Protestos em Hong Kong em 2014: diferenças entre revisões

Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
(Desfeita a edição 52425345 de Antony2365)
Etiqueta: Desfazer
(Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta14))
A Federação dos Estudantes de Hong Kong começou a protestar contra a decisão em frente à sede do governo da em 22 de setembro de 2014.<ref>{{citar web|url=http://www.bbc.com/news/world-asia-china-29306128|título=Thousands of Hong Kong students start week-long boycott|obra=BBC News|acessodata=29 de setembro de 2014}}</ref> Na noite de 26 de setembro, várias centenas de manifestantes violaram uma barreira de segurança e entraram na praça em frente ao complexo do governo central, que tem impedido a entrada pública desde julho de 2014. Oficiais isolaram os manifestantes dentro do pátio e restringiram seus movimentos durante a noite e retirou-os com o uso da força no dia seguinte; o líder estudantil [[Joshua Wong]], que foi detido temporariamente.<ref>{{citar web | url=http://www.bbc.com/news/world-asia-china-29378961 | título=Hong Kong democracy protesters enter government complex }}</ref> O movimento então ganhou impulso com o início imediato da campanha de [[desobediência civil]] chamada ''Occupy Central with Love and Peace''.<ref name="bbc1">[http://www.bbc.com/news/world-asia-china-29390770 Hong Kong police clear pro-democracy protesters]</ref>
 
Por volta de meio-dia de 28 de setembro, os manifestantes marcharam na rodovia Harcourt e passaram a ocupar a rodovia Queensway, bloqueando assim as duas vias arteriais leste-oeste no norte da [[Ilha de Hong Kong]]. Depois de um impasse de várias horas, a polícia local tentou dispersar a multidão com [[spray de pimenta]], [[gás lacrimogêneo]] e [[Canhão d'água|canhões de água]], além de ter avisados iriam abrir fogo com [[balas de borracha]] se os manifestantes não voltassem para casa, mas os protestos prosseguiram.<ref>{{citar web|url=https://ijsbergmagazine.com/international/article/7577-hong-kong-parapluie-revolution/|título=« Hong Kong : les parapluies de la liberté réprimés »|língua=fr|acessodata=2014-10-02|arquivourl=https://web.archive.org/web/20141006080222/https://ijsbergmagazine.com/international/article/7577-hong-kong-parapluie-revolution/|arquivodata=2014-10-06|urlmorta=yes}} Sébastien Chatelier, Ijsberg Magazine, 1er octobre 2014</ref>
 
== Ver também ==
230 312

edições