Gaspar de Espinosa

Gaspar de Espinosa (Medina de Rioseco, Espanha entre 1467 e 1477 - Cuzco, Peru, 1537) foi um soldado, explorador e jurista espanhol. Condenou Balboa à morte. Conquistou parte da Costa Rica e fundou a Cidade do Panamá.

Gaspar de Espinosa
Gaspar de Espinosa
Nascimento 1484
Medina de Rioseco (Coroa de Castela)
Morte 14 de fevereiro de 1537
Cusco (Império Espanhol)
Cidadania Espanha
Ocupação explorador, conquistador, advogado, militar, político
Religião Igreja Católica
Assinatura

Biografia editar

Poucos detalhes de sua infância são conhecidos. Como um adulto, navegou para "A Espanhola" e em 1513 foi nomeado prefeito de Santa María la Antiga del Darién, no continente. Em 1514 ele se junta a expedição de Pedrarias para Darien. Inicialmente, era um dos protetores de Vasco Núñez de Balboa para a perseguição de Pedrarias Dávila, mas depois traiu Balboa ordenando a execução da sentença de morte.

Ele também participou da fundação da cidade do Panamá, em 1519, por ordem de Pedrarias, e foi o fundador da cidade de Nata de los Caballeros (atualmente na província de Coclé). Ele também explorou a costa do Pacífico da América Central e descobriu o Golfo de Nicoya, na Costa Rica.

Por causa de seus atos, retornou à Espanha e obteve um alto cargo no Tribunal. No entanto, logo depois que ele voltou para a América como um ouvidor de Santo Domingo e Panamá. Mais tarde, ele se mudou para o Peru e financiou a expedição de Francisco Pizarro e Diego de Almagro, e tentou em vão reconciliar ambos vencedores.

Ele morreu em Cuzco, sem saber sua idade e se deixou qualquer descendência.