Giovanni Giuda Giona Battista

Giovanni Giuda Giona Battista foi convertido do judaísmo ao catolicismo e agente do rei da Polônia.[1] Seu nome original era Jehuda Jona Ben-Isaac.

Giovanni Giuda Giona Battista
Nascimento 28 de outubro de 1588
Safed
Morte 1668
Roma
Ocupação diplomata, político

BiografiaEditar

Nascido de pais judeus em Safed, na Galiléia, em 28 de outubro de 1588; morreu em Roma, em 26 de maio de 1668. Como rabino judeu, empreendeu uma longa jornada pela Europa e foi durante sua estada na Polônia que se converteu ao catolicismo. Após sua conversão, ele foi enviado pelo rei da Polônia em uma missão a Constantinopla, onde foi preso como espião, e por pouco escapou com vida devido à intervenção do embaixador de Veneza. Mais tarde foi para a Itália, onde ensinou hebraico e aramaico na Academia de Pisa e depois na Congregação para a Evangelização dos Povos em Roma. Entre seus alunos estava Giulio Bartolocci, que deve a seu erudito mestre a ideia e o plano de sua famosa obra Bibliotheca Magna Rabbinica. A principal obra de Battista foi a tradução dos Evangelhos do latim para o hebraico, publicada, com prefácio de Clemente IX, em Roma, 1668.

Referências

Este artigo incorpora texto da Catholic Encyclopedia, publicação de 1913 em domínio público.