Final Fantasy III

vídeojogo de 1990

Final Fantasy III (ファイナルファンタジーIII Fainaru Fantajī Surī?) é um jogo eletrônico de RPG desenvolvido e publicado pela Square em 1990 para o Nintendo Entertainment System, sendo o terceiro título principal da série Final Fantasy. A história segue quatro jovens atraídos para um cristal de luz que lhes dá poderes e os instrui a restaurar o equilíbrio do mundo. Os quatro reconhecem a importância das palavras do cristal, porém não compreendem completamente seu significado, partindo assim em uma aventura para explorar o mundo.

Final Fantasy III
Desenvolvedora(s) Square
Publicadora(s) Square
Diretor(es) Hironobu Sakaguchi
Produtor(es) Masafumi Miyamoto
Projetista(s) Hiromichi Tanaka
Kazuhiko Aoki
Escritor(es) Kenji Terada
Hironobu Sakaguchi
Programador(es) Nasir Gebelli
Artista(s) Yoshitaka Amano
Compositor(es) Nobuo Uematsu
Série Final Fantasy
Plataforma(s) Nintendo Entertainment System
Conversões
Lançamento
  • JP 27 de abril de 1990
Gênero(s) RPG eletrônico
Modos de jogo Um jogador
Final Fantasy II
Final Fantasy IV

O jogo nunca foi lançado fora do Japão até uma recriação ser produzida para o Nintendo DS em 2006, sendo o último Final Fantasy a finalmente receber um lançamento na América do Norte e Europa. Anteriormente houve planos para uma recriação no console portátil WonderSwan Color, como havia acontecido com o primeiro, segundo e quarto jogos da série, porém essa versão enfrentou vários atrasos e acabou cancelada devido o cancelamento prematuro do console.

JogabilidadeEditar

 
Uma batalha na versão para NES de Final Fantasy III. Como Final Fantasy, o jogo também usa um sistema de classes, mas aprimorado: o número de classes é maior, é possível trocá-las durante o jogo e elas possuem habilidades exclusivas.

Os cristais concedem aos personagens as Jobs (profissões/classes), uma tradição da série Final Fantasy. Ao invés de escolher uma única classe e passar o restante do jogo com ela, como aconteceu em Final Fantasy, em FF III o jogador é livre para escolher dentre várias profissões, como: Archer, Scholar, Geomancer, Viking, Magic Knight, Bard, Sage, etc. Todas as classes possuem armas e equipamentos específicos. Outras profissões são obtidas conforme o jogador encontra os demais cristais. Cada profissão possui sua habilidade especial e no jogo uma nova opção no menu foi criado para ela. Agora um Thief tem a habilidade de roubar (Steal) e um Dragoon a de saltar (Jump).

Independente da profissão, os personagens evoluem da mesma forma como nos dois jogos antecessores. Isso faz com que os atributos gerais (ataque, defesa, magia, velocidade, etc) permaneçam em um padrão após mudar de profissão. Duas das mais significativas novas profissões foram adicionadas: Conjurer e Summoner, ambas capazes de invocar seres mágicos pela primeira vez na série. Estas invocações como Odin, Ramuh, Shiva, Ifrit, Titan e Leviathan podem ser comprados em lojas ou obtidos ao derrotar as próprias criaturas. No entanto, tais criaturas não fazem parte da história em si, como em Final Fantasy X, mas invocá-los nas lutas pode ser um fator decisivo para a vitória.

Assim como o segundo capitulo nos apresentou os Chocobos, FF III nos trouxe os Moogles: criaturas brancas com asas de morcego que protegem e convivem com o recluso mago Doga. Eles retornariam na série ora vendendo magias, ora lutando ao lado de sua equipe ou mantendo sua casa limpa. Para atenuar as limitações dos inventários nos jogos anteriores, FF III trouxe os Fat Chocobos, uma variação dos chocobos originais com um único propósito: guardar os itens do jogador.

RecepçãoEditar

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP DS: B+[1]
Famitsu FC: 36/40[2][3]
DS: 34/40[3]
PSP: 33/40[4]
GamePro DS: 4/5[5]
GameSpy DS: 8/10[6]
GameTrailers DS: 8.2/10[7]
IGN DS: 7.8/10[8]
Nintendo Power DS: 8/10[9]
TouchArcade iOS:      [10]
Pontuação global
Publicação Nota média
GameRankings DS: 78%[14]
Metacritic DS: 77/100[11]
iOS: 80/100[12]
PC: 68/100[13]

Em geral, Final Fantasy III foi bem recebido pelos críticos.

Referências

  1. Parish, Jeremy (10 de novembro de 2006). «Final Fantasy III (Nintendo DS)». 1UP.com. Consultado em 16 de julho de 2008 
  2. «30 Point Plus: ファイナルファンタジーIII». Weekly Famicom Tsūshin (299): 38. 9 de setembro de 1994 
  3. a b «Final Fantasy - famitsu Scores Archive». Famitsu Scores Archive. Consultado em 16 de julho de 2008. Arquivado do original em 14 de julho de 2008 
  4. Sal Romano (11 de setembro de 2012). «Famitsu Review Scores: Issue 1240». Gematsu. Consultado em 26 de março de 2016. Cópia arquivada em 12 de abril de 2016 
  5. «Review: Final Fantasy III». GamePro. 14 de novembro de 2006. Consultado em 16 de julho de 2008. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2008 
  6. «Final Fantasy III (DS)». GameSpy. Consultado em 15 de julho de 2008. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2008 
  7. «Final Fantasy III». GameTrailers. Consultado em 15 de julho de 2008. Cópia arquivada em 17 de abril de 2008 
  8. Bozon, Mark (14 de novembro de 2006). «Final Fantasy III Review». IGN. Consultado em 1 de setembro de 2009. Cópia arquivada em 4 de março de 2009 
  9. «Final Fantasy III review». Nintendo Power: 103. Janeiro de 2007 
  10. Nelson, Jared (24 de março de 2011). «'Final Fantasy III' Review – The Definitive Version of a Classic RPG». TouchArcade. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  11. «Final Fantasy III for DS Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 25 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2017 
  12. «Final Fantasy III for iPhone/iPad Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  13. «Final Fantasy III for PC Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  14. «Final Fantasy III for DS». GameRankings. CBS Interactive. Consultado em 16 de julho de 2008. Arquivado do original em 2 de agosto de 2011 

Ligações externasEditar