Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Firmino Alves é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 era de 5.192 habitantes. Sua economia baseia-se principalmente na agricultura. O município é formado por diversas vilas e distritos, dentre os quais Itaiá, Ponto do Astério, Ipiranga, Serra Torta de Dentro e Serra Torta de Fora.

Município de Firmino Alves
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 27 de julho
Fundação 1935 (emancipação em 1962)
Gentílico firminoalvense
Prefeito(a) Lero Cunha (PSB)
Localização
Localização de Firmino Alves
Localização de Firmino Alves na Bahia
Firmino Alves está localizado em: Brasil
Firmino Alves
Localização de Firmino Alves no Brasil
14° 59' 06" S 39° 55' 26" O14° 59' 06" S 39° 55' 26" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião [[Meio-Sudoeste] IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Itororó, Ibicuí, Santa Cruz da Vitória
Distância até a capital 519 km
Características geográficas
Área 159,397 km² [2]
População 5 192 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 32,57 hab./km²
Clima Temperado, seco e úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,578 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 18 696,764 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 221,36 IBGE/2008[5]

Inicialmente a localidade se chamava Itamirim. Após a emancipação do município, em 1962 passou a se chamar Firmino Alves, em homenagem a um importante líder político da região cacaueira do final do século XIX, considerado como o fundador de Itabuna.[6]

Índice

HistóricoEditar

Os primitivos habitantes da região, os indígenas Baenã (depois deslocados para a Terra indígena Caramuru-Paraguaçu), tiveram suas terras invadidas por agricultores a partir de 1935.[7] Nessa época, Leonel Vieira Lima ali se estabeleceu, instalando uma casa de farinha e iniciando o plantio de mandioca. Outras famílias foram chegando, formando o povoado de Itamirim. No local onde atualmente se encontra a Escola Cosme de Farias, ficava a sede de Pedra Preta, de propriedade do Pompílio Céo. Em suas imediações existia um prédio escolar, que posteriormente se transformou em abrigo para famílias sem teto. Naquela época já existiam várias casas comerciais, e a feira livre dispunha de uma grande diversidade de gêneros alimentícios que não eram exportados por dificuldade de logística, pois as estradas não eram pavimentadas.

A primeira missa foi celebrada pelo Padre Sacramento Neto, quando Itamirim era apenas um distrito de Itabuna. O povoado foi elevado a distrito, desmembrado de Itabuna e anexado ao município de Ibicaraí. O distrito passou a categoria de município através da Lei Estadual nº 1748 de 27 de julho de 1962, passando o seu topônimo para Firmino Alves, em homenagem ao comendador itabunense homônimo. A referida lei foi assina por Juracy Magalhães e Ademar Martinelli Braga, tendo sido publicada no Diário Oficial de 31 de julho de 1962. O município foi instalado em 7 de abril de 1963. Flávio Figueira Brito foi seu primeiro prefeito, e Radamanto Portela Pinheiro, o primeiro presidente da Câmara de Vereadores.

Festas e tradiçõesEditar

Tem como principais tradições o Trezenário de Santo Antônio, os carurus de Cosme e Damião realizados durante todo o mês de setembro, além das micaretas que animam a população da região todos os anos. Também é tradição da região a Carne de Sol, atraindo turistas de todo o Brasil em busca da melhor carne de sol do nordeste.

Os distritos também contam com festas tradicionais como o São João Antecipado de Itaiá, a Festa de Nossa Senhora Aparecida em Ponto do Astério e os festejos de São Pedro em Ipiranga.

Lista de PrefeitosEditar

  • Flávio Figueira Brito - 1963 a 1966
  • José da Silva Céo - 1967 a 1970
  • Jonas da Silva Céo - 1971 a 1972
  • Watson Santos de Oliveira - 1973 a 1976
  • João Cassiano de Oliveira - 1977 a 1982
  • Nilson Pires dos Santos - 1983 a 1988
  • Domingos Pereira dos Santos - 1989 a 1992
  • Nilson Pires dos Santos - 1993 a 1996
  • Vailson da Silva Cunha - 1997 a 2000 e 2000 a 2004
  • José Aguinaldo dos Santos - 2005 a 2008 e 2009 a 2012

Administração 2013 a 2017Editar

Prefeito: Aurelino Moreno da Cunha Neto

Vice-Prefeita: Maria das Graças Bezerra de Castro

Presidente da Câmara: Edmilson Freitas Santos

Vereadores:

Cristina Maria Moreira da Silva

Evangevaldo Reis Andrade

Fabiano de Jesus Sampaio

Ivan Barbosa Pereira

Jackson Santos Silva

Paulo César Féliz de Souza

Paulo Roberto de Oliveira

Paulo Sérgio Santos Fontes

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Firmino Alves
  7. ANAÍ - Associação Nacional de Ação Indigenista. História e presença dos povos indígenas na Bahia Arquivado em 9 de janeiro de 2014, no Wayback Machine.. Por José Augusto Laranjeiras Sampaio.
  Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.