Abrir menu principal
Frances Ashcroft
Nascimento 15 de fevereiro de 1952 (67 anos)
Nacionalidade britânica
Cidadania Reino Unido
Alma mater Universidade de Cambridge
Ocupação fisiologista, geneticista
Prêmios Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência (2012), Croonian Lecture (2013), Prêmio Lewis Thomas (2013)
Empregador Universidade de Leicester
Instituições Universidade de Oxford, Trinity College
Campo(s) Fisiologia

Frances Mary Ashcroft DBE, FRS (15 de fevereiro de 1952) é uma fisiologista do canal iônico britânica.

Seu grupo de pesquisa tem reputação internacional por trabalhos sobre a secreção de insulina, diabetes mellitus tipo 2 e diabete neonatal.[1][2]

Foi eleita membro da Royal Society em 1999.[3] Recebeu o Prêmio Walter B. Cannon de 2007, da American Physiological Society.[4] Foi uma das cinco laureadas de 2012 dos Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência.[5]

Ashcroft apresentou a Croonian Lecture da Royal Society em 2013.

Referências

  1. Ashcroft, F. M.; Harrison, D. E.; Ashcroft, S. J. H. (1984). «Glucose induces closure of single potassium channels in isolated rat pancreatic β-cells». Nature. 312 (5993): 446–448. PMID 6095103. doi:10.1038/312446a0 
  2. Ashcroft, F. M.; Rorsman, P. (1989). «Electrophysiology of the pancreatic β-cell». Progress in Biophysics and Molecular Biology. 54 (2). 87 páginas. PMID 2484976. doi:10.1016/0079-6107(89)90013-8 
  3. «Lists of Royal Society Fellows 1660–2007». London: The Royal Society. Consultado em 20 de setembro de 2017 
  4. «Oxford physiology professor earns APS' Walter B. Cannon Award» (Nota de imprensa). American Physiological Society. 27 de abril de 2007. Consultado em 20 de setembro de 2017 – via EurekAlert! 
  5. «Ashcroft receives L'oreal-UNESCO Award for Women in Science». Consultado em 20 de setembro de 2017. Arquivado do original em 11 de dezembro de 2011