Frederico I da Prússia

político alemão

Frederico I (Königsberg, 11 de julho de 1657Berlim, 25 de fevereiro de 1713) foi Eleitor de Brandemburgo como Frederico III e também Duque da Prússia em união pessoal de 1688 até 1701, passando então a ser o primeiro Rei na Prússia até sua morte.[1][2]

Frederico I
Duque da Prússia e Eleitor de Brandemburgo
Reinado 29 de abril de 1688
a 18 de janeiro de 1701
Predecessor Frederico Guilherme
Rei na Prússia
Reinado 18 de janeiro de 1701
a 25 de fevereiro de 1713
Coroação 18 de janeiro de 1701
Sucessor Frederico Guilherme I
 
Nascimento 11 de julho de 1657
  Königsberg, Prússia
Morte 25 de fevereiro de 1713 (55 anos)
  Berlim, Prússia
Esposas Isabel Henriqueta de Hesse-Cassel
Sofia Carlota de Hanôver
Sofia Luísa de Mecklemburgo-Schwerin
Descendência Luísa Doroteia da Prússia
Frederico de Brandemburgo
Frederico Guilherme I da Prússia
Casa Hohenzollern
Pai Frederico Guilherme de Brandemburgo
Mãe Luísa Henriqueta de Orange-Nassau
Religião Calvinismo

BiografiaEditar

Ele foi o terceiro filho do primeiro casamento de seu pai, Frederico Guilherme I de Brandemburgo, com Luísa Henriqueta de Orange-Nassau, a primogênita de Frederico Henrique, Príncipe de Orange e Amália de Solms-Braunfels.[1][2] Após a morte de seu pai em 1688, Frederico tornou-se Eleitor Frederico III de Brandemburgo.

O Estado Hohenzollern era então conhecido como Brandemburgo-Prússia, sendo que as propriedades da família eram constituídas por Brandemburgo, que estava dentro do Sacro Império Romano-Germânico e o Ducado da Prússia, não pertencente ao Império. Embora ele fosse o marquês e eleitor de Brandemburgo e o Duque da Prússia, Frederico desejou o título mais prestigioso de rei. Porém, de acordo com a lei germânica àquele tempo, com a exceção do Reino de Boêmia, nenhum reino poderia existir dentro do Sacro Império Romano-Germânico.

Leopoldo I, Arquiduque da Áustria e Imperador do Sacro Império Romano-Germânico, foi convencido por Frederico a consentir que a Prússia fosse transformada em reino. Isso só foi concedido em troca de uma aliança contra o Rei Luís XIV da França na Guerra da Sucessão Espanhola. O argumento de Frederico foi o de que a Prússia nunca tinha pertencido ao Sacro Império Romano-Germânico e por isso, não seria legal ou político impedir as pretensões do Eleitor de Brandemburgo de ser o Rei na Prússia. Frederico se auto-coroou Rei Frederico I na Prússia em 18 de janeiro de 1701 em Conigsberga. Para mostrar que o reino de Frederico estava limitado pela Prússia e não reduzia os direitos do Imperador nos territórios do Império, ele se auto-intitulou "Rei na Prússia", ao invés de "Rei da Prússia"; seu neto Frederico II da Prússia foi o primeiro rei prussiano a formalmente se nomear "Rei da Prússia".

Frederico se casou três vezes: primeiro com Isabel Henriqueta de Hesse-Cassel, com quem teve uma filha, Louise Dorothea, nascida em 1680, que morreu sem deixar descendentes aos 25 anos de idade; depois com Sofia Carlota de Hanôver, com quem ele teve Frederico Guilherme I, nascido em 1688, que o sucedeu. Em 1708, ele se casou com Sofia Luísa de Mecklenburgo, que sobreviveu a ele mas, não teve filhos com ele. Frederico faleceu em Berlim em 1713.

Referências

  1. a b McNeese, Tim (2000). The Age of Absolutism (em inglês). Dayton: Lorenz Educational Press. p. 16. ISBN 9780787703998 
  2. a b Middleton, John (2015). World Monarchies and Dynasties (em inglês). Abingdon-on-Thames: Routledge. p. 316. ISBN 9781317451587 


Frederico I da Prússia
Casa de Hohenzollern
11 de julho de 1657 – 25 de fevereiro de 1713
Precedido por
Frederico Guilherme
Duque da Prússia
29 de abril de 1688 – 18 de janeiro de 1701
Elevação a Reino
Eleitor de Brandemburgo
como Frederico III
29 de abril de 1688 – 25 de fevereiro de 1713
Sucedido por
Frederico Guilherme I
Novo Título Rei na Prússia
18 de janeiro de 1701 – 25 de fevereiro de 1713