Abrir menu principal
Golpe de Estado na Mauritânia em 2008
Data 6 de agosto de 2008
Local Nouakchott, Mauritânia
Desfecho Deposição do presidente Sidi Ould Sheikh Abdalahi e do premiê Yahya Uld Ahmed Waghf; General Aziz assume o poder e instala uma ditadura militar
Combatentes
Mauritânia Governo da Mauritânia Mauritânia Forças Armadas da Mauritânia
Líderes e comandantes
Sidi Ould Cheikh Abdallahi
(Presidente deposto)
General Mohamed Ould Abdel Aziz
(Líder do golpe)
Localização da Mauritânia
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Golpe de Estado na Mauritânia

Um golpe de estado foi dado na Mauritânia em 6 de agosto de 2008. Após os militares tomarem o poder, prenderam o presidente e o premiê do país, respectivamente Sidi Ould Sheikh Abdalahi e Yahya Uld Ahmed Waghf.[1] O golpe ocorreu apenas 1 ano e meio após as Eleições presidenciais de 2007.

Índice

ReaçõesEditar

No paísEditar

A maioria dos partidos políticos do país apoiaram o golpe.[2]

Organizações internacionaisEditar

  • Liga Árabe: A organização expressou preocupação com o ocorrido e pediu a volta da estabilidade política[3]
  • União Africana: A Mauritânia foi suspensa da organização em decorrência do golpe.[4]
  •   União Europeia: O bloco suspendeu a ajuda econômica ao país[5]

PaísesEditar

  •   Estados Unidos: O governo dos Estados Unidos condenou o golpe, ao afirmar que os militares "derrubaram um governo eleito democraticamente[6]
  •   Portugal: Como Portugal não tem representação diplomática no país, aconselhou os portugueses lá residentes a procurar a embaixada francesa no país.[7]

Ver tambémEditar

Referências