentimentos que mais gera [[autoestima]] entre pessoas (principalmente [[jovens]] e [[idoso]]s), pois produz um [[hormônio]] que garante o bem-estar do corpo. Um conjunto de fenômenos psíquicos que se manifestam sob a forma de emoções, sentimentos e paixões, acompanhados sempre da impressão de dor ou prazer, de satisfação ou insatisfação, de agrado ou desagrado, de alegria ou tristeza.
 
== História ==
A afeição não é só um sentimento humano, mas os [[animais]] conseguem demonstrar afeição (por exemplo, uma [[leoa]] por seus filhotes).
 
=== Os afetos ===
O termo afeto é utilizado para se fazer referência à vida afetiva em geral.
 
Por que os psicólogos precisam falar da vida afetiva?
Porque ela é parte integrante de nossa vida psíquica. Nossas expressões não podem ser compreendidas, se não considerarmos os afetos que as acompanham.
 
Quando entramos em contato com o meio físico e social, recebemos estímulos através de nossos órgãos e sentidos. Esses estímulos chegam ao nosso mundo interno e lá recebem significações. Sentimentos, então algo em relação a eles. Por exemplo, gostamos ou não gostamos, é nos prazeroso ou não.
 
Nossa vida afetiva é composta de dois afetos básicos: o amor e ódio. Esses dois afetos estão presentes em nossa vida psíquica e também estão juntos em nossas expressões, ações e pensamentos.
 
A afetividade não se vive por por estes meros sentimentos e sim pela prática, pela ação que vem oriunda do sentimento. Afeto é uma atitude, e não somente um sentimento. A relação de mãe para com os filhos é afeto natural. Já as relações afetivas de amizade ou de amor, precisam ser cultivadas.
 
Freud, quando postulou o complexo de Édipo concebeu como o conflito desses afetos básicos (ambivalência de sentimentos),pois que uma de suas principais dimensões é a oposição entre “um amor fundamentado e um ódio não menos justificado, ambos dirigidos à mesma pessoa. ”Portanto o amor e ódio estão juntos em nossas expressões ações e pensamentos.
 
As emoções são expressões afetivas acompanhadas de reações intensas e breves do organismo, em resposta a um acontecimento inesperado.
 
Apesar de conceituarmos as emoções como expressões da vida afetiva, a emoção dá-se como experiência interna, “algo sentido”.
 
Essa experiência inclui a percepção de modificações que ocorrem no organismo, como o batimento cardíaco acelerado.
 
Outras reações orgânicas acompanham as emoções e tornam-se indícios de vivências ou estados emocionais do indivíduo: tremor, riso, choro, lágrimas, expressões faciais, etc. As reações fogem ao nosso completo controle.
 
Os sentimentos básicos (amor e ódio), além de manifestarem-se como emoções, podem expressar-se como sentimentos.
 
Os sentimentos diferem das emoções por serem mais duradouros, menos “explosivos” e não serem acompanhados de reações orgânicas intensas.
 
{{Referências}}