Abrir menu principal

Alterações

1 byte adicionado, 00h19min de 31 de março de 2018
Imagem na seção adequada.
 
Executado e esquartejado, com seu sangue se lavrou a certidão de que estava cumprida a sentença, tendo sido declarados infames a sua memória e os seus descendentes. Sua cabeça foi erguida em um poste em [[Vila Rica]], tendo sido rapidamente cooptada e nunca mais localizada; os demais restos mortais foram distribuídos ao longo do Caminho Novo: Santana de Cebolas (atual Inconfidência, distrito de [[Paraíba do Sul]]), [[Varginha do Lourenço]], [[Barbacena (Minas Gerais)|Barbacena]] e [[Conselheiro Lafaiete|Queluz]] (antiga Carijós, atual Conselheiro Lafaiete), lugares onde fizera seus discursos revolucionários. Arrasaram a casa em que morava, jogando-se sal ao terreno para que nada lá germinasse.
 
[[Imagem:Tiradentes escuartejado (Tiradentes supliciado) by Pedro Américo 1893.jpg|thumb|upright|''Tiradentes Esquartejado'', obra de [[Pedro Américo]] (1893; [[Museu Mariano Procópio]]).]]
 
{{quote2|JUSTIÇA que a [[Maria I de Portugal|Rainha Nossa Senhora]] manda fazer a este infame Réu Joaquim José da Silva Xavier pelo horroroso crime de rebelião e alta traição de que se constituiu chefe, e cabeça na Capitania de Minas Gerais, com a mais escandalosa temeridade contra a Real Soberana e Suprema Autoridade da mesma Senhora, que Deus guarde.
 
== Descendentes ==
[[Imagem:Tiradentes escuartejado (Tiradentes supliciado) by Pedro Américo 1893.jpg|thumb|upright|''Tiradentes Esquartejado'', obra de [[Pedro Américo]] (1893; [[Museu Mariano Procópio]]).]]
A questão da descendência de Tiradentes é controversa. Há poucas provas documentais sobre os mesmos.