Força Jovem do Vasco

O Grêmio Cultural Torcida Organizada Força Jovem, ou simplesmente Força Jovem do Vasco (FJV) é uma torcida organizada, independente, do Club de Regatas Vasco da Gama.[2]

Força Jovem do Vasco

Força Jovem do Vasco
Fundação 19 de fevereiro de 1970
Símbolo Eddie the Head
Sede Avenida Roberto Dinamite, 302, Vasco da Gama, Rio de Janeiro - RJ[1]
Presidente Fabinho
Página oficial

O mascote da torcida é o personagem Eddie the Head, símbolo da banda britânica de heavy metal Iron Maiden.

História editar

A Força Jovem foi criada em 1969, porém fundada oficialmente no dia 19 de fevereiro de 1970, em um casarão da Rua Cônego Tobias nº 80, no bairro do Méier, de propriedade do médico vascaíno Dr. Guilherme Lopes de Almeida. No porão da casa, funcionou a primeira sede da torcida. Em 1992, a sede foi transferida para o bairro Cavalcante e, no ano seguinte, para o bairro Piedade.

Até meados dos anos 1980, a Força Jovem e a TOV eram as principais torcidas do Vasco, tanto em números de participantes quanto o prestígio e poder de influência dentro do clube.

Antes da Força Jovem surgir, a torcida do Vasco começava a encher o Maracanã do meio para atrás do Gol, com o surgimento da Força Jovem isso mudou, o que acontece hoje em dia é justamente o contrário. Isso demonstra o que a FJV significa e representa para toda a NAÇÃO VASCAÍNA. No mesmo ano de fundação, o Vasco voltou a ser Campeão Carioca, o Brasil foi Tri Campeão Mundial.

Em 1996, a Força Jovem mais uma vez mudou o local de sua sede, passando a estar localizada na Rua Gonçalves Dias nº 89, no centro da cidade do Rio de Janeiro. A primeira faixa da torcida foi confeccionada no Méier, era branca e possuía os dizeres "Vasco, o Méier te saúda" escritos em preto.

Em 2013, a torcida se envolveu numa briga com torcedores do Clube Atlético Paranaense, e por isso foi proibida de frequentar estádios por 9 anos.[3]

Hoje a Força Jovem do Vasco se encontra numa “luta” incessante para conscientizar todos os integrantes da torcida pela Paz nos Estádios é a prioridade da diretoria. Está sem poder frequentar os estádios a 10 anos, punidos pelo Ministério Público impedidos de ir aos jogos do Vasco. Desde que assumiram, os novos diretores junto ao nosso jurídico, trabalham incansavelmente lutando pelo fim da punição, para que possamos fazer o que sabemos de melhor: apoiar o Vasco na bancada (arquibancada) os 90 minutos sem parar.[4]

O governo do RJ declarou a torcida do Vasco da Gama patrimônio cultural imaterial do estado. O projeto de lei do deputado Chiquinho da Mangueira, de agosto de 2022, foi sancionado na sexta-feira dia 7 e publicado no Diário Oficial desta segunda-feira dia 10.  O deputado destacou se tratar de uma torcida formada por mais de 10 milhões de pessoas espalhadas por todo o país que, "com amor, devoção e entrega vem enchendo os estádios, fazendo sua festa, levando o apoio irrestrito aos jogadores, representando o grande clube do Rio de Janeiro, Vasco da Gama".[5]

Presidentes editar

Nome Mandato Ref.
Manoel Santos da Cunha (Fogueteiro) 1969 - 1970 [carece de fontes?]
Jorge Mello 1970 [6]
Eli Mendes 1971 - 1989 [6]
Roberto Monteiro 1989/91
Antônio Brás 1991/92
Márcio Bonfim (Buião) 1992/93
Roberto Monteiro 1993
Marcos Thomaz 1993/94
Antônio Brás 1994/97
Marcelo Mendonça (He-Man) 1997/98
Fernando Leal 1998/99
Alexandre Lima (Cebola) 1999/2000
Marcelo Granzotto (Zona Sul) 2000/04
Gustavo Ferreira (Gustavinho) 2005/06
José David Azevedo 2006/07
Joel Junior 2007/08
Luiz Claudio do Carmo (Claudinho) 2008/11 [7]
Bruno Pereira Ribeiro (Bruno Fet) 2012/13 [2]
Leandro Braga Rabelo (Leandro Caxias) 2015/17
Sávio Agra Sassi 2017/18 [8]
Pedro Henrique Sampaio 2018/2020
Marcelo Lisboa (Cecé) 2020/2021
Fabiano de Souza Marques (Fabinho) 2020/2024

O primeiro presidente da Força Jovem foi Manoel Santos da Cunha (Fogueteiro), que manteve-se no cargo durante um ano, quando foi substituído por Jorge Mello. Ely Mendes assumiu na sequência, permanecendo como presidente durante vários anos. Em 1990, assumiu Roberto Monteiro aos 18 anos de idade. Em sua gestão, a Força Jovem foi dividida em "Famílias", isto é, organizada por bairros, municípios, estados e até mesmo em outros países. Depois, quem assumiu a presidência foi Antônio Brás, seguido por Márcio Bonfim (Buião) e novamente Roberto Monteiro. Após o segundo mandato de Roberto, assumiu a presidência Marcelo Mendonça (He-Man), que deu o primeiro passo para a estrutura de marketing na torcida, inclusive lançando o primeiro website da torcida na internet.

Uniformes editar

A primeira camisa era toda preta com gola olímpica e punhos brancos. Na frente a faixa diagonal branca era do lado direito do peito, sendo a cruz de Malta do lado esquerdo com três estrelinhas amarelas abaixo dela. Nas costas em fundo preto liso estava escrito FORÇA JOVEM em vermelho, sendo a palavra FORÇA em semicírculo e JOVEM, abaixo, em linha reta.

Famílias editar

Referências

  1. https://twitter.com/forcajovem70
  2. a b Extra (3 de janeiro de 2014). «Polícia Civil prende presidente da Força Jovem Vasco, foragido desde o dia 19». Consultado em 16 de abril de 2015 
  3. www.supervasco.com. «Justiça proíbe Força Jovem Vasco de frequentar qualquer evento esportivo». Consultado em 16 de abril de 2015 
  4. «A Força Jovem do Vasco». G.C.T.O. Força Jovem do Vasco - FJV. Consultado em 12 de julho de 2023 
  5. «Governo do RJ sanciona lei e declara torcida do Vasco patrimônio cultural imaterial do estado». G1. 10 de outubro de 2022. Consultado em 12 de julho de 2023 
  6. a b Sempre Vasco. «Força Jovem Vasco». Consultado em 16 de abril de 2015 
  7. NetVasco (6 de outubro de 2013). «Força Jovem do Vasco teve 14 presidentes em seus 43 anos de história; conheça a galeria». Consultado em 16 de agosto de 2018 
  8. G1 (18 de janeiro de 2018). «Justica do Rio manda soltar presidente de torcida organizada do Vasco». Consultado em 16 de agosto de 2018 

Ligações externas editar