Ibicaraí

Ibicaraí é um município do estado da Bahia, no Brasil. Sua população foi estimada em 21 689[2] habitantes, conforme dados do IBGE de 2019.

Ibicaraí
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Palestina"
Gentílico ibicaraiense
Localização
Localização de Ibicaraí na Bahia
Localização de Ibicaraí na Bahia
Mapa de Ibicaraí
Coordenadas 14° 51' 54" S 39° 35' 16" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Almadina, Itabuna, Itapé, Coaraci, Floresta Azul.
Distância até a capital 470 km
História
Fundação 22 de outubro de 1952
Aniversário 22 de outubro
Administração
Prefeito(a) Lula Brandão (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 231,938 km²
População total (estimativa IBGE/2019[2]) 21 689 hab.
Densidade 104,65 hab./km² hab./km²
Clima Tropical Úmido
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,625 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 99 896,961 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 9 276,48
Sítio https://www.ibicarai.ba.gov.br/ (Prefeitura)

TopônimoEditar

"Ibicaraí" é um termo oriundo da língua tupi. Significa "terra santa", através da junção de yby ("terra")[5] e caray ("santo"Calixto Roxo, em 1916, vendeu para Manoel Marques Primo, seu roçado localizado à margem esquerda do Rio Salgado. Familiares de Manoel imigraram então para o pequeno roçado, iniciando a cultura da semente do cacau na região. Em 1917, fruto dessa imigração de cultura familiar e da expansão natural do agronegócio cacaueiro, formava-se um pequeno povoado que se reunia em um barracão central, onde eram realizados pequenos negócios e se colocava a conversa em dia. Em razão destas costumeiras reuniões, o povoado ganhou o nome de "Palestra", povoado de Itabuna.

Palestra cresceu, recebeu moradores de outras famílias que se envolviam com a recém criada cultura do cacau, e em 1920, por sugestão de Aurélio Caldas, seu nome passou a ser Palestina.

Foi elevada à condição de vila, em 1937, "Vila Palestina". A Lei Estadual 141, de 1943, criou o nome de Ibicaraí, que, na língua tupi, quer dizer "Terra Sagrada". A Lei Estadual 451, de 22 de outubro de 1952, transformou a condição de vila para a de município, quando se desmembrou em definitivo de Itabuna.

A cidade de Ibicaraí teve a sua origem diretamente ligada ao território de Itabuna, localizado na zona cacaueira (sul da Bahia), a qual foi desmembrada em 1952, possuindo uma área estimada de acordo com os limites que lhe foram dados pela Lei 491, de 22 de outubro de 1952, de 1 300 quilômetros quadrados. Conforme os resultados do Censo de 1950, o novo município (naquela época vila) passou a ter uma população de 73 397 habitantes, sendo 37 813 homens e 35 384 mulheres; localizando-se 84 por cento da população na zona rural.

Além da sede, faziam parte do território do novo município as vilas de Floresta Azul, Santa Cruz da Vitória, Firmino Alves, Itaiá e Itororó. Ibicaraí contava ainda, com os povoados de Cajueiro, Saloméia, Santa Isabel, Coquinhos, Ponto do Astério, Ipiranga, Rio do Meio, Jussara e Itati. Sendo um município essencialmente agrícola, a maior parte de sua população encontrava-se na zona rural. De acordo com o Recenseamento Geral de 1950, existiam em Ibicaraí, então sede distrital, 8.020 pessoas.

Hoje, a cidade encontra-se em uma situação precária em infraestrutura e praticamente todos as necessidades sociais. Essa situação se agravou depois do fechamento da única fábrica da cidade, a Coca-Cola, que gerava milhares de empregos diretos e indiretos e com o encerramento das atividades do hospital (o hospital foi reaberto, mas faltando mais investimento para funcionar dignamente). Esses fatos provocaram a emigração de vários habitantes da cidade para outras partes do estado. Atualmente, a principal fonte de renda da cidade é proveniente da prefeitura e do comércio local.

LocalizaçãoEditar

O município de Ibicaraí está localizado a 42 quilômetros de Itabuna (BAHIA), na Zona Centro-Oeste da Região Cacaueira. Limita-se ao Norte com Almadina, ao Sul com Itapé, a Leste com Coaraci e a Oeste com Floresta Azul. Ocupa atualmente a área de 231,938 quilômetros quadrados.

RelevoEditar

Sua topografia, considerada acidentada, é formada pelas serras Jussara e Quatro Porcos. O município é banhado pelo Rio Salgado e seus afluentes são: Córrego Grande, Cajueiro, Luxo, Banha, Saloméia, Barbados, Miúdos, Patioba, Iscas, Riacho de Areia e as Cachoeiras de Pancada Formosa e distantes 09 km do centro da cidade.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2019 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2019. Consultado em 4 de julho de 2020 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 24 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. [1]

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.