Etena

Antiga cidade da Turquia.

Etena (em grego clássico: Ἔτεννα) era uma antiga cidade da Ásia Menor, tradicionalmente considerada parte da província romana da Panfília. Está localizada na atual província turca de Antália, embora sua localização exata seja desconhecida. Séculos antes, foi considerada pertencente à província da Pisídia. Políbio por exemplo, escreveu em 218 a.C. sobre o povo de Etena "que vive nos planaltos da Pisídia acima de Sida" que forneceu 8 mil hoplitas para ajudar o usurpador selêucida Aqueu.[1][2]

Não há outra menção a Etena nos documentos existentes até o registro da participação dos bispos da cidade nos concílios ecumênicos do século IV d.C. e posteriores. No entanto, existem exemplos de suas finas moedas de prata dos séculos IV e III a.C. e suas moedas de bronze que datam do século I a.C. até 3 d.C.[3][4]

Sé episcopal editar

O bispado cristão de Etena era eclesiasticamente sufragâneo da sé metropolitana de Sida, a capital da província de Panfília Segunda. Os bispos conhecidos da diocese de Etena incluem:

Vendo Etena não mais como um bispado residencial, a Igreja Católica a cataloga como uma sé titular, embora a área ao redor de Etena nunca tenha sido de fato uma confissão católica. Entre os bispos titulares de Etena estão:[6]

  • Francis Xavier Ford (18 de junho de 1935 — 11 de abril de 1946, mais tarde bispo de Kaying, martirizado por sua fé)
  • James Byrne (10 de maio de 1947 — 16 de junho de 1956, mais tarde bispo da cidade de Boise)
  • Thomas Holland (31 de outubro de 1960 — 28 de agosto de 1964, depois bispo de Salford)
  • Henri-Louis-Marie Mazerat (1 de setembro de 1958 — 30 de junho de 1960)

A cidade e o bispado de Cotena, que também tem sido tradicionalmente referido como pertencente à província romana da Panfília Prima, é considerado por alguns como a próprio Etena, mas aparece nas Notitiae Episcopatuum como uma cidade distinta, perto de Etena.

Restos editar

Com base na preponderância de moedas cunhadas em Etena, e a presença de vasos de cerâmica do período da Grécia Clássica, muito pouco usual em locais do interior noutras regiões, Etena foi identificada com as ruínas ainda não descobertas encontradas em uma encosta íngreme 250 a 500 metros ao norte da moderna vila de Sirtkoy, localizada ao norte de Manavgat, na província de Antália, na Turquia. Elas não foram sistematicamente escavadas, mas incluem os restos de muralhas, um depósito ou armazém coberto, banhos públicos, duas basílicas, uma igreja e túmulos de pedra.[3][4]

A identificação de Etena com Gölcük, perto da moderna cidade de Sarraçlı, a leste do rio Meles, é considerada menos provável.[3][4]

Referências

  1. «Polybius, Histories, book 5, Defeat of the Selgians». www.perseus.tufts.edu. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  2. a b (O.P.), Michel Le Quien (1740). Oriens christianus: in quatuor patriarchatus digestus : quo exhibentur ecclesiae, patriarchae caeterique praesules totius orientis (em latim). [S.l.]: ex Typographia Regia 
  3. a b c «The Princeton Encyclopaedia of Classical Sites». www.perseus.tufts.edu. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  4. a b c «Εγκυκλοπαίδεια Μείζονος Ελληνισμού, Μ. Ασία». asiaminor.ehw.gr. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  5. Richard Price, Michael Gaddis, The Acts of the Council of Chalcedon. Liverpool University Press, p. 230.
  6. Vaticano., Segreteria di Stato (2013). Annuario Pontificio 2013. Città del vaticano: Libreria editrice vaticana. ISBN 9788820990701. OCLC 879240322