Abrir menu principal
Estandarte imperial com o lema prussiano Gott mit uns.
As armas da Prússia, 1933–1935

Gott mit uns ("Deus conosco") é uma frase comumente usada na heráldica na Prússia (a partir de 1701) e mais tarde pelos militares alemães do período abrangendo o Império Alemão (1871 a 1918), o Terceiro Reich (1933 a 1945), a Alemanha Ocidental (até 1962) e pela polícia alemã (até 1970).

O lema Imperial Russo, "Съ нами Богъ!" ("S nami Bog!"), também traduz o mesmo.

Índice

OrigensEditar

Nobiscum deus em latim, Μεθ ημων ο Θεος (Meth imon o Theos) em grego, С Hами Бог (S Nami Bog) em eslavo eclesiástico, ou God with us em inglês, foi um grito de guerra do tardio Império Romano e do Império Romano do Oriente. Isso é também um popular hino da Igreja Ortodoxa, cantado durante o serviço de Grandes Completas (Μεγα Αποδειπνον).

O autor do Evangelho Segundo Mateus da Bíblia Cristã, em Mateus 1:23, refere para a profecia escrita em Isaías 7:14 que uma criança irá nascer de uma jovem mulher e irá ser dado o nome עמנואל (Immanuel ou Emanuel) – qual significa Deus [está] Conosco.

A frase foi usada pela primeira vez na Alemanha pela Ordem Teutônica.[1] No século XVII, a frase Gott mit uns foi usada como uma 'palavra de campo', um meio de reconhecimento similar a uma senha,[2] pelo exército de Gustavo Adolfo nas batalhas de Breitenfeld (1631), Lützen (1632) e Wittstock (1636) na Guerra dos Trinta Anos.[3] Em 1701, Frederico I da Prússia mudou seu brasão de armas como Príncipe-eleitor de Brandenburgoː o lema Gott mit uns foi inscrito no pedestal.

UsoEditar

 
Brasão de armas de Frederico I da Prússia de uma xilogravura, 1709.

A Ordem Prussiana da Coroa foi o mais baixo ranking da ordem de cavalaria da Prússia, e foi instituída em 1861. O disco central dourado mostra a coroa da Prússia, cercada por um anel esmalte azul com o lema do Império Alemão, Gott Mit Uns.

Na época da conclusão da unificação alemã em 1871, o estandarte imperial carregava o lema Gott mit uns nas armas de uma Cruz de Ferro.[4] Moedas de 3 e 5 marcos de prata e 20 marcos de ouro imperiais alemães tinham Gott mit uns inscrito em sua borda.

Soldados alemães tinham Gott mit uns inscrito em seus capacetes na Primeira Guerra Mundial.[5] Para os alemães isso era um grito de guerra, "bem como um lema imperial Protestante, a expressão da religiosidade alemã, mentalidade única política e étnica, ou as numerosas unidades de altar, trono e Volk (povo)".[6] O slogan entrou na mentalidade de ambos os lados; em 1916 uma charge foi impressa no New York Tribune intitulada "Gott Mit Uns!", mostrando "um oficial alemão com um capacete em bico segurando um revólver fumegante, de pé sobre a sangrenta forma de uma enfermeira. Isso simbolizou a ascendente demanda popular que os Estados Unidos abandonassem sua neutralidade".[7]

Em junho de 1920, George Grosz produziu uma coleção litográfica em três edições intitulada Gott mit uns. Uma sátira sobre a sociedade alemã e a contrarrevolução, a coleção foi rapidamente banida. Grosz foi acusado de insultar o exército, qual resultou em 300 marcos alemães de multa e a destruição da coleção.[8]

Durante a Segunda Guerra Mundial, os soldados da Wehrmacht usavam este slogan em suas fivelas de cinto,[9] como opostos para membros da Waffen-SS, que usavam o lema Meine Ehre heißt Treue ('Minha Honra chama-se Lealdade').[10] Após a guerra o lema foi também usado pela Bundeswehr e polícia alemã. Foi substituído com "Einigkeit und Recht und Freiheit" ("Unidade e Justiça e Liberdade") em 1962 (na polícia nos anos 1970), a primeira linha da terceira estrofe da Lied der Deutschen, o hino nacional alemão.

Na cultura popularEditar

A terceira faixa no álbum Carolus Rex pela banda sueca de power metal Sabaton é intitulada "Gott Mit Uns", e é sobre a Batalha de Breitenfeld de 1631.[11]

No anime Hellsing por Kouta Hirano, a frase aparece no selo Hellsing, qual pode ser vista nas luvas do personagem-título.[12]

Em 1964, o compositor norte americano Bob Dylan, na canção "With God on Our Side" (Com Deus do nosso lado), aborda a tendência de nações, tribos ou sociedades acreditarem que Deus sempre vai ficar do seu lado, opondo-se àqueles com os quais discordam, deixando assim inquestionável a moralidade das guerras travadas e as atrocidades cometidas. [13]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Haldon, John; (1999). Warfare, State and Society in the Byzantine World. [S.l.]: Taylor & Francis, Inc. p. 24. ISBN 978-1-85728-495-9 
  2. Young, Alan R., ed. (1995). The English Emblem Tradition: Volume 3: Emblematic Flag Devices of the English Civil Wars, 1642-1660 Index Emblematicus. [S.l.]: University of Toronto Press. p. xxiv 
  3. Brzezinski, Richard (1993). The Army of Gustavus Adolphus (2): Cavalry (Men-at-Arms). [S.l.]: Osprey Publishing. p. 21. ISBN 1-85532-350-8 
  4. Preble, George Henry, History of the Flag of the United States of America: With a Chronicle of the Symbols, Standards, Banners, and Flags of Ancient and Modern Nations, 2nd ed, p. 102; A. Williams and co, 1880
  5. Spector, Robert Melvyn (2004). World Without Civilization: Mass Murder and the Holocaust, History, and Analysis. [S.l.]: University Press of America. 14 páginas. ISBN 978-0-7618-2963-8 
  6. Davies, Alan T. (1988). Infected Christianity: A Study of Modern Racism. [S.l.]: McGill-Queens University Press. p. 42. ISBN 978-0-7735-0651-0 
  7. Hoehling, Adolph A.; The Great War at Sea: A History of Naval Action, 1914-18, p. 106; Crowell, 1965; ISBN 1-56619-726-0
  8. Crockett, Dennis (1999). German Post-Expressionism: The Art of the Great Disorder, 1918-1924. [S.l.]: Penn State University Press. pp. 28–29. ISBN 978-0-271-01796-9 
  9. Armbrüster, Thomas (2005). Management and Organization in Germany. [S.l.]: Ashgate Publishing. p. 64. ISBN 978-0-7546-3880-3 
  10. McConnell, Winder (1998). A Companion to the Nibelungenlied. [S.l.]: Boydell & Brewer. p. 1. ISBN 978-1-57113-151-5 
  11. «Album Details, Tracklist and Artwork for Carolus Rex!». 15 de Fevereiro de 2012. Consultado em 22 de Março de 2013 
  12. Kouta Hirano (2009) [1997]. Hellsing. 1. [S.l.]: Shōnen Gahosha. ISBN 159307056X 
  13. Dylan, Bob. «With God on Our Side». BobDylan.com. Consultado em 10 de Março de 2019 

Ligações externasEditar