Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fëanor, O Alto Rei dos Noldor
Personagem da Terra Média
Raça elfo
Divisão Noldor
Família Casa de Finwë
Tiítulos Alto Rei dos Noldor, Espírito de Fogo
Outros Nomes Curufinwë
Arma Silmarils (Obra Prima)
Data de Nascimento Nasceu em Aman durante a Era das Árvores
Data de Falecimento Morto na Terra-média no ano 1 da 1ª Era do Sol
Personagems Criados por J.R.R. Tolkien
Portal A Wikipédia possui o
Portal Terra-média


Fëanor, ou Curufinwë, é um elfo da classe noldor, personagem fictício criado por J. R. R. Tolkien dentro da mitologia de O Silmarillion. Fëanor é o filho mais velho de Finwë, o Grande Rei dos Elfos Noldor e de sua esposa, a rainha Míriel.

Índice

OrigemEditar

Fëanor é uma mistura do quenya "Fëanáro" com o sindarin "Faenor" que significa "Espíritos de Fogo", A mistura do nome Faenor derivá-se de Aenor, que significa 'espírito do fogo', á 'tehta" 'F' exprime sentido pluralidade. Fëanor Primogênito de Finwë e único filho com sua primeira esposa, Míriel, a qual consumiu suas forças em seu nascimento, deixando-a exaurida e tirando dela a possibilidade de gerar novos filhos. É meio irmão de Fingolfin e Finarfin; maior de todos os Noldor e de muitas formas o maior de todos os Filhos de Ilúvatar, especialmente em habilidade de mente e de mãos. Porém era tão propenso a ser orgulhoso e irado quanto a ser inventor. Em Eldamar casou-se com Nerdanel, que lhe deu sete filhos (Maedhros, Maglor, Celegorm, Caranthir, Curufin, Amrod e Amras) e ajudou a lhe refrear os excessos de suas paixões. Muitas de suas habilidades na forja e na confecção de belas obras foram-lhe ensinadas por seu sogro Mahtan e pelo vala Aulë, que amava os Noldor acima de qualquer outra estirpe dos Primeiros Filhos de Ilúvatar.

As SilmarilsEditar

Durante o período conhecido como a Primavera de Valinor, Fëanor realizou o que é considerado sua maior criação: as Silmarilli. É de sua autoria também os Tengwar e as Palantíri. Mas Melkor, desejoso pelas Silmarilli, semeou discórdia entre Fëanor e seu meio-irmão Fingolfin, até que Fëanor falou abertamente contra os Valar e sacou uma espada para Fingolfin. Por esse ato ele foi banido de Tirion por 12 anos, embora tenha se reconciliado com seu meio-irmão. Apesar de ter percebido as artimanhas de Melkor, Fëanor permaneceu desconfiado dos Valar e tornou-se excessivamente orgulhoso das Silmarilli.

A Condenação de MandosEditar

Quando as Duas Árvores foram envenenadas, ele se recusou a abrir mão das Silmarilli, as quais preservavam sua luz e que delas Yavanna precisaria para restaurá-las. Quando soube das tragédias seguintes de Melkor - o assassinato de seu pai Finwë e do roubo das Silmarilli -, Fëanor resolveu retornar à Terra-média em perseguição a Melkor, para vingança e recuperação, quando o chamou pela primeira de vez de Morgoth - O Sinístro Inimigo do Mundo, desafiando os Valar e fazendo o terrível Juramento de Fëanor pelo qual ele, seus filhos e Beleriand foram mais tarde condenados.

O Fratricídio de AlqualondëEditar

Sem ser detido pelo banimento de Manwë ou pela Profecia de Mandos, Fëanor levou os Noldor adiante e em sua pressa e orgulho instigou o Fratricídio de Alqualondë, episódio no qual ele mata vários elfos Telerin e rouba seus barcos, e o abandono de Fingolfin e seu povo em Araman.

A Morte de FëanorEditar

Na Terra-média, Fëanor imediatamente venceu a Dagor-nuin-Giliath, mas em sua ira e falta de cuidado perseguiu os Orcs que fugiam para Dor Daedeloth, onde foi cercado por Balrogs e após uma espetacular e violenta batalha foi finalmente ferido por Gothmog, o mais poderoso dos Balrogs. Embora salvo por seus filhos, morreu perto de Eithel Sirion , onde seu corpo foi consumido por seu espírito, antes de seguir aos Palácios de Mandos. Assim terminou aquele que trouxe aos Noldor "seu maior renome e suas mais profundas infelicidades". Seu nome era Curufinwë (curu = habilidade), e ele deu esse nome a seu quinto filho: Curufin. O filho de Curufin era Celembrimbor, autor dos três anéis dos elfos e mais tarde morto por Sauron. O elfo sempre ficou conhecido pelo nome lhe dado pela mãe, "Fëanáro" (para como este nome se tornou "Fëanor", vide topo do texto).

A Casa de FëanorEditar

Ver tambémEditar