Diferenças entre edições de "Memória virtual"

378 bytes adicionados ,  01h01min de 16 de novembro de 2018
Resgatando 2 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta10)
(Desfeita a edição 53153937 de 197.235.54.190)
Etiqueta: Desfazer
(Resgatando 2 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta10))
Todos os computadores modernos de uso genérico utilizam memória virtual para executar a mais simples das aplicações, tais como [[Processador de texto|processadores de texto]], [[Folha de cálculo|folhas de cálculo]], [[Videogames|jogos]], [[Leitor multimídia|leitores multimídia]], etc. Os [[sistemas operacionais]] mais antigos, como o [[DOS]] e o [[Microsoft Windows]] de 1980,<ref>{{Citar web|url=http://support.microsoft.com/kb/32905 |título=Windows Version History |acessodata=2008-12-03 |publicado=Microsoft |data=Last Review: July 19, 2005 }}</ref> ou os [[mainframe]]s da década de 1960, geralmente não tinham a funcionalidade da memória virtual, com as excepções notáveis do [[Atlas B5000]] e o [[Apple Lisa]].
 
A memória virtual foi inicialmente criada para possibilitar a um programa ser executado em um [[computador]] com uma quantidade de memória principal (física) menor que o tamanho de todo o espaço utilizado pelo próprio programa.<ref name="denning">{{citar periódico|autorlink = Peter J. Denning|último = Denning|primeiro = Peter|título = Before Memory Was Virtual|periódico = In the Beginning: Recollections of Software Pioneers|ano = 1997| url = http://cs.gmu.edu/cne/pjd/PUBS/bvm.pdf |formato = PDF|acessodata = 15 de julho de 2009|arquivourl = https://web.archive.org/web/20120224183050/http://cs.gmu.edu/cne/pjd/PUBS/bvm.pdf#|arquivodata = 24 de fevereiro de 2012|urlmorta = yes}}</ref> Ou seja, o espaço ocupado pelas instruções, dados e pilha de execução de um programa pode ser maior que o espaço em memória principal disponível. Por exemplo, um programa que ocupa um total de 64 [[MebiByte|MiB]] pode ser executado em um computador com apenas 32 MiB disponíveis para o programa, bastando que o sistema operacional se encarregue de manter sempre na memória principal as partes adequadas à execução naquele momento.<ref>TANENBAUM, Andrew S.; WOODHULL, Albert S. '''Sistemas operacionais: projeto e implementação'''. Porto Alegre: Bookman. 1999.</ref>
 
A memória virtual foi desenvolvida por volta de [[1959]]-[[1962]], na [[Universidade de Manchester]] para o [[Computador Atlas]], terminado em 1962.<ref>{{citar web
|url = http://www.computer50.org/kgill/atlas/atlas.html
|titulo = The Atlas
|publicado = www.computer50.org
|acessodata = 13 de Março de 2011
|arquivourl = https://web.archive.org/web/20120728105352/http://www.computer50.org/kgill/atlas/atlas.html#
|arquivodata = 28 de julho de 2012
|urlmorta = yes
}}</ref> A ideia é atribuída a [[John Fotheringham]],<ref>"Dynamic storage allocation in the Atlas computer, including an automatic use of a backing store", Communications of the ACM, vol. 4, issue 10, pp. 435-436 - outubro de 1961</ref> no entanto, [[Fritz-Rudolf Güntsch]], um [[cientista]] [[alemão]], pioneiro da [[ciência computacional]] e, mais tarde, o criador do mainframe [[Telefunken TR 440]], alega ter inventado o conceito em [[1957]], na sua tese de doutorado ''Logischer Entwurf eines digitalen Rechengerätes mit mehreren asynchron laufenden Trommeln und automatischem Schnellspeicherbetrieb'' (Conceito lógico para um sistema digital computacional com múltiplos sistemas assíncronos de armazenamento e modo de memória rápida automática).
 
230 298

edições