Fita Azul (futebol)

A Fita Azul era um título de honra concedido aos clubes de futebol que, após suas excursões internacionais, retornavam invictos ao Brasil.

Fita Azul
Dados gerais
Organização CBD e A Gazeta Esportiva
Edições 12
Outros nomes Fita Azul Internacional
Local de disputa Internacional
Sistema Não disponível
editar

HistóriaEditar

Inicialmente, a Fita Azul era concedida pela antiga Confederação Brasileira de Desportos (CBD), entidade antecessora da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que posteriormente acabou desistindo da ideia. O jornal A Gazeta Esportiva, conceituado periódico paulista no ramo esportivo, decidiu continuar com a premiação por algum tempo, mas logo acabou desistindo de conceder tal gratificação.

Ofertado inicialmente pela Confederação Brasileira de Desportos, depois pelo jornal A Gazeta Esportiva, “A fita azul do futebol brasileiro” foi um título honorífico dado ao time brasileiro com a melhor excursão ao Exterior. De 1951 a 1979 ele premiou nove times. Destes, o que cumpriu a maior campanha foi o Santos, em 1972.

O triunfo do Alvinegro Praiano sobre o América do México, por 4 a 2, dia 11 de julho de 1972, em Los Angeles, encerrou uma longa excursão invicta ao Exterior, iniciada em 26 de maio com uma vitória de 3 a 0 sobre a Seleção do Japão, em Tóquio.

A campanha que deu ao Santos a Fita Azul compreendeu 17 jogos, dos quais o Alvinegro venceu 15 e empatou dois, marcou 67 gols e sofreu apenas 23. Na última partida, disputada no Memorial Colyseum, em Los Angeles, Estados Unidos, o time venceu o América do México por 4 a 2, com dois gols de Pelé, um de Alcindo e um de Léo Oliveira.

No Brasil, além do Santos, outros oito times também foram agraciados com essa honraria, com destaque para outro clube da cidade de Santos, a Portuguesa Santista, que em 1959 excursionou pela África do Sul e venceu todas as 15 partidas que disputou.

Sempre se imaginou que a Fita Azul era entregue apenas às equipes que voltavam invictas das excursões internacionais, mas ocorreram duas exceções. Em 1952 o Corinthians voltou com uma derrota, assim como a Portuguesa de Desportos em 1954.

Para ganhar a Fita Azul o Santos disputou, em 47 dias, jogos na Ásia, Oceania e América do Norte. Visitou oito países: Japão, Hong Kong, Coreia do Sul, Tailândia, Austrália, Indonésia, Estados Unidos e Canadá. Como já foi dito, venceu 15 jogos de um total de 17, e empatou dois.

Registros históricosEditar

O título de Fita Azul era um prêmio concedido aos clubes brasileiros que após suas excursões internacionais, retornavam invictos ao Brasil.

Inicialmente a "Fita Azul" era concedida pela Confederação Brasileira de Desportos(CBD), entidade antecessora da CBF, que posteriormente acabou desistindo da ideia. Porém, o jornal "A Gazeta Esportiva", conceituado periódico paulista do ramo esportivo, decidiu continuar com a premiação por algum tempo, mas logo acabou desistindo de conceder tal gratificação. De maneira resumida, a "Fita Azul" era uma medalha de "Honra ao Mérito" entregue aos clubes que representaram bem o Brasil no exterior.

No ano de 1979, O Santa Cruz Futebol Clube realizou uma excursão pelo Oriente Médio e Europa. O tricolor honrou e representou majestosamente o Brasil com uma campanha espetacular, de onde voltou invicto após 12 apresentações, recebendo assim o título de Fita Azul do Brasil.[1]

Apesar dos jogos terem acontecido durante o ano de 1979,o título de "Fita Azul" só foi concedido ao Santa Cruz Futebol Clube no ano de 1980.

O caso do Clube de Regatas do FlamengoEditar

Em 1951, o Clube de Regatas do Flamengo saiu em excursão à Europa, para realizar 10 jogos. Conforme noticiaram os jornais da época, o time voltou invicto (10 Jogos, 10 vitórias).[2][3][4][5] Porém, por razões desconhecidas, não foi agraciado com o prêmio.[6]

# Adversário Placar Flamengo
01   Malmö FF 0 x 1   Flamengo
02   AIK 1 x 6   Flamengo
03   Malmö FF 0 x 2   Flamengo
04   Sundsvall 1 x 2   Flamengo
05   IF Elfsborg 0 x 3   Flamengo
06   Seleção de Copenhagen 0 x 2   Flamengo
07   Halmia 0 x 2   Flamengo
08   IFK Norrköping 1 x 6   Flamengo
09   Racing de Paris 1 x 5   Flamengo
10   Belenenses 0 x 3   Flamengo

PremiaçõesEditar

Década de 1950Editar

  Portuguesa
(12 jogos: 11 vitórias e 1 empate)
(10 jogos: 7 vitórias e 3 empates)
(15 jogos: 10 vitórias, 4 empates e 1 derrota)
  Sport Club Corinthians Paulista
(16 jogos: 12 vitórias, 3 empates e 1 derrota)
  Portuguesa Santista[7]
(15 jogos: 15 vitórias)

Década de 1960Editar

  Caxias[8]
(12 jogos: 9 vitórias e 3 empates)
  Bangu (Detalhes da Campanha)
(12 jogos: 8 vitórias e 4 empates)
  São Paulo
(11 jogos: 8 vitórias e 3 empates)
  Santos

(11 jogos: 10 vitórias e 1 empate)

Década de 1970Editar

  Coritiba[9]
(6 jogos: 4 vitórias e 2 empates)
  Santos[10]
(17 jogos: 15 vitórias e 2 empates)
  Santa Cruz (Detalhes da Campanha)
(12 jogos: 10 vitórias e 2 empates )

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Terror da Beberibe - Matéria Especial: Torneio Fita Azul». www.terrordabeberibe.com. Consultado em 9 de novembro de 2017. Arquivado do original em 28 de abril de 2013 
  2. Revista Esporte Ilustrado (imagem 1)
  3. Revista Esporte Ilustrado (imagem 2)
  4. flamengoalternativo.wordpress.com/ Dez jogos, dez vitórias: Há 70 anos, o Fla fazia bonito em sua estreia na Europa
  5. flamengo.com.br/ Há 60 anos, esquadrão rubro-negro fazia história na Europa
  6. flamengoeternamente.blogspot.com/ Fita Azul - Por que o Flamengo não foi Premiado?
  7. João Antonio de Carvalho (29 de maio de 2019). «PORTUGUESA SANTISTA COMEMOROU OS 60 ANOS DA 'FITA AZUL'». 3º Tempo. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  8. Redação O Curioso do Futebol (4 de outubro de 2018). «A Fita Azul do Flamengo de Caxias em 1962». O Curioso do Futebol. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  9. Luiz Carlos Betenheuser Jr. «Fita Azul». globoesporte.com. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  10. Comunicação Santos Futebol Clube (11 de julho de 2019). «Maior Fita Azul da história». Santos Futebol Clube. Consultado em 18 de agosto de 2021