Estação Ferroviária de Bruçó

estação ferroviária em Portugal

A Estação Ferroviária de Bruçó, originalmente denominada de Bruçô, foi uma interface da Linha do Sabor, que servia a localidade de Bruçó, no Distrito de Bragança, em Portugal.

Bruçó
Linha(s): Linha do Sabor (PK 58,796)
Altitude: 750 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°15′5.22″N × 6°41′50.07″W

(≍+41.25145;−6.69724)

(mais mapas: 41° 15′ 05,22″ N, 6° 41′ 50,07″ O)
Concelho: bandeiraMogadouro
Inauguração: 1 de junho de 1930 (há 92 anos)
Encerramento: 1 de agosto de 1988 (há 34 anos)

DescriçãoEditar

Os vestígios da estação encontram-se a noroeste da localidade de Bruçó, com acesso por estrada via ramal dedicado à EM596 e daí pela EM596-1 numa distância de 2,3 km (desnível acumulado de +10−70 m).[1] O edifício de passageiros situava-se do lado direito da via ascendente (sentido Duas Igrejas).[2]

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Linha do Sabor § História

Construção e inauguraçãoEditar

Em 1 Julho de 1926, a Gazeta dos Caminhos de Ferro noticiou que as obras na Linha do Sabor a partir de Carviçais iriam ser retomadas, depois de um largo período de suspensão; nesta altura, há já alguns anos que estavam terminadas várias estações, incluindo a de Bruçô.[3] Em 1 de Junho de 1930, abriu o troço entre Lagoaça e Mogadouro, onde esta estação se inseria.[4]

Em Janeiro de 1933, estavam em construção casas para habitação dos carregadores, na estação de Bruçó.[5]

EncerramentoEditar

A Linha do Sabor foi totalmente encerrada à exploração em 1 de Agosto de 1988.[6][7]

Ver tambémEditar

Referências

  1. OpenStreetMaps / GraphHopper. «Cálculo de distância rodoviária». Consultado em 15 de outubro de 2021 
  2. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  3. «Linhas Portuguesas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 39 (925). 1 de Julho de 1926. p. 208. Consultado em 14 de Agosto de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 14 de Agosto de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  5. «Ainda o que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no ano de 1932» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 46 (1082). 16 de Janeiro de 1933. p. 61-63. Consultado em 14 de Agosto de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  6. «Saudades do comboio na Linha do Sabor». Jornal Público. Consultado em 25 de Outubro de 2010 
  7. REIS et al, 2006:150

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco Cardoso dos; GOMES, Rosa Maria; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.