Abrir menu principal
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Fernando José de Almeida Catroga ComSE é um historiador português, nascido em Abrantes em 1945. É irmão de Eduardo Catroga.

Índice

BiografiaEditar

Doutorado com a Dissertação de Doutoramento A militância laica e a descristianização da morte em Portugal (1865-1911) e Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde pertence ao Instituto de História e Teoria das Ideias, especializado em História das Ideias.[1][2]

A sua área de actividade científica tem-se centrado no âmbito da História das Ideias e da História da Cultura, abordando temas tão diversos como a História da História, o Cientismo, o Positivismo, o Laicismo, o Republicanismo e a História das Ciências, entre outros temas, contando-se também, entre outras áreas científicas do seu interesse, a Filosofia, a Sociologia, a Antropologia e a Literatura.[1]

Foi Diretor da "Revista de História das Ideias", Presidente da Comissão Científica do Grupo de História, Membro da Comissão Organizadora do Colóquio Os intelectuais e os poderes, Diretor da Coleção da Editorial NotíciasPoliedro da História”, Conselheiro Científico das Jornadas Históricas de Seia, Membro do Júri do Prémio Eduardo Lourenço 2004 e Membro do Júri do Prémio Universidade de Coimbra.[2]

Foi por várias vezes Orientador de Teses de Doutoramento, tendo orientado A "guerra religiosa" sob a I.ª República. O impacto da lei da separação, defendida no dia 14 de Julho de 2004 pela Mestra Maria Lúcia de Brito Moura, bem como as da Historiadora Licenciada Maria Rita Lino Garnel, de Maria de Fátima Moura Ferreira, do Coronel Fraga e de Pedro Miguel Páscoa Santos Martins, e a do Mestre Vasco Jorge Rosa da Silva, História do Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra: 1772-1910.[2]

Obras publicadasEditar

LivrosEditar

  • A Formação do Movimento Republicano (1870-1883), Coimbra, 1982
  • A Militância Laica e a Descristianização da Morte em Portugal (1865-1911), 2 vols., Coimbra, 1988
  • La réligiosité civique du republicanisme durant la période de propagande, La Révolution Française vue par les Portugais, Paris, F.C. Gulbenkian, 1990
  • O Republicanismo em Portugal (Da formação ao 5 Outubro de 1910), 2 vols., Coimbra, Fac. Letras, 1991
  • O céu da memória. O cemitério romântico e o culto dos mortos, Coimbra, Minerva Editora, 1999
  • O Republicanismo em Portugal. Da formação ao 5 de Outubro de 1910, 2 vols., Coimbra, Faculdade de Letras, 1991, 548 p. (2.ª ed.: Lisboa, Editorial Notícias, 2001)
  • Antero de Quental. História, Socialismo, Política, Lisboa, Editorial Notícias, 2001
  • Memória, História e Historiografia, Coimbra, Quarteto, 2001
  • Caminhos do Fim da História, Coimbra, Quarteto, 2003
  • Le commemmorazioni nelle feste nazionali portoghesi della rivoluzione liberale aool Stato Nuovo de Salazar. Memoria e Ricerca. Milano: Franco Angeli, 2005, pp. 153 e segs.
  • Nação. Mito e Rito, Fortaleza, Museu do Ceará, 2005, 184 pp.
  • Ainda será a história mestra da vida?. Estudos Ibero-Americanos. Revista do Departamento de História. Edição Especial, N.º 2, 2006. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, pp. 7-33* Entre Deuses e Césares. Secularização, Laicidade e Religião Civil, Coimbra, Almedina, 2006, 508 pp.
  • La laicité: un modèle pour l’Europe du sud? Les expériences historiques du Portugal et d’Italie à la lumière du cas français. La laicité dans le monde ibérique, ibéroamericain et méditerranéen: idéologies, institutions et pratiques. Paris: Publidix; Université Paris X, 2006, pp. 33-52
  • Ensaio Respublicano. Fundação Francisco Manuel dos Santos, Lisboa, 2011[3]
  • CATROGA, Fernando. Ainda será a história mestra da vida? In: RIOS, Kênia Sousa e FURTADO FILHO, João Ernani (Org.). Em Tempo. História, memória, educação. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2008. p. 9-38.

Condecorações[4]Editar

Referências

  1. a b «Fernando José de Almeida Catroga». Consultado em 17 de Fevereiro de 2015 
  2. a b c «Fernando José de Almeida Catroga». Consultado em 17 de Fevereiro de 2015 
  3. Fernando José de Almeida Catroga. «Ensaio Respublicano». Fundação Francisco Manuel dos Santos. Consultado em 17 de Fevereiro de 2015 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Fernando José de Almeida Catroga". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.