Expedição 11

Expedição 11 foi a décima-primeira expedição à Estação Espacial Internacional, lançada do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, em 15 de abril de 2005, com a nave Soyuz TMA-6. Depois de cerca de seis meses no espaço realizando experiências na ISS, a nave pousou nas estepes casaques em 11 de outubro, encerrando a Expedição.

Expedição 11
Insígnia da missão
Informações da missão
Estação espacial Estação Espacial Internacional
Espaçonave Soyuz TMA-6
Número de tripulantes 2
Início 24 de abril de 2005, 18:44:40 UTC[1]
Término 10 de outubro de 2005, 21:49:14 UTC[1]
Órbitas 2818 [1]
Duração 169d, 3h e 4m
Imagem da tripulação
Sergei Krikalev e John Phillips
Sergei Krikalev e John Phillips
Navegação
ISS Expedition 10 Patch.svg Expedição 10
Expedição 12 ISS Expedition 12 patch.svg

Foi durante esta missão que o cosmonauta russo Sergei Krikalev quebrou o recorde mundial de permanência no espaço, perfazendo um total de 803 dias após a aterrissagem, conseguido num total de seis missões espaciais.[2]

TripulaçãoEditar

Posição Tripulante
Comandante   Sergei Krikalev
Engenheiro de voo   John Phillips

Parâmetros da missãoEditar

MissãoEditar

A bordo da ISS, por uma semana os dois tripulantes receberam diversas atividades a serem completadas dos integrantes da Expedição anterior e foram familiarizados com os procedimentos e sistemas da estação, além de treino com o braço robótico Canadarm 2.[3] Durante oito dias, os dois tiveram a companhia do astronauta italiano da ESA Roberto Vittori, que participou de diversas experiências a bordo e retornou com os integrantes da Expedição anterior. Entre as várias experiências realizadas pela tirpulação durante a permanência em órbita, destacaram-se o desenvolvimento de um sistema global de aferição de tempo, testes de cristalização de proteínas e estudos do metabolismo humano e regulação hormonal do volume de sangue na microgravidade. [3]

Em 28 de julho, a tripulação recebeu a visita da STS-114 Discovery - a primeira missão do ônibus espacial após o acidente com a nave Columbia em 2003 - que entregou um giroscópio de controle de altitude como parte de quatro toneladas de carga para o Módulo de Logística Multifuncional Rafaello.[3]

Em setembro, duas naves não-tripuladas russas Progress acoplaram-se à estação trazendo mantimentos e equipamentos para a tripulação, entre eles água, combustível e carga seca incluindo geradores de oxigênio. Em 18 de agosto, Krikalev e Phillips realizaram uma caminhada espacial com a duração de 4h 58m. Nela, os dois astronautas removeram da parte externa e trouxeram para o interior da ISS um experimento russo num pequeno container contendo bactérias, acoplado ao módulo Pirs, um coletor de detritos de micrometeoritos orbitais e instalaram uma câmera de televisão no exterior do módulo Zvezda, entre outras atividades.[3]

Em 3 de outubro de 2005 a Soyuz TMA-7 acoplou-se com a ISS trazendo os integrantes da Expedição 12, que conviveram uma semana trocando informações e tarefas com Krikalev e Phillips. Em 10 de outubro, às 21:49 UTC, a Souyz TMA-6 desacoplou-se da ISS e pousou às 01:09 UTC do dia 11 nas estepes do Casaquistão, encerrando a missão.

GaleriaEditar

Referências

  1. a b c «Expedition 11» 
  2. «Cosmonaut biography: Sergei Krikalyov». spacefacts.de 
  3. a b c d «Expedition 11 Press Kit» (PDF). NASA. Consultado em 23 de junho de 2012 

Ligações externasEditar