Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Francesco Sensi
Nascimento 29 de julho de 1926
Roma
Morte 17 de agosto de 2008 (82 anos)
Roma
Sepultamento Campo di Verano
Cidadania Itália, Reino de Itália
Filho(s) Rosella Sensi
Ocupação empresário, político, futebolista

Francesco Sensi, mais conhecido como Franco Sensi (Roma, 29 de julho de 1926Roma, 17 de agosto de 2008) foi um empreendedor no campo petrolífero (possuiu, entre outras, a Compagnia Italpetroli Spa), editorial (foi proprietário de alguns jornais) e político (foi prefeito de Visso, na província de Macerata, pela Democrazia Cristiana).

BiografiaEditar

Mas a sua notoriedade é mais ligada ao fato de ter sido o presidente da Associazione Sportiva Roma, uma das equipes de futebol da capital. Em maio de 1993, Sensi adquiriu, através da participação na sociedade controladora e junto com o empresário Pietro Mezzaroma, o controle da maioria da Associazione Sportiva Roma S.p.A para então se tornar, em 8 de novembro de 1993, proprietário único da sociedade e presidente da mesma.

Como o décimo oitavo presidente da história da Roma, foi o que mais tempo ficou no cargo, além de ter sido um dos mais vencedores. Sob sua gestão, o clube venceu um Campeonato Italiano (2000-01), duas Copa da Itália (2006-07 e 2007-08) e duas Supercopa (2001 e 2007).

Franco Sensi esteve afastado do cargo de Roma desde 2006 por problemas de saúde. Rosella Sensi, sua filha, ficou à frente do clube. Faleceu em 17 de agosto de 2008, por problemas respiratórios. Em 2011, o clube foi vendido a uma propriedade estadunidense.

Pela seu labor empreendedor, Franco foi nomeado, em 2 de junho de 1995, o Cavaleiro do Trabalho. Em 26 de maio de 2008, na Universidade de Roma Tor Vergata, foi homenageado com o prêmio "Ética no Esporte" em função da sua atividade plurianual no comando da Roma. O prêmio foi retirado pela sua mulher, Maria Nanni.