Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde outubro de 2012). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Estêvão IV da Bósnia
Nascimento 1438
Desconhecido
Morte junho de 1463 (25 anos)
Cônjuge Helena Maria da Sérvia
Irmão(s) Katarina Tomašević
Ocupação soberano
Título rei
Grb Kotromanica.jpg
Religião Igreja Católica
Causa da morte decapitação

Estêvão Tomašević (Stjepan Tomašević; m. 1463) foi o último déspota da Sérvia, de 21 de março de 1459 a 30 de junho de 1459, e rei da Bósnia de 10 de julho de 1461 a junho de 1463, que pertencia à dinastia Kotromanić. Durante seu breve reinado, entregou a cidade de Semêndria ao exército otomano sem travar sequer uma luta. Perdeu o despotado da Sérvia e, em seguida, o Reino da Bósnia após o cerco à fortaleza de Ključa. Denunciado pelo pastor Mahmud Anđelović com a promessa de que teria a vida poupada, foi traído, levado ao sultão otomano Maomé II, o Conquistador (r. 1451–1481) em Jajce, e condenado à morte.

Índice

FamíliaEditar

Estêvão Tomašević era o filho mais velho do rei da Bósnia Estêvão Tomás (r. 1443–1461) de seu primeiro casamento com Vojača. Além de Estêvão, o casamento gerou mais dois filhos, de nomes desconhecidos. Em 1446, Estêvão Tomás se casou com Catarina Kosača, filha do duque Estêvão Vukčić Kosača. Com ela teve mais dois filhos:

Estêvão Tomašević casou-se com Helena Branković, e com ela provavelmente não teve filhos ou, se chegou a ter, foram capturados em 1463. Nessa ocasião, ele e seus tios Radivoj, seu irmão e suas irmãs foram forçados a se converter ao Islã.

Helena Branković era filha do déspota Lázaro Branković (1456-1458) e de Helena Paleóloga, filha do déspota da Moreia Tomás Paleólogo (1428-1449, 1449-1460), irmão dos imperadores bizantinos João VIII (1425-1448) e Constantino XI Paleólogo (déspota 1428-1449, 1449-1453). Ela, mais tarde, sobreviveu à execução de Estêvão em Jajce, refugiou-se em Ragusa e, em seguida, foi para a Itália, que, no final foi com sua tia Mara Branković para seu palácio em Salônica, onde morreu em 1498.

Fontes primáriasEditar

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar