Abrir menu principal
Filipe II
Duque de Orleães
Duque de Orleães
Reinado 9 de junho de 1701
a 2 de dezembro de 1723
Antecessor(a) Filipe I
Sucessor(a) Luís
Regente da França
Período 1 de setembro de 1715
a 15 de fevereiro de 1723
Monarca Luís XV
 
Esposa Francisca Maria de Bourbon
Descendência Maria Luísa de Orleães
Luísa Adelaide de Orleães
Carlota Aglaé de Orleães
Luís, Duque de Orleães
Luísa Isabel de Orleães
Filipina Isabel de Orleães
Luísa Diana de Orleães
Casa Orleães
Nome completo
Filipe Carlos d'Orleães
Nascimento 2 de agosto de 1674
  Castelo de Saint-Cloud, Saint-Cloud, França
Morte 2 de dezembro de 1723 (49 anos)
  Palácio de Versalhes, Versalhes, França
Enterro Basílica de Saint-Denis,
Saint-Denis, França
Pai Filipe I, Duque de Orleães
Mãe Isabel Carlota do Palatinado
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Filipe II

Filipe II, Duque d'Orleães (Philippe Charles; Saint-Cloud, 2 de agosto de 1674Versalhes, 2 de dezembro de 1723), foi um nobre francês, tendo sido duque d'Orleães, e Regente da França de 1715 até 1723. Sendo sua regência durante a menoridade de Luís XV a última no reino da França, ele ainda é habitualmente chamado de "o Regente" (le Regent) e seu governo de "a Regência" (la Régence).

Índice

FamíliaEditar

Filipe d'Orleães era o segundo filho, único varão sobrevivente, de Filipe I, Duque de Orleães e da sua segunda esposa, a princesa Isabel Carlota do Palatinado. Seus avós paternos eram o rei Luís XIII de França e a rainha Ana da Áustria, sendo Filipe sobrinho do rei Luís XIV de França, "O Rei Sol". Sua mãe, a Princesa Palatina, era filha dos eleitores do Palatinado, sendo uma neta de Isabel Stuart, filha do rei Jaime I de Inglaterra, o que fazia com que Filipe descendesse da família real inglesa por parte da mãe.

RegênciaEditar

 
Filipe d'Orleães, Regente da França

Com a morte de Luís XIV em 1715, o seu bisneto de cinco anos, Luís, sobe ao trono como Luís XV de França. O duque d'Orleães então é nomeado regente do Reino pelo Parlamento.

Inicialmente, reduziu os impostos, demitiu 25.000 soldados e estabeleceu a Câmara de Justiça para processar suspeitos de enriquecimento financeiro. Mas as medidas draconianas que usava contra os banqueiros criaram problemas, não sendo um economista experiente, ele provou ser bastante fraco contra as operações arriscadas do banqueiro John Law, cujo fracasso levou a um desfalque no tesouro francês.

Invertendo as políticas do seu tio Luís XIV, formou uma aliança com a Inglaterra, a Áustria e os Países Baixos e travou uma guerra vitoriosa contra a Espanha, lançando as bases a paz no continente europeu. Filipe promoveu a educação, permitindo a abertura da Sorbonne ao povo (antes era frequentada exclusivamente por nobres) e abrindo a biblioteca real ao público. No entanto, ele ainda é lembrado hoje pela corrupção moral que trouxe para Versalhes e pelo escândalo bancário de John Law.

Ele morreu em 2 de dezembro de 1723 em Versalhes e foi sepultado na Basílica de Saint-Denis.

A cidade de Nova Orleães, Luisiana, foi nomeada em sua homenagem.

Casamento e descendênciaEditar

AncestraisEditar

BibliografiaEditar

  • Pevitt, Christine, Philippe, Duc d'Orléans: Regent of France, Weidenfeld & Nicolson, London, 1997. (em inglês)
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Filipe II, Duque d'Orleães


Filipe II, Duque d'Orleães
Casa d'Orleães
Ramo da Casa de Capeto
2 de agosto de 16742 de dezembro de 1723
Precedida por
Filipe I
 
Duque d'Orleães
9 de junho de 1701 – 2 de dezembro de 1723
Sucedida por
Luís


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.