Esquema de desvio de verbas no BNDES

O Esquema de desvio de verbas no BNDES foi um escândalo político brasileiro iniciado em abril de 2008. O motivo do escândalo é a liberação de recursos para prefeituras junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).[1]

Em 10 de janeiro de 2005, o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (Paulinho), protocolou ação direta de inconstitucionalidade contra o aumento da contribuição das Empresas Prestadoras de serviços, no STF. Foto:José Cruz/ABr

Operação Santa TeresaEditar

A Operação Santa Teresa da Polícia Federal foi deflagrada para desmontar um esquema de corrupção envolvendo a liberação de recursos do BNDES que pode ter beneficiando em torno de 200 prefeituras, entre eles, Praia Grande.[2]

InvestigadosEditar

 
Em 27 de maio de 2008, o deputado Inocêncio de Oliveira (PR/PE), corregedor-geral da Câmara, em entrevista sobre o parecer que apresentou a Mesa Diretora pela cassação do mandato do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT/SP)

Ver tambémEditar

Referências

  1. O Globo Online (22 de maio de 2008). «Operação da PF desmontou esquema de desvio de verba do BNDES para prefeituras». Consultado em 28 de maio de 2008 
  2. «Entenda a Operação Santa Tereza». Estadão. 6 de maio de 2008. Consultado em 19 de julho de 2016 
  3. «peração da PF desmontou esquema de desvio de verba do BNDES para prefeituras». Extra. 22 de maio de 2008. Consultado em 18 de julho de 2017 
  Este artigo sobre a política do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.