Gorilla beringei

espécide de gorila


O gorila-do-oriente[3] (nome científico: Gorilla beringei) é uma espécie do género Gorila, que se subdivide em duas subespécies: a Gorilla beringei graueri, mais numerosa, com aproximadamente 4.000 indivíduos; e a Gorilla beringei beringei, da qual restam apenas 700 indivíduos.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaGorila-do-oriente
Gorillas in Uganda-1, by Fiver Löcker.jpg
Gorillas in Uganda-3, by Fiver Löcker.jpg
Estado de conservação
Espécie em perigo crítico
Em perigo crítico [1][2]
Classificação científica
Domínio: Eukariota
Reino: Animalia
Sub-reino: Metazoa
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Tetrapoda
Classe: Mammalia
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentalia
Superordem: Euarchontoglires
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Parvordem: Catarrhini
Superfamília: Hominoidea
Família: Hominidae
Subfamília: Homininae
Género: Gorilla
Espécie: G. beringei
Nome binomial
Gorilla beringei
Matschie, 1903
Subespécies
Gorilla beringei beringei
Gorilla beringei graueri

CaracterísticasEditar

O gorila-do-oriente é o maior hominídeo ainda extante, com uma longa cabeça, peito largo e longos braços. Possui um nariz achatado com narinas amplas. A face, mãos, pés e peito são desprovidos de pêlos, os quais são negros nas partes existentes (exceto no lombo, cujos pêlos são acinzentados). Os pêlos tornam-se completamente acinzentados com o envelhecimento.

O Gorilla beringei graueri é mais baixo, robusto e possui pelagem mais negra que o gorila-das-montanhas, apresentando dimorfismo sexual quanto ao tamanho: os machos são muito maiores do que as fêmeas, podendo pesar mais de 220 kg. O maior gorila-do-oriente registrado foi um indivíduo macho com 1,94 m em Kivu (República Democrática do Congo) em maio de 1983, enquanto que o mais pesado foi regirstrado em Ambam (Camarões) e pesava 266 kg.

Distribuição e habitatEditar

Vive nas terras baixas e montanhas de florestas úmidas e florestas subalpinas do leste da República Democrática do Congo, sudoeste de Uganda e Ruanda, dentro do triângulo entre o Rio Lualaba, Lago Eduardo e Lago Tanganica. Prefere florestas com um substrato denso de plantas.

Em 2016 restam apenas 5 mil exemplares de Gorilas do Oriente à face da Terra, a espécie enfrenta o risco de desaparecer totalmente.[4]

HábitosEditar

A espécie vive em pequenos grupos, contendo mais de 40 indivíduos. Um grupo é liderado pelo macho dominante, de costas acinzentadas, algumas fêmeas e sua prole. Esta espécie de gorila não é territorial e a área de determinado grupo de gorilas geralmente se sobrepõe a de outros grupos.

É diurno e herbívoro. Sua dieta consiste principalmente de frutos e folhas. A maior parte de seu tempo é gasto com a busca de alimento ou descansando.

Referências

  Este artigo sobre Macacos do Velho Mundo ou Hominoidea, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.