For All Moonkind

For All Moonkind, Inc. é uma organização internacional e não lucrativa totalmente voluntária que procura trabalhar com as Nações Unidas e a comunidade internacional para gerir a preservação do patrimônio histórico e cultural no espaço exterior.[1] A organização acredita que os pontos de pouso lunares e os itens de missões espaciais são de grande valor para o público e está pressionando a ONU com o objetivo de criar regras que vão proteger os itens lunares e as áreas de patrimônio na Lua e outros corpos celestiais.[2] A proteção é necessária já que muitas nações e empresas estão planejando retornar à Lua, e não é difícil imaginar o dano que um veículo autônomo ou um astronauta sem impedimentos—explorador, colonista ou turista—poderia causar a uma das áreas de pouso, seja de propósito ou por acidente.[3][4][5]

Formada em 2017, a organização procura trabalhar com agências espaciais ao redor do mundo com o objetivo de escrever um plano de proteção que vai ser enviado ao Comitê das Nações Unidas para o Uso Pacífico do Espaço Exterior no verão de 2018.[6][7] O objetivo é apresentar à comunidade internacional um programa que seja pré-combinado, para que eles não possam desistir.[8] O esforço será modelado na United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization's World Heritage Convention.[9][10][11] Simonetta Di Pippo, Diretora atual do United Nations Office for Outer Space Affairs, reconheceu o trabalho do For All Moonkind e confirmou que UNOOSA apoia e facilita a cooperação internacional para os usos pacíficos do espaço exterior.[12] Em novembro de 2017, o UNOOSA United Arab Emirates High Level Forum 2017 também reconheceu o trabalho do For All Moonkind e recomendou que a comunidade internacional deveria considerar proclamar que as que áreas no espaço exterior sejam consideradas patrimônio universal.[13] E em janeiro de 2018, um rascunho da resolução sendo considerado pelo Subcomitê Científico e Técnico do Comitê das Nações Unidas para o Uso Pacífico do Espaço Exterior recomendou a criação de "um programa sobre patrimônios universais no espaço . . . com foco específico em lugares de relevância especial na Lua e outros corpos celestes."[14]

Um dos primeiros passos humanos na Lua

For All Moonkind também está diretamente trabalhando com empresas particulares para preservar o patrimônio humano no espaço exterior. A empresa alemã PTScientists, que está planejando mandar um rover para revisitar a área de pouso da Apollo 17, foi a primeira empresa particular a fazer uma promessa pública de apoio à For All Moonkind.[15] A empresa americana Astrobotic Technology, que está desenvolvendo tecnologias de robótica espacial para a Lua e outras missões planetárias, a indiana Team Indus, a multinacional Synergy Moon e a empresa de mineração de asteroides Planetary Resources também prometeram apoiar a proteção e preservação no patrimônio cultural humano no espaço exterior.

Em fevereiro de 2018, For All Moonkind foi nomeada a Top Ten Innovator in Space em 2018 "por galvanizar agências para preservarem os artefatos lunares." [16] Em maio de 2018, a organização anunciou que está se unindo com a TODAQ Financial com o objetivo de mapear os lugares com patrimônio humano na Lua usando blockchain.[17] E em junho de 2018, o Comitê das Nações Unidas para o Uso Pacífico do Espaço Exterior recomendou que a Assembleia Geral das Nações Unidas garanta o Status de observador para For All Moonkind, numa base provisória, por um período de três anos, dependendo do status da aplicação para status consultivo com o Conselho Económico e Social das Nações Unidas.[18]

Patrimônio humano no espaço exteriorEditar

O patrimônio espacial tem sido definido como o aquele relacionado com o processo de realização da nossa ciência no espaço; patrimônio relacionado com os voos tripulados; e patrimônio cultural humano que se encontram fora da superfície do planeta Terra.[19] O campo de arqueologia espacial é o estudo baseado em pesquisa de todos os variados itens humanos no espaço exterior.[20] O patrimônio humano no espaço exterior incluem a área de pouso da Apollo 11 e as áreas de pouso robótico e tripulado que a precederam e seguiram. Isso também envolve todos os veículos do Programa Luna, incluindo as missões Luna 2 (primeiro objeto) e Luna 9 (primeiro pouso suave]], o Programa Surveyor e Yutu.

O patrimônio humano no espaço também incluem satélites como Vanguard 1 e Asterix-1 que, apesar de não estarem operacionais, continuam em órbita.

