Abrir menu principal
Fernando Augusto Santos e Castro
Nascimento 20 de julho de 1922
Funchal
Morte 10 de novembro de 1983 (61 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação político
Religião Catolicismo
Fernando Augusto Santos e Castro

Fernando Augusto Santos e Castro ComMAI (Funchal, 20 de Julho de 1922 - Lisboa, 10 de Novembro de 1983) foi um militar, administrador colonial e político português.

Índice

BiografiaEditar

Filho de Francisco Gilberto de Castro e de sua mulher Maria Fernanda Santos e Castro.

A 4 de Julho de 1961 foi feito Comendador da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial Classe Agrícola.[1]

Entre 1970 e 1971 foi 56.º Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, onde hoje existe uma Avenida com o seu nome.

Exerceu o cargo de Alto Comissário e de 120.º Governador-Geral de Angola entre Outubro de 1972 e Maio de 1974, tendo sido antecedido por Camilo Augusto de Miranda Rebocho Vaz e sucedido por Joaquim Franco Pinheiro.[2][3][4]

Casamento e descendênciaEditar

Casou com Maria Helena Santos Silva de Almeida Ribeiro (Odemira, 15 de Maio de 1925 - Lisboa, 5 de Julho de 1974), filha de Jaime Duarte Silva de Almeida Ribeiro e de sua mulher Judith Santos Silva, e teve dois filhos:

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Fernando Augusto Santos e Castro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 27 de fevereiro de 2015 
  2. «Angola». Rulers.org 
  3. «Angola». Worldstatesmen.org [ligação inativa]
  4. African States and Rulers, John Stewart, McFarland
  5. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Fernando Augusto de Almeida Ribeiro e Castro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 18 de maio de 2017 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.