Abrir menu principal
Filipe do Palatinado-Neuburgo
Duque do Palatinado-Neuburgo
Bildnis des Pfalzgrafen Philipp des Streitbaren.jpg
Retrato de Filipe, duque do Palatinado-Neuburgo
Reinado 1467–1546
Dinastia Wittelsbach (linhagem Junge Pfalz)
Nascimento 12 de novembro de 1503
  Heidelberga, Palatinado
Morte 4 de julho de 1548 (44 anos)
  Heidelberga, Palatinado
Pai Ruperto do Palatinado, Bispo de Freising
Mãe Isabel da Baviera-Landshut

Filipe do Palatinado, cognominado o Litigioso (em alemão: Philipp der Streitbare), (Heidelberga, 12 de novembro de 1503 – Heildelberga, 4 de julho de 1548), foi um membro da Casa de Wittelsbach, sendo conde titular do Palatinado renano e duque do Palatinado-Neuburgo de 1505 a 1541.

BiografiaEditar

Filipe era o filho mais novo de Ruperto do Palatinado, Bispo de Freising e de sua mulher Isabel da Baviera-Landshut, filha do duque Jorge da Baviera -Landshut.

Contrariando quer a Lei Imperial[1], quer o tratado de sucessão com os duques da Baviera-Munique[2], o duque Jorge da Baviera-Landshut tentou que fosse a sua filha, Isabel, a suceder-lhe no seu ducado, situação que, em 1503, despoletou a Guerra da Sucessão de Landshut.

Isabel e o marido, Ruperto, (pais de Filipe) foram derrotados e morreram no Outono de 1504. Pela designada Arbitragem de Colónia, de 1505, o imperador Maximiliano I atribuiu como compensação pela perda dos territórios, um pequeno estado então criado, designado Palatinado-Neuburgo (a partir dos territórios na Baixa Baviera) aos dois filhos de Isabel. Filipe governou esse novo ducado juntamente com o seu irmão mais velho, o duque Otão Henrique.

Em 1529, ele lutou com sucesso os Turcos durante o Cerco de Viena à frente de dois regimentos sendo feito cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro dois anos mais tarde.

Visita a InglaterraEditar

 
Medalha de Hans Daucher representando Filipe do Palatinado-Neuburgoem 1527.

A 8 de dezembro de 1539, Filipe visitou a corte do rei Henrique VIII de Inglaterra com a esperança de obter a mão da sua filha, Lady Maria Tudor. Este possível casamento, fazia parte dos planos do Rei para se aliar aos príncipes Protestantes alemães contra o Imperador.

Filipe e Maria conheceram-se em 17 de dezembro no castelo de Hertford onde ele lhe ofereceu uma lembrança e a beijou. Tanta familiaridade deu campo a especulações de que os dois se casariam e grande parte da Corte inglesa aguardava pelo casamento nos meses seguintes.

Mas Henrique VIII não autorizou o casamento dado que Filipe era parente da Rainha consorte Ana de Cleves. Surpreendentemente, e apesar das suas diferenças religiosas, Maria Tudor mostrou grande afeição para com o duque, dado tê-lo beijado na corte. O duque foi mandado regressar à Alemanha[3].

Contudo, Filipe não ficou dissuadido deste plano, e voltou a visitor a Inglaterra mais três vezes, embora só por uma vez tenha voltado a ver a princesa Maria.


Filipe nunca casou, nem teve descendência, morrendo em Heidelberga em 1548.

No cinemaEditar

Filipe, Conde Palatino inspirou a personagem do Duque Filipe da Baviera, interpretado pelo ator Colin O'Donoghue, na terceira temporada da série televisiva The Tudors. Ele é retratado por se ter apaixonado rapida e profundamente por Maria Tudor, mas o rei Henrique VIII mandou-o embora de Inglaterra temendo que ele pusesse em risco a aliança com Cleves. Para esconder os sentimentos, uma desolada Maria Tudor (interpretada pela atriz Sarah Bolger) declara que, de qualquer forma, ela nunca poderia casar com um Luterano.

ReferênciasEditar

  1. que estipulava que o Sacro Imperador Romano-Germânico deveria herdar um estado do Império caso a linha sucessória masculina se extinguisse.
  2. com quem tinham acordado que, em caso de extinção da linha masculina num dos ducados, o outro herdaria ambos os territórios.
  3. James Gairdner. Letters and Papers, Foreign and Domestic, Henry VIII, Volume 14, Parte 2: agosto–dezembro 1539, 1895.

Ligações externasEditar


Precedido por
novo título
 
Duque do Palatinado Neuburgo

1505–1548
Sucedido por
Otão Henrique
(sozinho)


BibliografiaEditar