Abrir menu principal

Wikipédia β

Filipos foi uma cidade importante do Império Romano, considerada uma porta de entrada da Europa em relação aos visitantes provenientes da Ásia.Era Localizada no leste da antiga província da Macedônia, a 13 km do mar Egeu, no topo de uma colina. Abaixo dela estavam o rio Gangites e a via Egnácia, que ligava a Europa e a Ásia.

Pix.gif Sítio Arqueológico de Filipos *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

1729 early christian cathedral with temple ruins in foreground.jpg
Ruínas em Filipos
País  Grécia
Tipo Cultural
Critérios iii, iv
Referência 1517
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 41° 0′ N 24° 17′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 2016  (40ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Localização de Filipos na Grécia
Basílica da era romana

Sua origem remonta aos trácios, povo conquistado em 358 a.C. pelo rei Filipe II da Macedônia. A cidade recebeu esse nome em homenagem ao seu conquistador. Em 108 a.C. passou ao controle romano. Em 42 a.C., foi palco da batalha de Marco Antônio e Otávio, que buscavam vingar a morte de Júlio César, contra Bruto e Cássio - da qual o poeta Horácio diz ter participado (Ode 2.7. v. 2 e 9-16). Nove anos depois, Otávio, futuro Augusto, venceu Marco Antônio e Cleópatra.

Os veteranos dessas batalhas instalaram-se em Filipos, e a cidade acabou ganhando status de colônia romana (Colônia Júlia Augusta Filipense; em latim: Colonia Iulia Augusta Philippensis) e o Ius Italicum, o que a tornava uma réplica menor de Roma. Seus cidadãos tinham cidadania romana e possuíam inclusive direitos de propriedade equivalentes aos de uma terra em solo italiano. Os oficiais políticos eram descendentes dos soldados romanos, o que reforçava ainda mais o caráter latino da cidade, refletindo também seu pensamento e religião. Eram frequentes os cultos às divindades romanas, como Júpiter, Juno e Marte, e aos antigos deuses itálicos. As divindades gregas não tinham muito destaque. Persistia porém a adoração a deuses trácios.

Índice

UNESCOEditar

Foi inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2016 por: "constituir um testemunho excepcional do início do estabelecimento do Cristianismo."[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Filipos. UNESCO World Heritage Centre - World Heritage List (whc.unesco.org). Em inglês ; em francês ; em espanhol. Páginas visitadas em 14/12/2016.

BibliografiaEditar

  • TOGNINI, Enéas. Geografia das Terras Bíblicas. Campo Grande: Imprensa da Fé, 1980.
  • STAMBAUGH, John E. & BALCH, David L. O Novo Testamento em seu ambiente social. São Paulo: Paulus, 1996.
  • Grande Enciclopédia Cultural Larrousse. São Paulo: Nova Cultural, 1998.
  Este artigo sobre cristianismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.