Giovanni Dolfino (1617-1699)

Giovanni Dolfino (Veneza, 22 de abril de 1617 - Udine, 19 de julho de 1699) foi um cardeal do século XVIII

Giovanni Dolfino
Cardeal da Santa Igreja Romana
Patriarca de Aquileia
Info/Prelado da Igreja Católica
Atividade eclesiástica
Diocese Patriarcado de Aquileia
Nomeação 29 de dezembro de 1657
Predecessor Girolamo Gradenigo
Sucessor Dionisio Dolfin
Mandato 1657-1699
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 23 de junho de 1656
Ordenação episcopal 30 de novembro de 1656
por Carlo Carafa della Spina, C.R.
Nomeado Patriarca 29 de dezembro de 1657
Cardinalato
Criação 7 de março de 1667
por Papa Alexandre VII
Ordem Cardeal-presbítero
Título São Salvador em Lauro (1667-1670)
Santos Vito, Modesto e Crescência (1670-1699)
Brasão
Dados pessoais
Nascimento Veneza
22 de abril de 1617
Morte Udine
19 de julho de 1699 (82 anos)
Nacionalidade italiano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Nascimento editar

Nasceu em Veneza em 22 de abril de 1617. De família nobre. Segundo dos nove filhos do senador Niccolò Delfino e Isabetta Priuli. Os outros filhos eram Pietro, Iseppo, Dionisio, Marcantonio, Daniele I, Daniele II, Andrea e Marietta. Seu sobrenome também está listado como Dolfino, que é sua forma veneziana. Sobrinho do cardeal Giovanni Dolfino (1604). Irmão de Daniele Delfino, bispo titular de Filadélfia, coadjutor de Aquileia (1659-1689). Tio de Dionísio Delfino, patriarca de Aquileia (1699-1734). Tio do cardeal Daniello Marco Delfino (1699). Tio-avô do cardeal Daniele Delfino (1747).[1]

Educação editar

Estudou assuntos gravi , bem como grego e latim, em Veneza e Pádua. Obteve o doutorado em direito.[1]

Início da vida editar

Serviu no governo da República de Veneza. Trabalhou no senado veneziano. Embaixador de Veneza na Áustria e na França.[1]

Ordens sagradas editar

(Nenhuma informação encontrada). [1]

Episcopado editar

Eleito bispo titular de Tagaste e nomeado coadjutor com direito de sucessão de Girolamo Gradenigo, patriarca de Aquileia, em 23 de junho de 1656. O patriarca havia solicitado a nomeação. Consagrada, 30 de novembro de 1656, igreja de Santa Maria degli Angeli, Murano, por Carlo Carafa della Spina, bispo de Aversa, núncio em Veneza. Sucedeu ao patriarcado de Aquileia, em 27 de dezembro de 1657. Assistente da Capela Pontifícia, em 10 de janeiro de 1658. Governou o patriarcado por meio de seu irmão e sobrinho, que foram seus coadjutores com direito de sucessão.[1]

Cardinalado editar

Criado cardeal sacerdote no consistório de 7 de março de 1667. Participou do conclave de 1667, que elegeu o Papa Clemente IX. Recebeu o chapéu vermelho e o título de S. Salvatore em Lauro, 18 de julho de 1667. Abade commendatario de Rosazzo de 1668 até sua morte. Participou do conclave de 1669-1670, que elegeu o Papa Clemente X. Optou pelo título de Ss. Vito e Modesto, a diaconia elevou pro illa vice a título, em 19 de maio de 1670. Participou do conclave de 1676, que elegeu o Papa Inocêncio XI. Participou do conclave de 1689, que elegeu o papa Alexandre VIII. Participou do conclave de 1691, que elegeu o Papa Inocêncio XII. Autor de algumas tragédias literárias.[1]

Morte editar

Morreu em Udine em 19 de julho de 1699. Transferido para Veneza e enterrado no túmulo de seus ancestrais na igreja de S. Michele di Murano.[1]

Referências

  1. a b c d e f g «Giovanni Dolfino» (em inglês). cardinals. Consultado em 30 de novembro de 2022