Abrir menu principal
Bastille
Plataformas da linha 1.
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linhas 1, 5, 8
Código 1212
Tipo de estação Elevada, Subterrânea
Plataforma 6
Informações históricas
Inauguração Paris m 1 jms.svg 19 de julho de 1900
Paris m 5 jms.svg 17 de dezembro de 1906
Paris m 8 jms.svg 05 de maio de 1931
Localização
Localização Boulevard Henri-IV x Boulevard Bourdon x Rue de Lyon x Boulevard de la Bastille x Jardin du Bassin de l'Arsenal x Hôpital des Quinze-Vingts x Rue de la Roquette x Rue du Faubourg-Saint-Antoine
Próxima estação
Sentido La Défense Paris m 1 jms.svg Sentido Château de Vincennes
Saint-Paul Gare de Lyon
Bastille
Sentido Bobigny - Pablo Picasso Paris m 5 jms.svg Sentido Place d'Italie
Bréguet - Sabin Quai de la Rapée
Bastille
Sentido Balard Paris m 8 jms.svg Sentido Pointe du Lac
Chemin Vert Ledru-Rollin
Bastille

Bastille é uma estação das linhas 1, 5 e 8 do Metrô de Paris, localizada no limite do 4.º, do 11.º e do 12.º arrondissements de Paris. Em 2004, ela foi a nona estação mais frequentada da rede, com 13,04 milhões de entradas diretas[1].

SituaçãoEditar

Elevada e subterrânea, ela está situada entre as estações Saint-Paul e Gare De Lyon na linha 1. Na linha 5, está situada entre as estações Breguet-Sabin e Quai De La Rapée passando pela estação fantasma Arsenal. Na linha 8, ele está situada entre as estações Chemin Vert e Ledru Rollin.

HistóriaEditar

 
A estação elevada Bastille é uma das poucas partes elevadas da linha 1.

A estação foi inaugurada em 19 de julho de 1900 para as plataformas da linha 1, em 17 de dezembro de 1906 para as plataformas da linha 5 e em 5 de maio de 1931 para as plataformas da linha 8.

Em 2011, 12 517 181 passageiros entraram nesta estação[2]. Ela viu entrar 13 706 765 passageiros em 2013 o que a coloca na 11ª posição das estações de metrô por sua frequência[3].

Serviços aos PassageirosEditar

AcessosEditar

A estação possui oito acessos:

  • Boulevard Henri-IV;
  • Boulevard Bourdon;
  • Rue de Lyon;
  • Boulevard de la Bastille;
  • Jardin du Bassin de l'Arsenal;
  • Hôpital des Quinze-Vingts;
  • Rue de la Roquette;
  • Rue du Faubourg-Saint-Antoine.

PlataformasEditar

 
Afresco histórico na linha 1.

As plataformas das três linhas são de configuração padrão: duas plataformas laterais por linha, elas são separadas pelas vias do metrô, situadas ao centro.

As plataformas da linha 1 são, em si, muito especial em mais de um sentido: a estação desta linha é definida em uma curva e uma contra-curva muito apertadas, em parte subterrânea e elevada, esta última estando em viaduto sobre o canal Saint-Martin que, neste lugar, passa do subterrâneo ao ar livre. Finalmente, as vias e as plataformas estão em parte em uma inclinação. O teto da parte subterrânea, estabelecida na superfície, consiste em um tabuleiro metálico, onde as vigas, de cor prateada, são suportadas por pés-direitos verticais. A decoração destes pés-direitos e dos tímpanos é "cultural" em referência à Revolução Francesa graças a uma cerâmica única criada por Liliane Belembert e Odile Jacquot em maio de 1989[4]. Uma parte deste afresco foi substituída por uma exibição de plástico na automatização da linha por ocasião desta operação (plataforma La Défense). A parte elevada da plataforma Château de Vincennes tem janelas de vidro permitindo se ter uma vista para o canal Saint-Martin. As telhas de cerâmica brancas biseladas recobrem unicamente as saídas dos corredores. O nome da estação é na fonte Parisine em placa esmaltada. As plataformas não têm assentos ou quadros publicitários. Elas são equipados com portas de plataforma.

As plataformas da linha 5 são subterrâneas e possuem uma abóbada elíptica. A decoração é do estilo usado pela maioria das estações de metrô: a faixa de iluminação é branca e arredondada no estilo "Gaudin" da renovação do metrô da década de 2000, e as telhas em cerâmica branca biseladas recobrem a abóbada, os pés-direitos, os tímpanos e as saídas dos corredores. Os quadros publicitários são em cerâmica branca e o nome da estação é em fonte Parisine em placas esmaltadas. Os assentos são do estilo "Akiko", de cor bordô. Fundações de uma dos muros da contraescarpa da antiga prisão da Bastilha, descobertos durante a construção da linha em 1905, são visíveis na plataforma Bobigny. As linhas metálicas traçadas no solo marcam os contornos do edifício nas duas plataformas. A estação também apresenta diversas vistas da antiga fortaleza.

As plataformas da linha 8 são também subterrâneas com abóbada elíptica. Eles são organizadas no estilo "Andreu-Motte" com uma rampa luminosa e assentos "Motte" laranjas e bancos e saídas dos corredores em telhas planas marrons. Estas instalações são casados com as telhas planas brancas equipando a abóbada, os pés-direitos e os tímpanos, fazendo desta estação uma das poucas a ter o estilo "Andreu-Motte" preservado. Os quadros publicitários são metálicos e o nome da estação é em fonte Parisine em placas esmaltadas. A estação no entanto se distingue da parte baixa de seus pés-direitos que é vertical e não elíptica.

IntermodalidadeEditar

A estação é servida pelas linhas 20, 29, 65, 69, 76, 86, 87 e 91 da rede de ônibus RATP bem como por uma linha de vocação turística OpenTour. À noite, ela é servida pelas linhas N01, N02, N11, N16 e N144 da rede de ônibus Noctilien.

Pontos turísticosEditar

Galeria de fotografiasEditar

Referências

  1. Stif - Recueil de statistiques sur les transports en commun d'Île-de-France, Statistiques 2005, p. 16.
  2. Entradas anuais provenientes de fora da estação (via pública, correspondências de ônibus, rede SNCF, etc.) Arquivado em 18 de julho de 2014, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr. Consultado em 21 de junho de 2013.
  3. Tráfego anual de entradas por estação (2013) Arquivado em 8 de março de 2013, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr, consultado em 31 de agosto de 2014.
  4. De acordo com a descrição das telhas comemorativas presentes no próprio afresco.
  5. A estação Bastille foi desativada por ocasião da criação da linha A do RER.

Ver tambémEditar