HistóriaEditar

A organização foi fundada por Michele e Tim Hanlon em 2017. Em fevereiro de 2018, For All Moonkind foi nomeada como Top Ten Innovator in Space "por galvanizar agências com o objetivo de preservarem os artefatos lunares." [21] Em maio de 2018, a organização anunciou que está se juntando com TODAQ Financial para mapear as áreas de patrimônio na Lua usando blockchain.[22] Em em junho de 2018, o Comitê das Nações Unidas para o Uso Pacífico do Espaço Exterior recomendou que a Assembleia Geral das Nações Unidas garanta ao For All Moonkind o status de observador, numa base provisória, por um período de três anos, dependendo do status da aplicação para status consultivo com o Conselho Económico e Social das Nações Unidas.[18]

Conselhos de Liderança e ConsultivosEditar

For All Moonkind é um esforço completamente voluntário, com um Conselho de Liderança e três Consultivos. A equipe incluí advogados espaciais e formuladores de políticas, cientistas e especialistas técnicos – incluindo arqueólogos espaciais – e profissionais de comunicação ao redor do mundo.

Membros notáveis incluem:

ReferênciasEditar

  1. Balli, Cecilia. «We Made History on the Moon. But How Do We Preserve It?». HoustonChronicle.com. The Houston Chronicle. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  2. Lyca, Lim. «For All Moonkind Organization Advocates to Protect the Moon». Blasting News. Blasting News. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  3. Georgetown University. «Moon Mission: Georgetown Grads Seek to Protect Lunar Landing Sites». Georgetown.edu. Georgetown University. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  4. Oberhaus, Daniel. «The Nonprofit Wants to Protect the Lunar Landing Sites». Motherboard.vice.com. Motherboard. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  5. Oberhaus, Daniel. «The Nonprofit Wants to Protect the Lunar Landing Sites». Motherboard.vice.com. Motherboard. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  6. Leonard David, "For All Moonkind: Protect the Apollo Landing Sites!" 9 de agosto de 2017, online: http://www.leonarddavid.com/for-all-moonkind-protect-the-apollo-landing-sites/
  7. Shepherd, Ken. «Nonprofit Group Calls for U.N. Protection of Lunar Landing Sites, Moon-Mission Artifacts». Washingtontimes.com. The Washington Times. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  8. Wall, Mike. «New Group Works to Preserve Apollo Lunar Landing Sites». ScientificAmerican.com. Scientific American. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  9. Mike Wall, "Moon History: Group Works to Protect Apollo Landing Sites," 16 de agosto de 2017, online: https://www.space.com/37799-apollo-landing-sites-preservation-for-all-moonkind.html
  10. Balli, Cecilia. «We Made History on the Moon. But How Do We Preserve It?». HoustonChronicle.com. The Houston Chronicle. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  11. Bachman, Justin. «The Battle for the Moon Begins». Bloomberg.com. Bloomberg. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  12. "#SpacewatchME Interviews: Simonetta Di Pippo of UNOOSA About the High Level Forum Dubai 2017," Novembro de 2017, online: https://spacewatchme.com/2017/10/spacewatchme-interviews-simonetta-di-pippo-of-unoosa-about-high-level-forum-dubai-2017/
  13. http://www.unoosa.org/documents/pdf/hlf/HLF2017/HLF_recommendations.pdf
  14. http://www.unoosa.org/oosa/oosadoc/data/documents/2018/aac.105c.1l/aac.105c.1l.364_0.html
  15. https://spacewatchme.com/2017/12/private-space-company-return-apollo-17-landing-site-carefully/
  16. «The World's Most Innovative Companies 2018». fastcompany.com. Fast Company. Consultado em 21 de fevereiro de 2018 
  17. «Nonprofit Wants to Map Lunar Heritage Sites Using Blockchain» 
  18. a b «Draft report: Chapter III Recommendations and decisions» (PDF). Vienna: UN General Assembly Committee on the Peaceful Uses of Outer Space. 28 de junho de 2018 
  19. https://www3.astronomicalheritage.net/index.php/show-theme?idtheme=20
  20. Smith, Kiona. «Is Space the Next Frontier for Archaeology». arstechnica.com. Ars Technica. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  21. «The World's Most Innovative Companies 2018». fastcompany.com. Fast Company. Consultado em 21 de fevereiro de 2018 
  22. «Nonprofit Wants to Map Lunar Heritage Sites Using Blockchain» 
  23. https://networks.h-net.org/node/5299/reviews/191547/mccune-westwood-and-oleary-and-donaldson-final-mission-preserving

Ligações externasEditar